Author Archives: Vânia Parola

About Vânia Parola

Sou publicitária por formação mas o meu negócio mesmo é viajar! Adoro analisar tudo o que vejo, do comportamento das pessoas às cidades tão diferentes umas das outras. E tiro minhas próprias conclusões! Viajar ajuda a pensar. Evoluir. Refletir. Crescer!

Como planejar os gastos de uma viagem?

Que viajar é tudo de bom, nós sabemos. Mas aquela viagem dos sonhos pode virar um pesadelo se você não organizar o orçamento direito e voltar devendo as calças. Mas como planejar os gastos de uma viagem? Vem ver nossas dicas!

Como planejar os gastos de uma viagem ?

COMO PLANEJAR OS GASTOS DE UMA VIAGEM

Primeiramente, é preciso definir o quanto você está disposto a gastar. Tá, eu sei que parece uma dica óbvia, mas justamente por isso a gente acaba se esquecendo dela e extrapolando (hehehe). Defina um limite e fique dentro dele!

Segundo ponto é montar um fluxo de caixa. Não tem como planejar os gastos de uma viagem sem ter noção do quanto vai gastar antes, durante e depois da viagem – e se organizar financeiramente para isso, porque a vida não para só porque você decidiu viajar! #QuemDera Por exemplo, a passagem aérea pode ser parcelada e, dependendo da antecedência com que você comprá-la, dá para quitar antes mesmo de embarcar (e viajar sem dívidas é lindo!). Outras despesas como alimentação, passeios e compras serão feitas durante a viagem. Já a hospedagem, aí depende: em alguns lugares você paga uma parte (ou tudo) no ato da reserva, em outros, na hora do check-in/check-out ou mesmo no cartão de crédito.

Finalmente, é hora de tentar fazer a matemática fechar e juntar duas duras realidades: quanto você tem disponível para gastar versus quanto as coisas custam de fato. É nesse momento que você chora, se deprime, entra em desespero e decide se trancar em casa. Certo? NÃÃÃÃO! É agora que você precisa aprender como planejar os gastos de uma viagem e adequar os custos reais no seu orçamento. Pronto, o sol brilhou outra vez e a vida é bela de novo. 🙂

Para essa segunda etapa do processo, você deve começar separando os 6 principais grandes custos de uma viagem e planejar/calcular um por um. São eles: passagem aérea, hospedagem, transporte, alimentação, passeios e compras, que abordaremos em detalhes abaixo.

Você vai ver que o segredo da coisa toda é pesquisar. Sempre falo isso aqui e não canso de repetir. Pesquise MUITO. E depois, pesquise mais um pouco! Busque dicas e informações sobre t-u-d-o relacionado ao seu destino, especialmente os 6 tópicos que listei acima. Procure em blogs, sites, revistas, comunidades, redes sociais, converse com amigos que já foram, enfim, junte o máximo de informações possível. Só assim você vai saber como planejar os gastos de uma viagem !

Vamos ver então como planejar os gastos de uma viagem, parte por parte!

Como planejar os gastos de uma viagem - passagem1. [Passagem Aérea]

Faça muitas (mas muitas MESMO) pesquisas sobre passagens aéreas. Os preços mudam de uma hora pra outra de uma forma incompreensível para nós humanos, por isso é essencial que você esteja o tempo todo antenado (ai, que brega!) no que tá rolando.

Minha dica é dar uma olhada todo dia, ou dia sim, dia não, sabe? Isso te ajudará a ter uma ideia bem real dos preços antes de comprar e faça realmente um bom negócio. Afinal, quem tem informação, tem tudo, né? Se você sabe a média de preços, vai conseguir perceber se determinado valor vale a pena de verdade. Além disso, as companhias aéreas fazem promoções de repente, e se você não comprar naquela hora, perdeu. Por isso, é bom estar sempre ligado!

Se você tem flexibilidade de datas, faça várias simulações de ida e volta. Muitas vezes, ir/voltar um dia antes/depois pode te fazer economizar umas boas dilmas e você pode encontrar boas promoções.

Outra coisa que pode te ajudar a economizar é procurar por passagens partindo de aeroportos e cidades alternativas. Pense como exemplo a cidade de São Paulo. Provavelmente, vai ser mais mais barato encontrar passagens que cheguem em Campinas do que em Guarulhos. É uma questão de oferta e demanda. Abra o mapa e analise o custo x benefício de escolher outra cidade como destino e verifique a possibilidade de transporte para aquela que você quer ir de fato.

Como planejar os gastos de uma viagem - hotel2. [Hospedagem]

Copie e cole praticamente as mesmas dicas de cima! Hehehe

Antes de definir o seu destino, faça muitas pesquisas sobre o preço médio de hospedagem. Se a ideia for alugar uma casa, ficar em um hostel, hotel, pousada, camping ou qualquer outra coisa, não importa, quanto mais antecedência você começar a pesquisar, mais vai formando na sua cabeça a média de preços das diárias e vai conseguir definir melhor o que cabe no seu bolso. Abaixo, os sites que eu mais costumo entrar para fazer minhas pesquisas:

+ AirBnb – Aluguel de casas e apartamentos (falei nesse post AQUI sobre como funciona o site, AQUI sobre a minha experiência alugando um apartamento em Nova York e AQUI explicando o porque preferi optar por esse esquema)

+ Hostels.com – hostels e albergues no mundo todo

+ Hoteis.com – hotéis e hostels

+ Booking.com – hotéis e hostels

+ TripAdvisor – para saber a opinião das pessoas sobre hotéis e passeios

Também é válido dar uma olhada na tarifa pela internet e ligar no hotel para perguntar o preço. Às vezes, comprando direto da fonte pode ser mais barato!

Outra coisa a se levar em conta é a localização. Obviamente, as regiões mais centrais são mais caras, mas a análise não pode parar por aí. Se a diferença de tarifa entre um hotel mais bem localizado e outro afastado não for tão expressiva assim, considere. Pense que, quanto mais longe você ficar, mais vai ter que gastar com deslocamento. É nessas horas que o barato pode sair caro – e não só financeiramente falando. Você pode perder tempo e energia preciosos dentro de um ônibus ao invés de curtir a cidade em troca de economizar uma graninha. Faça as contas e veja o que vale mais a pena.

+ Nesse post AQUI, falamos sobre 5 dicas para escolher um bom hotel e evitar roubadas!

Como planejar os gastos de uma viagem - transporte3. [Transporte]

Muita gente esquece de colocar o meio de transporte que será usado durante a viagem na conta e acaba se ferrando depois (desculpe o termo… mas é bem por aí! hehehe). Tão importante quanto saber para onde você vai, é saber como você vai chegar lá. Quando estiver montando o seu roteiro (temos um post AQUI dando dicas para pl
anejar sua viagem para o exterior e outro AQUI ensinando como montar um roteiro!), não se esqueça de pesquisar também qual o melhor meio de transporte naquela cidade ou país.

Se a ideia for alugar um carro ou trailer (motorhome), faça diversos orçamentos e considere, além da diária e combustível, também pedágios, estacionamentos, segundo motorista, quilometragem, seguro e fique atento às políticas de cada empresa para não ser pego de surpresa quando a conta chegar.

Se você não quiser se aventurar a dirigir em outro país, pesquise sobre trens, ônibus, balsas e afins. Na Europa, principalmente, a oferta de transporte é alta e é fácil ir de um lugar pro outro (na maioria das vezes, claro). Fiz uma viagem de trem pelo Reino Unido e conto nesse post AQUI como foi a experiência, custos e dicas! Vale a pena ler! AQUI também falei sobre como foi usar o confuso metrô de Londres 😉

Mas não pense que estamos falando somente de deslocamentos entre cidades ou países. Você já pensou como fazer e quanto custa o trajeto entre passeios e atrações? Sabe quanto vai pagar para ir do Central Park à Estátua da Liberdade? Ou da London Eye para Notting Hill? Ou do Magic Kingdom para o Epcot? Pois é, meu bem, tudo isso precisa estar nos cálculos! (Fiz um post sobre usar transporte público em viagens que está bem bacana. Clica AQUI pra ler!)

Nessa etapa, é bacana pesquisar também sobre os ônibus hop on hop off (aqueles turísticos que ficam dando volta na cidade e, por um valor fixo, você sobre e desce onde quiser), tarifas especiais em determinados horários, cartões de metrô/ônibus semanais/mensais onde as passagens ficam mais baratas do que comprando unitário (em NY tem e você compra em qualquer estação de metrô). Enfim. Pesquise todas as opções e coloque na conta!

Como planejar os gastos de uma viagem - alimentação4. [Alimentação]

Calcular o quanto você vai gastar com comida não é da tarefa mais fácil do mundo (eu não acho, pelo menos). É tudo muito relativo, né? Sempre vai ter opções e valores para todos os gostos e bolsos, desde aqueles que comem hot-dog todos os dias até os que fazem reservas em restaurantes badalados (eu sou mais pra primeira opção… Hehehe). Mas o fato é que existe uma média geral de valores em cada lugar, e é isso que importa saber.

Minha recomendação é que você leia em sites e blogs por essa internet a fora o que as pessoas falam sobre a média de preços. Se você tiver alguns nomes de restaurantes em mente, entre nos sites e veja se eles tem os valores no menu. Aí, já dá para calcular, mais ou menos, quanto vai sair aquela refeição. Ah, e não se esqueça de considerar o café da manhã na conta também, viu? Tem países onde essa refeição não está inclusa no valor da diária e você precisa pagar à parte se quiser.

Dependendo do lugar onde você for se hospedar, uma boa ideia pode ser fazer umas comprinhas no mercado, preparar uns lanchinhos e belisques para levar na bolsa e ir comendo durante o dia. Bolachas, sucos de garrafa, água, frios, pão e etc são opções práticas de levar e fáceis de encontrar. Assim, você não fica tão dependente de achar restaurantes pelo caminho (porque nem sempre é fácil), gasta menos e ainda conhece a comida local!

No mais, acho que a sacada é entender qual a média de preços geral mesmo, fazer as contas dos restaurantes onde você quer ir e calcular uma média diária sua, um valor que está dentro do seu orçamento, adequado ao que/quanto você gosta de comer e que seja compatível com a realidade. Sempre arredondando pra cima, para não ter surpresas depois. E não se esqueça das gorjetas!

+ Nesses posts AQUI e AQUI tem várias sugestões de restaurantes em NY!

Como planejar os gastos de uma viagem - passeios5. [Passeios]

Mais uma vez, a palavra de ordem é PESQUISAR. Entre em todos os sites, blogs e portais para entender quais são as atividades e atrações da cidade e quais você quer fazer. Depois, procure pelos sites oficiais dessas atrações e descubra os preços, formas de pagamento, tarifas especiais para idosos, grupos, crianças ou estudantes.

Obs.: muito blogs e outros sites dão essas informações, mas preste atenção na data daquela publicação. Não adianta muito saber qual era o preço do ingresso em 2011…

Dica 1: em muitos lugares, sai mais barato comprar o ingresso online do que na bilheteria.

Dica 2: dependendo da atração, pode haver dias em que o ingresso é mais barato ou mesmo gratuito. Por isso é importante olhar o site oficial e as dicas das pessoas em blogs por aí!

Depois disso feito, você vai saber exatamente quanto vai custar cada passeio, mas é sempre importante colocar uma quantia extra para eventuais imprevistos, como descobrir uma coisa nova pra fazer, por exemplo!

Como planejar os gastos de uma viagem - compras5. [Compras]

Dessa vez, a palavra de ordem é FOCO (e AUTOCONTROLE). É fato que, dependendo do seu destino, vale muito a pena renovar o guarda-roupas e se jogar nos eletrônicos. E aí que mora o perigo. A gente se empolga com os preços baixos e queremos trazer o mundo, mas depois que você volta pra casa, a empolgação passa e a fatura do cartão chega. PÁ!

Pense bem no que você quer comprar e faça uma listinha ANTES de ir (e claro, tente se ater ao que consta nela…). Pesquise as lojas com os melhores preços, calcule quanto você estima gastar com essas compras e separe um orçamento somente para isso. E mantenha o foco. F-O-C-O! Se acabar, acabou (aí que entra o AUTOCONTROLE).

Se comprar não for a prioridade da sua viagem, tente separar apenas os últimos dias para fazer suas compras. Se você se empolgar muito logo que chegar, corre o risco de gastar mais que o previsto e depois ter que economizar em coisas mais legais, como passeios, por exemplo.

___________

Depois de ter tudo isso calculado, dá para ter uma boa noção de quanto você vai gastar para fazer sua viagem! No próximo post, vamos falar sobre como controlar os gastos que você planejou DURANTE a viagem! 🙂

Comentem o que acharam das dicas e contem como planejar os gastos de uma viagem do seu jeito! 😉

[Vídeo] Dicas para viajar para Austrália!

Oi gente!

Hoje tem mais um vídeo no ar! \o/ \o/

Como prometido, vim dar algumas dicas para viajar para Austrália: onde morar, custos, escola e mais detalhes que parecem básicos mas que ganham um importância giganteeeeeesca quando estamos nos aventurando em outro país. Está pensando em vir para a terra dos cangurus? Vem conferir!

Dicas para viajar para Austrália:

Também gravei um vídeo falando sobre com foi a primeira semana em Gold Coast. Se você ainda não viu, dá o play:

Ah, e se você está com viagem marcada para qualquer lugar, PRECISA ler o post sobre como economizar espaço na mala de viagem com embalagens à vácuo (com fotos de antes e depois!) e assistir ao vídeo onde mostro como usar! Tá aqui, ó:

É isso! Gostaram? Se inscreva no nosso canal e acompanhe as novidades em primeira mão 😉

O que fazer na Costa Brava / Maresme (Espanha)!

E o “Por que Alemanha?” dessa semana é sobre… a Espanha? Sim! A nossa querida colunista Chris Rogatto passou uns dias curtindo o verão espanhol e veio aqui dar dicas sobre o que fazer na Costa Brava / Maresme. E se você está planejando uma Eurotrip ou uma viagem para Barcelona, leia esse post com atenção e inclua tudo no roteiro!!

“Espanha

Costa Brava / Maresme              

Para dar boas vindas ao verão, que já deu suas caras aqui no hemisfério norte, nada melhor do que sentir a areia escorrendo entre os dedos, o sol aquecendo e dourando a pele, e o vento a refrescar as sensações.

O que fazer na Costa Brava - Mar

E penso que Espanha foi o destino certo para eu festejar a entrada da mais deliciosa estação do ano, tão esperada para uma alma tropical que se esforça para se adaptar ao clima alemão, mas que não abre mão dos tons azuis do mar se encontrando com o céu no horizonte e o amarelo das areias quentes… E é para todos os brasileiros que, como eu, moram distantes do Brasil, e tanto sentem saudades daquele maravilhoso sol, que dedico este post.

O que fazer na Costa Brava - Bandeiras

Maresme é uma região costeira situada entre Barcelona e La Selva, à beira do Mediterrâneo. A área é conhecida por suas belas praias e excelentes instalações de lazer.

O que fazer na Costa Brava - Mapa

Para quem gosta de construir castelos na areia….

O que fazer na Costa Brava - Areia

Maresme abriga praias intermináveis de águas cristalinas. Se você estiver procurando tranquilidade e relaxamento, uma parada na Praia Garbí em Calella é uma obrigação. Este ponto tem recebido a bandeira azul de qualidade a cada ano, desde 1994. É o lugar perfeito para relaxar e desfrutar de um pouco de sol quente.

O que fazer na Costa Brava - RestauranteAs praias vizinhas de Sant Pol de Mar também valem a pena visitar. Com as suas enseadas belíssimas, estas cidadezinhas são pequenos paraísos do Mediterrâneo. Porém não só suas praias são convidativas, como também um passeio pelas ruelas das cidades. Sua arquitetura típica, lojas com ótimos preços, e principalmente em Calella, barzinhos e mais barzinhos….. Impossível não nos sentarmos por alí, observando o movimento das pessoas alegres pelas ruas.

 

Mas é em Pineda del Mar, com mais de 3 km de praias, que você achará o lugar ideal para um longo passeio à beira-mar!

O que fazer na Costa Brava - Bicicleta

As delícias gastronômicas em Maresme

Maresme não é só conhecida por suas praias magníficas, sua gastronomia é de excelente qualidade. Se você estiver por ali no verão, recomendo aproveitar as “Jornades Gastronòmiques del tomàquet del maresme” (celebrações do festival de tomate), realizada em toda a região de 23/07/2015 até 30/08/2015. O festival se concentra em pratos tradicionais à base de tomates ali cultivados. Neste link você achará mais detalhes sobre o evento.

Maresme tem também algo realmente especial para todos os teus sentidos… cores, sabores, aromas, texturas.

Em Sant Pol de Mar você poderá jantar em grande estilo no restaurante Ruscalleda, três estrelas no Michelin, que se especializou em produtos locais e sazonais preparados para o mais alto padrão de exigência (www.ruscalleda.com), um verdadeiro esplendor mediterrâneo !

Cultura e história por aqui também…

O que fazer na Costa Brava - Janela

 

Devido às grandes influências de muitas regiões de Espanha, Maresme tornou-se uma área fascinante. Em Canet de Mar podemos fazer um agradável passeio histórico, à beira-mar: “Visiones de Gente de Mar”, que abrange alguns dos locais mais importantes do passado marítimo da região.

 

O Museu de Mar em Arenys também é um ótimo destino para descobrirmos mais da cultura local e isto por muito pouco (€3,10). O museu é dividido em duas seções diferentes, uma designada a contar a história da renda e outra para exposições de mineralogia, sendo que ambos estão intimamente ligados ao passado da região. Mas, se você se interessa pela música clássica, então não perca o Festival de Música de Santa Florentina, realizado em um castelo medieval em Canet de Mar até o dia 15 de agosto de cada ano.

Como chegar…

A RENFE Cercanias R1 é o trem que percorre a cada 15 minutos de Barcelona até a área de Maresme.

O percurso leva aproximadamente 40 minutos. O ticket bomtrem permite fazer até 10 viagens, no período de 3 dias, por €14,50, e desta forma você poderá parar em todas as cidades da região e conferir as dicas que eu dei. A localização da estrada de ferro é um deleite à parte, pois vai ladeando o mar, a viagem é simplesmente linda!

O que fazer na Costa Brava - Trem

Maresme é o melhor destino para uma viagem de um dia, fora de Barcelona, caso você queira fugir um pouco da agitação da cidade grande e descansar sob o sol do Mediterrâneo em uma das muitas praias bonitas! Boa viagem !!!!

O que fazer na Costa Brava - Praias

>> Por que Alemanha ?

– Porque aqui em cada cidade existem aproximadamente 3 a 4 diferentes times de futebol, onde crianças e adolescentes podem se aprimorar no esporte, e 1x ao ano terem a felicidade de participar de torneio no Maresme!!!!!”

 

O lugar ideal para um fim de semana romântico inesquecível!

Se você tem um namorado(a)/marido/mulher/peguete/rolo/enrosco/ficante e gostaria de passar um fim de semana romântico inesquecível, continue lendo esse post. Se esse não for o seu caso, leia mesmo assim, porque você pode indicar pra alguém 😉

Uma grande amiga minha (beijos, Andy!) veio toda empolgada no WhatsApp contar como o fim de semana romântico dela tinha sido incrível, maravilhoso, inesquecível, perfeito, o máximo, sensacional. A história é mais ou menos a seguinte: o namorado dela (beijos, João!) faz aniversário mês que vem e ela queria dar um presente especial. Fugir do convencional, sabe? Então ela pensou em uma viagem. Mas tinha que ser “A” viagem. E não “A” viagem em termos de distância ou preço, mas no sentido de ser algo especial mesmo, romântico, que eles pudessem curtir um ao outro e relaxar. Nada mais justo, afinal ambos tem a rotina bem corrida – como a maioria de nós, reles assalariados.

Depois de muitas pesquisas nessa internet de meu Deus, ela finalmente encontrou o que procurava. Um hotel aconchegante, luxuoso (porque de vez em quando pode, né?), perto e por um preço acessível, perfeito para o fim de semana romântico que ela estava querendo. E o post de hoje é sobre esse achado, já aproveitando o gancho do Dia dos Namorados! S2

Geralmente, eu escrevo sobre as minhas próprias experiências quando vou indicar um lugar. Mas confio muito no bom gosto das minhas amigas (ouuunnn, como sou fofa!) e sei que uma recomendação delas deve ser compartilhada. Ainda mais quando feita com tanto ênfase! Hehehe Se vocês vissem a empolgação com que a Andy falou sobre esse hotel, iam entender porque resolvi trazer essa dica aqui! Fiquei tão animada para ir também que, se não estivesse do outro lado do mundo, já estaria fazendo check-in a-go-ra! #fato

Mas chega de blábláblá e vamos ao que interessa. O hotel se chama Mirante da Colyna e fica na linda cidadezinha de Monte Verde – MG. Monte Verde é tipo o Campos do Jordão mineiro, sabe? Fica até mais perto da capital paulista do que Campos.

Abre parênteses: inclusive, eu estive em Monte Verde no ano passado e escrevi dois posts, um com todas as dicas sobre as diversas trilhas da cidade e outro com o que tem para fazer por lá. Também dei dicas do que fazer em Extrema, cidade vizinha e que pode ser uma boa opção para se hospedar e passear! Clica nos links porque vale a pena! Fecha parênteses!

Além do pacote de hospedagem em si (eles ficaram duas diárias), ela resolveu ousar e comprar também um pacote do Spa. O tratamento que fizeram foi o Coklat (Terapia do Cacau) que… gente, o que é isso?!?!?!?! Leia você mesmo a descrição na página do hotel e pira:

“Função: relaxante e altamente hidratante, trás brilho e vitalidade a pele.
Um delicioso Banho de Ofurô a base de cacau, com óleo de amêndoas e hortelã pimenta, para preparar a pele, e onde será degustado frutas com chocolate. Seguimos para uma esfoliação corporal com cristais de quartzo. E para finalizar uma Massagem Relaxante com um creme nutritivo, preparado com óleos essenciais.”

Não é chique demais isso? E você não queria estar nesse ofurô comendo fondue de chocolate nesse exato momento? Lembra que tudo isso é feito em casal, então pensa em um programa romântico? Não dá para ser mais romântico do que isso, não dá!

Fim de semana romântico - Spa 01

Fim de semana romântico - Spa 02

Spa!

Ela também disse que a comida do hotel é fantástica, tanto o café da manhã (nas palavras dela: “o café mais top da vida”) quanto o jantar que eles pediram no quarto. E a vista… Ah, essa vista…

Fuçando no site do hotel, dá para ver que eles tem uma infraestrutura bem completa. Além do Spa, que tem várias opções de massagens, banhos e tratamentos (clica AQUI para ver tudo), o hotel Mirante da Colyna conta com piscina aquecida, saunas, deck, quadra de tênis, trilha ecológica, salão de jogos, sala de cinema, sala de games e área fitness. Tá bom ou quer mais? 😉

Fim de semana romântico - Lazer

Infraestrutura completa.

Os quartos também são incríveis. Minha amiga reservou a opção mais simples porque o hotel já tem bastante coisa nas áreas comuns, não precisava de mais nada no quarto! E se isso aqui é o mais simples… Olha só que chiqueza o Chalé Luxo:

Fim de semana romântico - Chalé Luxo

Chalé Luxo

Deu para entender porque ela ficou tão enlouquecida com esse fim de semana romântico, né?

Achei esse hotel a alternativa perfeita para curtir um fim de semana romântico e comemorar uma data especial, como aniversário de namoro, casamento, lua-de-mel… #FicaADica

Enfim, gente. Acho que é isso! Eu só sei que fiquei completamente apaixonada por esse hotel e quero MUITO conhecer quando voltar para o Brasil. Quem sabe não faço como a Andy e preparo uma surpresa para o meu namorado? 😉

Ah, queria deixar claro que isso NÃO é jabá, ok? Estou dando essa dica porque achei boa de verdade!

*Imagens: divulgação

A cidade alemã de Ulm e suas atrações imperdíveis!

E o “Por que Alemanha?” continua! Essa semana, a Chris fala sobre a cidadezinha de Ulm, lugar que não pode ficar de fora do seu roteiro em visita ao país. A famosa Catedral, o bairro dos pescadores, o hotel mais torto (ainda funcionando!!) do mundo são algumas das atrações que vai ver por lá. Bora?

Para ver todos os posts da série “Por que Alemanha?”, clica AQUI. Tem muita cidade incrível e super diferente que você não encontra informação por aí, viu? Vale a pena o clique! 😉

Por que Alemanha - Ulm

Alemanha – Ulm 

Possui 170.000 habitantes e está a 478m de altitude.

Ulm é uma cidade universitária situada às margens do Rio Danúbio, na divisa com o estado de Bayern. É uma das oito maiores cidades no sul da Alemanha.

Devido à sua localização no cruzamento de várias rotas comerciais e rotas de peregrinação por terra e água, Ulm se desenvolveu durante a Idade Média como uma cidade imperial livre em um importante centro comercial e cultural no sul da Alemanha. No final da Idade Média comerciantes encontravam-se em Ulm formando uma densa rede de contatos comerciais, que ia desde a Escandinávia até a África do Norte, da Síria para a Irlanda e mais além. Foi também uma das mais importantes rotas de séculos de peregrinação para Santiago de Compostela.

Ulm - Pintura

A cidade é famosa pela sua catedral gótica a Catedral de Ulm, cujo campanário possui 161,53 m e 768 degraus, é considerada a mais alta do mundo, subir a escadaria da torre é uma experiência incrível. Felizmente a sua torre não foi destruída durante a segunda guerra, já que aproximadamente 80% do centro histórico da cidade foi bombardeado em 1944.

A vista da cidade, o Danúbio, enfim, todo o ambiente, é particularmente bonito. Veja quanta coisa legal tem para a gente ver por lá…

Vista da cidade de Ulm

A Catedral

Mesmo sendo chamada de Catedral por seu grande tamanho, ela nunca foi sede de um bispo. Assim como a famosa Catedral de Colônia, a Catedral de Ulm permaneceu incompleta até o século XIX. Sua construção, em estilo gótico, iniciada com o lançamento da pedra fundamental em 1377, foi concluída apenas 513 anos depois, com a colocação final da torre em 1890 e é hoje símbolo da cidade.

Catedral de Ulm

Durante todo este ano ocorrem comemorações dos 125 da catedral, e uma das atrações mais interessantes é a instalação “Solar Equation”. Elaborada pelo artista mexicano Rafael Lozano-Hemmer, e localizada no hall de entrada da catedral. Ali flutua um sol artificial, 200 milhões de vezes menor que a estrela. Através de projeções na bola, vemos simulações dos raios solares, que foram produzidas através de complexas equações matemáticas e representam uma simulação totalmente real. ADOREI!!!!

Ulm - Sol da Catedral

O Ulmer Spatz (o Pardal de Ulm)

Acredite, uma simples história fez do pardal símbolo da cidade, o encontramos por todos os cantos. Até um asteroide (8345) recebeu em 1987 o nome de “UlmerSpatz” – incrível!

Pardal de Ulm (Ulmer Spatz)

A lenda nos conta que enormes vigas de madeira vinham de longe para a construção da catedral, porém, devido ao seu tamanho, não passavam pelo portão da cidade. Já prestes a arrombarem a porta, foi visto um pardal, que carregava uma longa palha em seu bico, para construir seu ninho. Este pardal voou com o ramo através do portão em sentido longitudinal o que repentinamente trouxe a solução para os trabalhadores entrarem com as vigas, pois insistiam entrar com elas no sentido transversal (rsrsrsrs…). E como forma de gratidão eles ergueram um pequeno monumento no telhado da Catedral com a forma do pardal segurando o galho de trigo.

Relógio astronômico na Prefeitura de Ulm

O relógio astronômico localizado no prédio da prefeitura de Ulm é uma obra-prima da relojoaria medieval, construído em 1581, pelas mãos do relojoeiro mais importante da época, Isaac Habrecht. O relógio realmente impressiona pelo seu design externo, com seus mostradores e símbolos do zodíaco. No entanto, ele fascina também pelo seu funcionamento e a variedade de informações que oferece. Pelo menos 15 diferentes dados e eventos astronômicos podem ser lidos – isto se você souber como interpretar a posição do ponteiro e o anel do zodíaco corretamente.

Ulm - Relógio Astronômico

Se você se quiser aprender a arte de interpretar a leitura deste relógio, encontrará para isto aqui um link recente com a versão virtual do Astro-relógio de Ulm, tudo em real-time.

Fischer Viertel (bairro dos pescadores)

Ulm - Bairro dos Pescadores

Bairro dos Pescadores

Em um passeio pelo bairro de pescadores, nos deparamos com construções típicas e muito antigas, porém uma delas é especial e catalogada no Guiness Book, como o hotel mais torto ainda em funcionamento do mundo, o “schiefes Haus”.

Ulm - Schiefes Haus

Ulm sempre é um destino muito interessante quando se quer assistir a Open Airs, grandes artistas internacionais passam por ali todos os anos. Se você estiver por aqui neste ano eu recomendo estes 2 eventos, quem sabe você também consegue programar sua ida e nos encontramos por lá….

– Joan Baez em 12/07

– Andreas Bourani em 10/07 (lembra-se da música tocada qdo Alemanha venceu a copa?)

>> Por que Alemanha ?

– Porque aqui é terra natal de Einstein, o filho mais famoso de Ulm. Você sabia que no dia de seu aniversário, 14 de março, comemora-se também o dia do \pi (pi)?”

 

Diário Austrália: Como foi a primeira semana!

E não é que já faz uma semana que eu cheguei aqui em Gold Coast, costa leste da Austrália? Pois é, minha gente… O tempo passa rápido demais! Tantos meses de planejamento, preparação psicológica, tantas coisas para resolver antes de viajar e, de repente, uma semana inteirinha aqui já se foi! Afe… (Ah, se você não está por dentro do que eu tô falando, clica AQUI pra ler o post onde eu explico sobre essa viagem!!)

Diário Austrália - Primeira Semana

Então resolvi fazer um vídeo para contar mais detalhadamente como foi essa primeira semana, falar sobre a viagem, a casa, escola. Essas coisas mais básicas, sabe? A adaptação, as primeiras impressões, diferenças, enfim.

Para quem não sabe, a minha irmã está morando aqui na Austrália há mais de um ano (em Gold Coast, também). Depois de 6 meses em Gold Coast, no ano passado, eu fiz uma entrevista completa com ela perguntando t-o-d-o-s os detalhes sobre a viagem, desde a tomada da decisão, passando pela agência, escolha da cidade, como tirar o visto australiano, experiência com o curso e trabalho, rotina, futuro e mais mil coisas. Tá bem completinho! Se você ou um amigo seu está pensando em vir para a Austrália, PRECISA ler os posts a seguir (é só clicar nos links, ok?):

1. A decisão / Agência / Curso de Inglês

2. Trabalho / Moradia

3. Rotina / Família / Futuro

4. Como tirar o visto australiano

Também estou preparando um outro vídeo (uia, que chiquêza!) com várias dicas pra quem está planejando passar um tempo aqui na Austrália. Dessa vez, com as minhas impressões e opiniões 🙂 Tá ficando bom o negócio!

Mas chega de lenga-lenga e aperta o play aí!

Gostaram? Deixa sua opinião/dúvidas/dicas/reclamação/etc nos comentários!

Ah, e se você está com viagem marcada, precisa assistir esse vídeo onde eu dou uma dica TOP para economizar espaço na mala! Clica AQUI e me conta se gostou!

Bjos!

Blautopf: a caverna de águas cristalinas da Alemanha!

E pra quem acha que na Alemanha só tem castelo, vai se surpreender com esse post sobre uma caverna misteriosa de águas cristalinas! Dá para imaginar? Vem ver então!

Para ver todos os posts da nossa super coluna “Por que Alemanha?”, escrita pela Chris Rogatto, clica AQUI!

Por que Alemanha - Blautopf

“Alemanha – Blaubeuren / Blautopf

Quem pensa que apenas terras muito distantes e ilhas tropicais apresentam maravilhas naturais emocionantes, está totalmente equivocado.

Terra desconhecida – sim, o desconhecido realmente ainda existe na Alemanha. Os mapas subterrâneos estão cheios de “manchas brancas”. Ninguém sabe exatamente quantas cavernas ainda estão para ser exploradas e quantos quilômetros de corredores, nas já conhecidas cavernas, ainda necessitam ser pesquisados. Salões enormes se apresentam aos exploradores, decorados com estalactites e estalagmites. Neles, os pesquisadores descobrem animais enigmáticos que são perfeitamente adaptados à escuridão eterna das cavernas.

E, falando de cavernas e águas subterrâneas, a primeira imagem que vem a mente é a cor azul intensa e mágica do Blautopf, fonte de água de origem subterrânea, situada na simpática cidade de Blaubeuren, localizada 20 km a oeste de Ulm. Blautopf, que significa “panela azul” é um intrigante e maravilhoso espetáculo da natureza.

Blautopf

O Blautopf é a segunda maior fonte cárstica da Alemanha. E ali ainda esconde-se um segredo: a entrada para um sistema de cavernas, criado ao longo de milênios, com quilômetros de extensão, que é em grande parte inexplorada. Somente há poucos anos apenas um pequeno grupo de mergulhadores altamente especializado pode ali entrar.

Blautopf - grafico

 

A superfície da Suábia consiste em calcário fraturado e permeável, desta forma as precipitações nesta região não se acumulam em rios, porém infiltram-se imediatamente no solo. Assim, dentro das montanhas formaram-se sistemas de cavernas muito ramificadas.

No período de chuvas e da ocorrência do derretimento da neve, o leito do Blautopf aumenta acentuadamente. A água necessita de alguns dias para percorrer de sua nascente subterrânea até a sua saída na superfície do Blautopf.

Blautopf - Caverna

Jochen Hasenmeyer, membro da Arbeitsgemeinschaft Blautopf – clube dedicado à exploração da fonte -, foi nos anos 60 um dos primeiros mergulhadores de cavernas no mundo, e o primeiro a conhecer de perto a beleza mágica do subterrâneo do Blautopf.

Temos que lembrar que a partir de uma profundidade de cerca de 30 metros uma quantidade grande de nitrogênio acumula-se no sangue de um mergulhador, que pode então ter uma espécie de intoxicação. Isto foi motivo de morte de vários mergulhadores no Blautopf. Porém o acúmulo de nitrogênio nunca o intoxicou.

Em 2007 foi lançado um interessantíssimo documentário sobre a fonte e os trabalhos de exploração. O filme chama-se “Mythos Blautopf – Expedition ins Dunkel”, falado em alemão e com duração de 43 min. Eu só consegui achar um trailer para compartilhar com você:

Mesmo nos dias atuais, a cor azul do Blautopf transforma o local em algo verdadeiramente místico. E quando o sol brilha intensamente em seu fundo, este azul extremo deixa qualquer um totalmente fascinado.

Blautopf - água

Nas placas indicativas próximas ao lago, o visitante encontra dados muito interessantes, mas me impressionam mesmo os dados sobre a vazão da água:

2.300 L/s de água, porém na época da cheia ou degelo chega até a 32.000 L/s!!!!!

Todo o sistema subterrâneo do Blautopf consiste em aprox. 160 km2, ou seja, no km 160 a água da chuva ou degelo infiltra e sai então no sistema de cavernas do Blautopf.

Blautopf - sereiaExistem muitas lendas sobre esta fonte, mas a mais conhecida não é nem tão antiga. No século 19 o famoso poeta alemão Eduard Mörike publicou um livro chamado “Das Stuttgarter Hutzelmännle”, escrito como um velho conto de fadas. O livro descreve a viagem de um sapateiro muito qualificado, de Stuttgart para Blaubeuren, e nesta sua viagem várias lendas de toda a região são retratadas. A mais famosa delas acontece no Blautopf, e é a de uma sereia chamada Schöne Lau (Linda Lau). Como ela não era capaz de trazer filhos vivos ao mundo, ela perdeu a capacidade de sorrir. Seu marido, um rei do Mar Negro, então a baniu para este lugar, de onde ela só voltaria após ter sorrido por cinco vezes. Os humildes moradores da região a ensinaram então a sorrir novamente.

Palavras do explorador Andreas Kucha:

“As explorações estão ainda engatinhando. O sistema de cavernas vai para o norte, em direção ao oeste, nós naturalmente gostaríamos de explorar nestas áreas, onde nenhum homem esteve. A coisa toda é emocionante, meu principal objetivo é, tanto quanto possível avançar nesta área de captação. Seria excelente se pudéssemos entrar em Blaubeuren e, em seguida, sair em algum momento de Zeiningen, que em linha reta, localiza-se a 18 quilômetros de distância.”

Se você quiser se aprofundar mais sobre os trabalhos de exploração, dê uma navegada nesse site. Lá você consegue também no link, a versão em inglês.

>> Por que Alemanha ?

– Porque na Alemanha, uma entre quatro pessoas tem idade superior a 60 anos. Aqui eu vejo as pessoas idosas, vivendo independentes, cuidando de si e totalmente integradas e aceitas na sociedade.”

7 dicas: o que levar na bagagem de mão?

O que levar na bagagem de mão?

Viajar é muito bom né? Mas quando vamos fazer uma viagem de avião, especialmente para fora do país, precisamos fazer uma mala de mão bem pensada para não passar perrengue e esquecer detalhes importantes.

A gente já deu 11 dicas preciosas para enfrentar o aeroporto (clica AQUI pra ler!), e agora contamos 7 dicas preciosas sobre o que levar na bagagem de mão. Anota aí e boa viagem!

o que levar na bagagem de mão

1. Necessaire pessoal

Na sua bolsa ou mochila, leve escova e pasta de dentes, pente, fio dental, lenço íntimo umedecido, lenço removedor de maquiagem, hidratante para as mãos e para o rosto, colírio, remédios, desodorante, espelhinho e outros itens de necessidade básica que você possa precisar usar durante seu voo.

Quem usa lentes de contato, não se esqueça de levar um par extra de lentes (vai que você perde a sua, né?), seus óculos, a solução de limpeza das suas lentes e um colírio específico, já que o ar condicionado da aeronave ajuda a ressecar os olhos.

2. Dinheiro e documentos

Passaporte e cartão de embarque são os itens mais valiosos que você terá de carregar durante sua viagem de avião. Toda hora você vai ter que apresenta-los, e perder um deles vai te causar uma grande confusão. Por isso, mantenha-os sempre perto de você.

Uma dica boa (mas não muito fashion, eu sei) é usar aqueles money belts. É tipo uma pochete fininha (só em falar em “pochete”, dá até arrepios!! hahaha) que você prende na cintura, coloca por baixo da roupa e pronto, tudo bem seguro e protegido. Apesar de não ser o último grito da moda, o money belt permite que você tenha fácil acesso aos seus documentos, dinheiro, cartão de embarque, visto e etc. Só não vale deixar ele para fora da roupa ou tirar para dormir no avião e esquecer, hein? A ideia é não chamar a atenção (como as antigas pochetes faziam) e ganhar agilidade na hora de pegar/guardar seus documentos.

O meu eu comprei na loja online da Centauro e paguei uns 30 e pouco reais. Uso muito!!

3. Trocas de roupa

Quando se faz uma viagem de avião, é preciso considerar alguns imprevistos. Seu voo pode atrasar/ser cancelado/adiado, dar over booking, sua mala extraviar, enfim. E caso você tenha que passar um ou dois dias sem sua mala, é bom estar preparado para não passar perrengue. Leve uma ou duas camisetas extras, calcinha/cueca, meias, toalha de banho, pijama, sabonete, shampoo e condicionador, hidratante corporal, chinelo, shorts/bermuda ou blusa de frio (dependendo do destino).

Ah, lembre-se que todos os vidros com cremes e líquidos na sua mala de mão devem ter no máximo 100mL e estar dentro de uma embalagem transparente! E não exagere na quantidade de coisas, atente-se ao limite de peso!

4. Bloco de anotações e caneta

Pode parecer antiquado, mas ter informações importantes, como telefone e endereço de onde você vai ficar hospedado, contato do seu transfer ou de quem vai te pegar no aeroporto, do seu seguro viagem, pessoa que você conhece no país e etc é fundamental. Você já pensou nisso e tem tudo isso anotado no seu celular? Ótimo, mas se acabar a bateria bem na hora que você precisar, danou-se. Lembre-se: nessas horas, é melhor pecar pelo excesso!

Além disso, se você for para o exterior, vai precisar preencher o formulário de declaração de bens quando estiver pousando no país, e é mais fácil ter a sua própria caneta à mão para não precisar ficar pedindo para ninguém.

5. Adaptador de tomada universal

Cada país tem um tipo de tomada, e as que a gente usa no Brasil nem sempre funciona no exterior. Em vários aeroportos você consegue encontrar um adaptador de tomada universal que tem vários tipos de encaixe, tanto de um lado quanto do outro.

6. Carregador portátil de celular

A gente não quer correr o risco de acabar a bateria do celular bem na hora que queremos fazer aquela foto linda do nascer do sol pela janela do avião ou quando finalmente conseguimos wi-fi de graça para avisar a família que estamos vivos.

Eu comprei um da Sony no Submarino.com e funcionou super bem. Ele não carrega 100% da bateria, mas dá pra quebrar um galho até encontrar a tomada mis próxima! Pelo preço, achei um bom custo x benefício.

7. Leve impresso documentos importantes

A gente tem mania de fazer tudo online e deixar tudo registrado no e-mail ou no print screen do celular, né? #quemnunca? Mas, mais uma vez, é melhor estar prevenido para não ter dor de cabeça. Imprima sua passagem aérea, seu cartão de embarque (se você fez o check-in online), visto (quando necessário), confirmação da escola ou trabalho, voucher do transfer, reserva do hotel.

 

A linda Hohenstaufen, na Alemanha!

Mais um post da coluna “Por que Alemanha?” lindo e maravilhoso escrito pela Chris Rogatto. Quem gosta de história, vai gostar de ler o que ela trouxe pra gente hoje.

Obs.: Gente, a primeira foto é um deslumbre!

Para ler tudo o que já foi escrito no “Por que Alemanha?”, clica AQUI!

Por que Alemanha? - Hohenstaufen

“Quem estiver viajando pela B 10, no trajeto dentro do estado de Baden-Württemberg, e passar próximo da cidade de Göppingen, achará muito interessante a formação e localização de uma montanha ao longe. É o Hohenstaufen! Que é um dos meus lugares favoritos na região, principalmente pelo panorama que avistamos quando estamos em seu topo, mas também por saber que, por quase dois séculos, os duques da Suábia fizeram ali sua moradia.

Hohenstaufen - Vista

Hohenstaufen - desenho do castelo

 

Em 1070 a família Staufer construiu ali um castelo, que na Guerra dos Camponeses, em 1525, foi parcialmente destruído, e infelizmente foi corroído com o passar dos anos sendo considerado em 1736 como totalmente destruído. Nos anos 1967-1971 os restos de seu muro principal foram escavados e ainda podem ser vistos.

 Ruínas do castelo

DICA: Antes de visitar o Hohenstaufen sugiro entrar na exposição permanente “Die Staufer”, sobre a procedência e importância da família na história da Europa, localizada num centro informativo instalado para este fim, no sopé da montanha, próximo a Igreja Barbarossa, isto tornará o passeio muito mais interessante!

Hohenstaufen - Die StauferDentre os vários fatos que me interessaram na exposição, me surpreendi ao saber que à partir do final do século 11 até a segunda metade do século 13, os Staufer prevaleceram na Europa: foi um período de grande tensão política entre a Igreja e o Imperador. Os governantes desta dinastia pregavam uma sociedade mista, incentivando o desenvolvimento da ciência, literatura e arquitetura, e como também se preocupavam com o desenvolvimento urbano e o comércio, criaram assim a base para o desenvolvimento da Europa até nos dias atuais.

O castelo dos Staufer era uma obra-prima da arquitetura de burgos. Dentro dos padrões da época, eles utilizaram as técnicas mais modernas para sua defesa.

Hohenstaufen - maquete do castelo

O Hohenstaufen é um lugar onde o sopro da história nos contagia. A perspectiva que temos de toda a região observada ali de cima é algo, sob minha visão, como que uma viagem ao “paraíso”!

Hohenstaufen - Chris

Memoriais a uma dinastia famosa

A Associação Amigos dos Staufer instituiu a colocação de colunas comemorativos em locais, associados com a importante história da dinastia Staufer na Europa. Eles podem ser encontrados na Itália, França, Alemanha e Áustria.

Em 2002, uma destas colunas, feita em mármore de Puglia, foi erguida no Hohenstaufen. Ela foi erguida para comemorar o 50º aniversário do Estado de Baden-Württemberg juntamente com o aniversário de 750 anos do último integrante da dinastia Saufer, Konradin.

Hohenstaufen - coluna

A sua forma octogonal é uma reminiscência do Castel del Monte, o Castelo dos Staufen, no sul da Itália. A faixa dourada que fecha o pilar acima simboliza a coroa imperial do Sacro Império Romano. A inscrição ítalo-alemã “Hohenstaufen – uma montanha – um castelo – uma dinastia – uma era – um mito” salienta a especial importância do lugar.

Hohenstaufen - inscrição

A vista que temos ali de cima, para toda a região do “Stauferland” é simplesmente maravilhosa! Podemos também avistar outras duas montanhas reais (como aqui são conhecidas) , o Hohenrechberg (Rechberg, local do qual já falamos anteriormente) e o Stuifen. Podem acreditar, em dias de sol, nossa vista alcança um panorama distante em até 100 km – FANTÁSTICO.

Hohenstaufen - Stauferland

Após a deliciosa caminhada pelo bosque que circunda a montanha (duração de aproximadamente 15 minutos), será muito provável que uma parada para uma deliciosa refeição ou um café seja uma ótima pedida. No topo do morro você encontrará o restaurante “Himmel&Erde” (céu e terra) onde você poderá repor suas energias e recuperar o fôlego da incrível experiência visual!

Hohenstaufen - paisagem

Mas se algo mais simples lhe agrada, é só levar sua salsicha, um pouco de carvão e usar o grill do Hohenstaufen.

Então é só abrir a cerveja, sentar e admirar a paisagem, e bom apetite.

>> Porque Alemanha ?

– Porque os churrascos nos parques daqui são uma opção bem legal para passar tempo ao ar livre com os amigos (apesar da qualidade da carne bovina não chegar nem aos pés da brasileira). O custo é baixo e o visual normalmente incrível.”

E eu vou viajar para Austrália, baby!

É isso mesmo que você leu aí no título. Esse domingo, dia 24 de Maio, embarco com destino à terra dos cangurus. Mais precisamente, para Gold Coast. Mas como assim? Porque? O que você vai fazer lá? Quanto tempo vai ficar? Calma, meu caro leitor. Responderei a todas essas questões 🙂

Viajar para Austrália

 1. O que vou fazer em Gold Coast?

Vou fazer um curso de Marketing, que tem a ver com a minha área de formação e atuação, publicidade. Mas devo confessar que o curso é só para cumprir tabela mesmo, pois é preciso ser estudante para conseguir um visto de permanência maior e um emprego, se preciso.

E por que não fazer um curso de Inglês? Primeiro porque eu já falo a língua, segundo porque os cursos de Inglês são um pouco mais puxados, com aulas todos os dias, e não estou com paciência para tanto. Terceiro, porque são mais caros 🙂

Mas o intuito real dessa viagem é mais introspectivo. Me conhecer melhor, me encontrar, saber o que quero da vida. Pode parecer bobagem, mas essa parece ser a melhor forma de conseguir tudo isso, pelo menos pra mim. Cada um tem seus motivos, né? Acredito que passar um tempo sozinha, ter que me virar, viver certas experiências, ficar comigo mesma vai ser muito bom pra mim. #oremos

2. Quanto tempo vou ficar por lá?

Serão quase 7 meses, ou seja, volto para o Brasil em Dezembro.

3. Onde vou morar?

Quem se lembra, sabe que minha irmã está morando em Gold Coast há mais de um ano. Fiz uma entrevista com ela sobre vários aspectos, como a relação com a família, distância, planos para o futuro, dicas de trabalho, agência, moradia, valores e etc quando ela estava lá havia alguns meses. (Clica AQUI para ver tudo isso detalhado!) Mas não, eu não vou morar com ela!

Acontece que ela mora com o namorado em uma unit, que é um apartamento super pequeno feito para duas pessoas. Mesmo. Por isso, ficar com eles mesmo que por alguns dias seria apertado complicado. Então estou procurando um lugar para mim, ou seja, um quarto alugado na casa de alguém! (Espero que quando você estiver lendo esse post, eu já tenha um teto definido!!). Falo mais sobre esse processo todo depois!

4. Por que Gold Coast?

Não, não foi por causa da minha irmã, apesar da idea ter surgido por causa dela. Pesquisei em algumas agências de intercâmbio sobre outros países em que é possível trabalhar legalmente como estudante, e as opções são poucas. E viajar para Austrália me chamou a atenção por ser um país grande, cheio de cidades legais para conhecer, perto de outros países ainda mais legais para viajar e com um dólar mais barato. E dentre todas as cidades australianas, Gold Coast foi a única que preencheu meus pré-requisitos: uma cidade pequena o suficiente para ser tranquila e cheia de natureza, mas grande o suficiente para ter ofertas de emprego e estudo. Além disso, ela está no meio da costa leste, perto de vários lugares lindos para visitar!

Para conhecer um pouquinho a cidade e babar, dá uma olhada nesse vídeo:

5. Como fica o meu trabalho? Como vou ganhar dinheiro lá?

Essa é a parte mais incrível. Para quem não sabe, hoje em dia eu trabalho da minha casa escrevendo conteúdo para redes sociais. Resumindo: escrevo os posts de Facebook, Twitter, Instagram e outros para grandes empresas. E isso é feito totalmente online. Ou seja, é um trabalho que eu faço daqui e farei quando viajar para Austrália também. Por isso, minha fonte de renda atual vai continuar! Isso facilita muito a vida, sem dúvida… Mas, caso eu ache que preciso complementar a verba para viajar ou apenas para ter novas experiências, eu posso arrumar também um emprego por lá, como garçonete, por exemplo.

6. E como fica o blog?

Essa é a melhor parte, né?! Morando durante quase 7 meses em um dos países mais lindos do mundo, vou ter bastante conteúdo pra postar aqui! Pretendo tirar muitas fotos, gravar muitos vídeos e escrever muito posts aqui e no Facebook (curte lá!!). Vai ser uma experiência super bacana e vou poder dar várias dicas e informações para quem quer fazer a mesma coisa, ou para quem apenas gosta de ler sobre viagens! Aguardem… 😉

7. E a família? E o namorado?

Pois é, minha gente, o namorado fica no Brasil… Ahhhhhhhh! A ideia de viajar para Austrália partiu dele e tudo foi feito com bastante diálogo, nós dois de acordo em todos os detalhes. Está sendo um processo super bacana e ele tem sido incrível! Está super animado com a minha viagem e tem certeza de que será fundamental para minha vida. É muito bom poder colocar um projeto tão grande e tão pessoal em prática com a pessoa que você ama do seu lado, te dando apoio, né? 🙂 #sorte

Viajar para Austrália - mala8. Mas para tanto tempo de viagem… E a mala?

Desde que surgiu a ideia de viajar para Austrália, em Dezembro de 2014, já tenho pensado sobre a mala. Hahahaha #mejulguem #mulheres! O que levar? O que não levar? O que comprar lá? Depois de meses pensando e comparando com outras viagens que já fiz, cheguei a algumas conclusões. Resolvi que estou em uma fase de desapego. De aprender a viver com menos coisas. Pretendo levar somente peças de roupa que combinem entre si, o menor número de sapatos possível e só as coisas que eu realmente uso. E daí se eu não levar minha calça azul e, de repente, bater uma vontade louca de usar ela por lá? Vou ter que esperar a vontade passar. O que quero dizer é que não vou levar uma roupa que só combina com 2 ou 3 peças que tenho no armário só para o CASO de eu querer usar ela. Não vou usar e pronto.

Inclusive, fiz um post (com vídeo!) AQUI dando dica sobre como arrumar espaço na mala de viagem com aquelas embalagens à vácuo e como usar. Também falei AQUI sobre o que levar na mala e qual foi minha experiência no Reino Unido com o tamanho da mala AQUI. Vale a pena conferir!

__________________

Acho que é isso, gente! Quem tiver mais perguntas, pode deixar nos comentários! Aos poucos, vou trazendo mais posts sobre o assunto, contando minhas experiências, reunindo dicas e tudo o mais pra vocês!