Top of the Rock OU Empire State: Qual vale mais a pena?

Top of the Rock ou Empire State Building? O mais famoso e tradicional ponto de observação de NYC é, sem dúvida, o Empire State Building. Mas além do icônico prédio, também é possível ter uma vista panorâmica da Big Apple subindo no Top of the Rock, no Rockefeller Center – que é tão, ou mais bacana que o próprio Empire State.

Mas e aí, qual deles oferece um custo-benefício melhor? Em qual vale mais a pena apostar se você estiver sem dinheiro tempo para fazer os dois? Na minha humilde opinião (e a de alguns amigos também), é muito mais negócio subir no Top of the Rock do que no Empire State. U-hum. Verdade.

Abaixo, coloquei as minhas impressões sobre os principais aspectos dos dois edifícios, como preços, vista, organização, interatividade, os andares de observação e etc, para tentar comparar qual passeio se destaca mais em qual ponto. Vamos ver?

Top of the Rock ou Empire State

>> Preços e ingressos 

Top of the Rock:

Um único ingresso (US$29 por adulto) te dá acesso aos 3 andares de observação. Você pode passear livremente entre um e outro e ficar quanto tempo quiser.

Na bilheteria, você também pode comprar uma foto, que é feita por um fotógrafo profissional que fica lá em cima. Ele tira a sua foto e te dá um cartão. Na saída, basta apresentar o cartão no balcão de atendimento, escolher a que ficou melhor e eles enviam para o seu e-mail. Se não me engano, isso custou cerca de US$5 por pessoa…

Para visitar o site oficial do Top of the Rock, ver a tabela de preços e opões de ingressos, clique AQUI.

Empire State Building:

Existem alguns tipos de ingressos, mas basicamente, você pode subir somente até o 86º andar (US$29 por adulto), ou, também, até o 102º (US$46 por adulto). Nós compramos esse que dá direito a visitar o 102º andar, e a minha opinião é que não vale a pena, pois não existe nenhum diferencial que justifique a diferença de preço – muito pelo contrário (falo mais sobre isso no tópico abaixo).

Para visitar o site oficial do Empire State Building, ver a tabela de preços e opões de ingressos, clique AQUI.

Ambos os ingressos fazem parte do NYC Pass. Para ver os valores do passe e atrações inclusas, clique AQUI

>> Os andares de observação

Top of the Rock:

Os 3 andares de observação são abertos, sem grades ou paredes envidraçadas. Dessa forma, é possível apreciar a vista de uma forma bem mais bacana. As fotos ficam ótimas! Os 3 níveis também são bem amplos, tem lugar pra sentar, espaço para caminhar e ninguém fica apertado. Dá pra curtir o passeio com calma!

Empire State Building: 

O 86º andar é cheio de grades acima da mureta de proteção, então a vista fica um pouco prejudicada, mas nada muito grave. Como os ingressos não são controlados por horário, acaba ficando bem cheio lá em cima, o que faz com que você queira ficar menos tempo lá em cima.

Top of the Rock ou Empire State - 86 andar

Já o 102º andar é minúsculo, super apertado e inteiro fechado por janelas de vidro. Não tem graça poder apreciar a cidade de tão alto se você está enclausurado num cubículo, né? Fica todo mundo se espremendo e se revezando por um espacinho perto da janela para poder ver alguma coisa. Além disso, as fotos não ficam legais! Nós ficamos 5 minutos nesse andar e depois voltamos ao 86º…

Top of the Rock ou Empire State - 102 andar

Sinceramente, acho que ir até o 86º está de bom tamanho, mesmo porque esses 16 andares de diferença entre um e outro, àquela altura, não muda em nada a vista. Também tem a questão da fila que tem que pegar para subir ao 102º andar, pois existe apenas um único elevador que faz o trajeto entre os dois andares. Então, acaba-se perdendo um tempinho nesse deslocamento, e a vista não compensa…

>> Organização

Convenhamos que, quando americano decide fazer alguma coisa, ele faz aquilo muito bem feito. Por isso, não houve nenhum passeio que achamos bagunçado ou desorganizado. Entretanto, há alguns detalhes entre o Empire State e o Top of the Rock nesse quesito que eu achei que faz a diferença.

Top of the Rock:

Eles liberam uma quantidade x de ingressos por horário para evitar superlotação lá em cima. Nós, por exemplo, chegamos na bilheteria por volta das 17h30 e o próximo horário para subir era somente às 20h45 – 21h. E não adianta querer dar um jeitinho de subir antes. Americano é pontual. Eles não liberam nem faltando um minuto para dar o seu horário (acredite!).

O ponto negativo disso é que, às vezes, você precisa mudar seus planos de última hora, já que nem sempre vai conseguir subir no observatório no horário que você planejou. No nosso caso, a ideia era subir ao entardecer para pegar o pôr do sol, mas como só conseguimos ingressos para às 20h45, fomos fazer outros passeios e voltamos ao Top of the Rock depois. O bom é que ali perto ficam várias coisas legais, como a pista de patinação (no outono e inverno) no próprio Rockfeller Center, o MoMa, a loja da Lego, o Bryant Park, então dá para matar o tempo.

Se você faz questão de subir em algum horário específico, o ideal é que você se planeje e compre seu ingresso com antecedência.

Empire State Building:

Diferentemente do Top of the Rock, você compra os ingressos para subir na hora. O problema é que você acaba pegando uma fila muito grande e fica beeem cheio de gente lá em cima, o que acaba prejudicando um pouco o passeio. Fica um pouco cansativo perambular no meio de tanta gente, ou mesmo tirar uma foto bacana.

>> A vista

Devo confessar que as duas vistas são muito bonitas e bem parecidas, mas a do Top of the Rock ganha porque dele dá para ver o Empire State! O edifício é lindo e super icônico, e emociona vê-lo, assim, tão de pertinho e todo imponente. À noite, a vista é ainda mais bonita, pois o topo dele fica todo iluminado com as cores da bandeira americana.

Top of the Rock ou Empire State - vista do TotR

 

Top of the Rock ou Empire State - vista ESB

>> Interatividade

Top of the Rock:

O elevador toca música e o teto é tipo de uma tela LCD transparente, onde ficam passando algumas imagens e você consegue ver o poço por onde o elevador sobe. Além disso, luzes coloridas ficam iluminando o caminho. É bem legal! Confesso que dá uma mini aflição porque o elevador sobe bem rápido mesmo, e dá a impressão de que ele não vai parar a tempo e vai se esborrachar no telhado! Hahaha #atéparece

Todo o Rockfeller Center é muito interessante, tem bastante coisa rolando e eles tem um super orgulho do edifício (dá para fazer um tour pelo complexo, que deve ser bem interessante). Enquanto a gente aguarda em uma fila para pegar o elevador, uma tela de cinema fica contando a história da família Rockefeller, qual foi a sua importância, o porque da construção do edifício, enfim. É bem legal também.

Empire State Building:

Desde o andar térreo, você acompanha a história da construção do edifício por meio de imagens, textos explicativos e um áudio-guia gratuito em várias línguas (para quem quiser – e tem em português!). É muito legal ver como, quando e porque um prédio daquela imponência foi erguido, vale a pena prestar um pouquinho de atenção na história.

Top of the Rock ou Empire State - história ESB

________________

Acho que as principais diferenças são essas. Por isso, entre o Top of The Rock ou Empire State, eu fico com o primeiro. Alguém também acha? Ou tem uma opinião diferente? Compartilha com a gente aê!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *