5 regras básicas para um mergulho seguro

Como o tema “mergulho” rendeu por aqui (já viu o post sobre “8 dúvidas básicas sobre mergulhar” e “Os 10 melhores lugares para mergulhar no Brasil“?? Estão lindos!) e é um assunto delicioso, vamos agora trazer as 5 regrinhas básicas para um mergulho seguro.

Obs.: Para quem quiser saber mais sobre mergulho, opções de cursos e como funciona, tá aqui o link da loja que eu fiz meus cursos: Narwhal

São recomendações super simples mas essenciais que qualquer bom mergulhador (iniciante ou não) deve saber. E praticar, claro. Se você tem vontade de mergulhar ou já é praticante do esporte, preste atenção nesses tópicos! 🙂

Mergulho Seguro

1. Procure uma operadora local se você não conhece o ponto de mergulho

Por mais que você seja devidamente certificado (falamos disso aqui), sempre que você for mergulhar em um lugar que ainda não conhece, é mais prudente (e seguro) procurar uma operadora local.

Às vezes, a região pode ter algum tipo de correnteza ou áreas perigosas que somente que trabalha ali vai saber te informar. Da mesma forma, determinados pontos podem ser mais bonitos que outros ou exigirem determinadas manhas, e só quem conhece a região pode saber disso. Sendo assim, é sempre melhor procurar por uma operadora local que possa te dar boas dicas e te orientar para um mergulho seguro.

2. Planeje o mergulho e mergulhe o planejado

Duração do mergulho, direção e profundidade são itens importantíssimos e que devem ser planejados com atenção. Mas, mais importante do que planejar o seu mergulho, é de fato seguir o que foi combinado lá na hora. Não vale se distrair com os peixinhos e se esquecer do tempo, ok? 😉

3. Sempre mantenha contato visual com seu dupla e monitore seus instrumentos

Qualquer mergulhador iniciante sabe que a regra número 1 do mergulho seguro é mergulhar sempre em dupla. N-u-n-c-a sozinho. E para garantir que tudo corra bem, manter contato visual com seu parceiro é fundamental. Assim, vocês dois garantem o tempo que o outro está ok.

Seus instrumentos também são de extrema importância. Checar quanto ar você tem no cilindro regularmente é essencial, bem como a profundidade e o tempo que você está mergulhando. Tudo isso deve ser atentamente monitorado.

4. Se houver correnteza, inicie o mergulho contra ela

Nadar contra a correnteza é uma tarefa um tanto quanto cansativa. E, dependendo da situação, pode exigir um esforço grande. Por isso, é mais inteligente e seguro ter que fazer esse esforço extra enquanto você está indo, e não vindo. Na volta do seu mergulho, você já vai estar mais cansado e com o ar do cilindro já usado. Quanto mais fácil e tranquila for sua volta, melhor.

5. Mergulhe dentro dos limites da sua certificação, e procure evoluir com novos cursos e descobrindo novos lugares

As regras do mar e do mergulho seguro estão aí para ser respeitadas. Apesar de parecer assustador, se você fizer tudo direitinho, não tem o que acontecer de errado. Por isso, não queira dar um passo maior que a perna (como diria minha mãe!) e achar que já sabe o suficiente para ousar um pouquinho. Não, você não sabe. Simples assim.

Para poder fazer mergulhos cada vez mais diferentes e desafiadores, faça cursos. É para isso que eles existem. Tem curso para mergulhar em caverna, naufrágio, rescue, técnico (para alcançar grandes profundidades) e mais uma cacetada de opções. Também tem cursos profissionalizantes, que te possibilitam dar (ou auxiliar em) aulas de mergulho, como Dive Master e Instrutor.

Certifique-se, pratique e, aí sim, explore todo o universo que o mergulho possibilita! E bons mergulhos pra gente!!

________________

Para saber mais sobre os cursos, valores, como funciona e onde fazer, dá uma olhada no site da Narwhal, maior rede de mergulho do Brasil e com certificação PADI 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *