Como foi alugar um apartamento em NY pelo Airbnb

Eu já contei no post “Airbnb – Alugando um apartamento em NYC!” a minha saga em busca de um lugar para me hospedar em NYC. Quando comecei a pesquisar os preços dos hotéis, quase tive um ataque cardíaco e descartei essa opção. O valor das diárias é s-u-r-r-e-a-l. Parti, então, para a busca por hostels, e os preços me assustaram da mesma forma. Acabei reservando um só para não correr o risco de ter que dormir embaixo da ponte do Brookling, mas logo comecei a pensar em outras alternativas.

Eis que me veio uma luz e me lembrei do Airbnb, uma plataforma onde pessoas do mundo inteiro cadastram suas casas, apartamentos ou apenas um quarto para alugar por uns dias para algum viajante por aí. No post “Como funciona o Airbnb”, eu expliquei detalhadamente sobre isso, as regras, segurança, pagamento e etc.

As diárias são bem mais baratas e, assim como em um hotel ou hostel, os valores variam de acordo com a localização. Apartamentos perto da Times Square, por exemplo, são mais caros. Os que ficam fora de Manhattan, são beeeem mais em conta. Aí você tem que ver o que quer.

Alugar um apartamento em NY

Depois de pesquisar várias opções, decidi por um quarto em um apartamento no East Harlem, um bairro mais afastado da muvuca – e, por isso, mais barato. Olhei todas as fotos, vi que tinha uma estação de metrô do lado, conversei com a dona do apartamento (super importante esse contato), estudei o mapa e li os comentários de quem já tinha se hospedado lá. Tudo se encaixava com o que precisávamos. E posso falar? Deu SUPER certo!

Trouxe algumas questões que mais trazem dúvidas e inseguranças na hora de alugar um apartamento em NY ou outras cidades pelo Airbnb, e acho que pode ser útil para quem está pensando na possibilidade.

>> Localização

East Harlem fica em Alugar um apartamento em NY - East HarlemManhattan, mas é um pouco longe do centro. Entretanto, como tínhamos uma estação de metrô na esquina do apartamento, a distância não atrapalhou em nada e muito menos nos impediu de fazer alguma coisa. Acho que, mais do que ficar em um bairro super central (se você não tiver orçamento para isso), o mais importante é ter fácil acesso ao metrô.

Eu olhei todos os mapas para entender onde ficavam os apartamentos que eu estava olhando. Acho bacana, pelo menos, estudar um pouco a geografia da cidade para entender onde é o point, onde ficam as principais atrações e tals, para poder escolher o bairro com consciência, já esperando o que você vai encontrar.

>> Prédio e apartamento

O edifício é bem antigo e tipicamente americano, daqueles que a gente vê nos filmes. Sabe aqueles prédios baixos e compridos, com várias entradas uma ao lado da outra? Então, daquele jeito. Não tem portaria (cada um tem a sua chave da porta da frente) e nem elevador.

Alugar um apartamento em NY - Apto

 

Alugar um apartamento em NY - Hall

O apartamento é bem pequeno. Um banheiro pequeno, uma sala/cozinha pequena e três quartos pequenos. Hehe. Duas moças já alugam dois dos quartos de forma permanente, e o outro, que nós ficamos, é alugado para a galera do Airbnb. E é bem movimentado, viu? Quando chegamos, tinha um casal saindo. No dia que fomos embora, chegou outro.

O nosso quarto era religiosamente igual às fotos. Até a cor da roupa de cama era a mesma! Estava tudo limpinho e organizado no dia que chegamos, mas ele não foi limpo nem arrumado durante nossa estadia – o que eu achei até bom, porque assim ninguém teria que entrar lá.

Alugar um apartamento em NY - quarto

Obs.: Nas minhas pesquisas pelo Airbnb, vi que alguns anfitriões cobram uma taxa de limpeza. Não sei se isso garante a limpeza durante a estadia, mas vale a pena perguntar.

À noite, o quarto era um pouco barulhento, pois passava um trem ali perto. De manhã, entrava muita claridade pela janela. Mas posso falar? Não me incomodou em nada! A gente chegava tão, mas tão cansado, que esses detalhes nem atrapalhavam. Talvez, morar em um lugar assim seja um pouco incômodo, mas para quem está viajando, tudo vale a pena!

>> Liberdade

Nós podíamos entrar e sair a hora que quiséssemos, já que tínhamos as chaves do prédio, do apartamento e do nosso quarto. Recomendo perguntar para o anfitrião, antes de fechar negócio, sobre a questão das chaves. E essa liberdade é fundamental, né? Ninguém merece você estar viajando e ter horário pra voltar pra casa. Por isso, certifique-se quanto a esse detalhe.

Também podíamos usar a cozinha e os eletrodomésticos sempre que quiséssemos, mas como comemos todos os dias fora, não foi necessário.

Já o banheiro era dividido entre todo mundo da casa, já que era um só (característica MUITO comum nos apartamentos de NY). Mas isso não foi um problema. Geralmente, levantávamos antes das meninas que moram lá, e dava para usar o banheiro tranquilamente. À noite, como chegávamos tarde, a mesma coisa. Praticamente, nem cruzávamos muito com elas pelo apê.

>> Segurança

Achei o bairro bastante seguro, tranquilo de andar mesmo tarde da noite. É claro que Nova York, apesar de mais segura, ainda assim é uma cidade grande e muito movimentada, por isso, é sempre bom ficar ligado. Mas não vimos e nem ouvimos nada de estranho pela redondeza. Ficaria novamente ali, tranquilamente.

Quanto a morar por uns dias na casa de um estranho (hahaha), também foi super tranquilo. Acho que o mais importante é ler as avaliações de quem já se hospedou lá para ter uma ideia mais real sobre as instalações, limpeza, hospitalidade, acessos, segurança e etc.

Mas no final das contas, vai na confiança mesmo. Não tem jeito. Não dá para ter certeza absoluta de que vai dar tudo certo, que todo mundo é honesto e gente boa. Mas também, não dá para entrar na paranóia e achar que mil coisas podem acontecer de errado. Na minha opinião, a gente tem que se munir de informações e procurar meios confiáveis. E se jogar.

>> A experiência

Em todos os aspectos, a experiência foi super positiva. Se recomendo? Com certeza! Se faria de novo? Sem dúvida! Além de o preço compensar, viver por uns dias numa casa de verdade em outro lugar do mundo é bastante interessante. Observar os hábitos das pessoas que moram lá, as comidas, as rotinas. Como é o banheiro, o lençol, o fogão. Tudo acaba sendo um pouco diferente, e ver isso de perto é muito legal! Conviver com outras culturas é sempre uma troca muito positiva.

____________________

E aí, o que acharam? Ficariam na mesma casa de uma pessoa que você não conhece? Teriam coragem de alugar um apartamento em NY (ou qualquer outra cidade) pelo Airbnb? Acha que vale a experiência ou o risco é muito grande?

Bjos!!

10 thoughts on “Como foi alugar um apartamento em NY pelo Airbnb

  1. Andy

    Vannnn amei esse post…. sem duvida nas proximas viagens irei utilizar essa opçãoque eu nem conhecia, só tive contato por meio de você! Muuuuito obrigada, o blog ta lindo!

    Reply
  2. Ravelly

    Olá, adoreeei o seu blog e as dicas pro aluguel pelo airbnb. Nunca aluguei apt lá e fiz a pré reserva de um em Hells Kitchen, já conversei com a dona e tudo mais. Miinha dúvida é, o valor que o airbnb coloca em real, é o valor que vem no cartáo de crédito ou vem o valor em dolar e daí a cotação do dia? Agradeco desde ja! Bjs,

    Reply
    1. Vânia Parola Post author

      Oi Ravelly!

      O preço que o Airbnb mostra é aproximado, mas o valor real que você vai pagar é aquele com o câmbio do dia do pagamento da sua fatura 😉

      Espero ter ajudado!

      Bjos e obrigada!

      Reply
  3. Guilherme

    Muito bom seu post, me tirou boas duvidas. Mas uma não consigo achar a resposta. Terei problemas de conseguir o visto mostrando aluguel pelo airbnb ?!

    Reply
    1. Vânia Parola Post author

      Olá Guilherme, tudo bem?

      Primeiramente, obrigada pelo comentário! Bom, eu acredito que não deve ter problemas, já que você tem um lugar para ficar de qualquer modo. Eles só querem ter certeza de que você não está indo na loucura para ir ficando por lá. Mas é difícil prever o que o consulado pode rejeitar…

      Bjos!!

      Reply
  4. Larissa

    Oi! Estou nesse processo de procura em sites como o Home Away (mesmo estilo do airbnb), você conhece?

    Quanto às chaves, como você pegou? E o pagamento, tinha mais opções?

    Obrigada!

    Reply
    1. Vânia Parola Post author

      Oi Larissa, como vai?

      Não conheço o Home Away não, infelizmente :/

      Quanto às chaves, combinei com a proprietária o horário aproximado que deveria chegar na casa dela, toquei a campainha e nos encontramos ali, então ela me deu a chave. Acho legal pegar telefones de contato para, em caso de não encontrar o lugar ou a pessoa não estar em casa, você ter para quem ligar e não ficar na rua! 🙂

      Quanto ao pagamento, ele é todo feito pelo AirBnb, então não tem outra formas. Acho até bom, porque é mais seguro. Se você quiser combinar com o proprietário outra forma de pagamento, é uma opção, mas não recomendo porque, se algo der errado, você não tem a quem recorrer.

      Espero ter ajudado!

      Bjos

      Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *