Category Archives: Rotina / Família /Futuro

Intercâmbio na Austrália: rotina, família e futuro

E continuando essa série delícia sobre intercâmbio na Austrália, os temas abordados hoje serão dia a dia, família e futuro. Para quem chegou agora e pegou o bonde andando, eu explico: minha irmã, Vanessa, foi fazer um intercâmbio na Austrália e está lá já faz 6 meses – e ao que tudo indica, deve ficar por mais um ano e meio ainda.

Ela mora em Gold Coast, terminou o curso de inglês que fez na Bond University e trabalha como garçonete em dois restaurantes (e está fazendo um bico de faxineira em um hotel enquanto não começa seu próximo curso, de Business) para pagar as contas e juntas uma graninha.

Austrália

Eu bolei uma série de perguntas, que ela respondeu lindamente, abordando vários temas importantes e que causam muitas dúvidas em quem gostaria de fazer a mesma coisa. No primeiro post, falamos sobre a decisão de viajar, a agência que a auxiliou e o curso de inglês. No segundo, tratamos as questões moradia e trabalho, onde ela explica detalhadamente e dá algumas dicas para quem se propõe a fazer um intercâmbio.

Contexto dado, bora continuar, então?

6. O dia a dia

– Como é sua rotina?

“No momento estou de férias dos estudos. MAS, quando eu estava estudando na Bond, eu costumava ir todo dia pra aula (ia mais cedo pra ir na academia), saia umas 3pm (só a Bond tem aula das 8:30 até às 3pm, porque as outras escolas geralmente terminam na hora do almoço) e aí dependia do dia, ficava por lá ou voltava pra casa.

Mas depois q passei a trabalhar todos os dias, sempre voltava pra casa, dava uma descansada e já saía pra trabalhar. Nos finais de semana, trabalho no almoço e no jantar.

Eu escolhi trabalhar bastante… Mas mesmo assim, saí bastante no meu tempo livre sim. Pelo menos aqui em Gold Coast, é muito comum a galera se reunir e fazer um barbecue (em frente às praias tem vários espaços públicos pra fazer churrasco e reunir a galera), ir pra balada (na qual mulher entra e bebe de graça hahaha)… Mas atualmente uso todo o meu tempo livre pra descansar, fazer meus afazeres domésticos e ficar com meu namorado 🙂

Agora que estou de férias dos estudos, estou trabalhando como cleaner na parte da manhã.” 

– Seu dia a dia é bem diferente do que você tinha aqui no Brasil. Como foi o processo de adaptação nessa nova vida?

“No começo foi tudo LINDO E MARAVILHOSO. Aquela empolgação de coisa nova, cidade nova, país diferente. Depois que comecei a cair na rotina e perceber que aqui também é vida real, e q também temos dias de tédio e nada pra fazer, foi que bateu umas bads no começo. A famosa Homesick* (leia-se: pior sentimento do mundo). É difícil falar, mas tudo foi se tornando uma rotina num processo bem natural (tirando a parte da homesick, que é bem comum acontecer nos 3 primeiros meses, quando passa a fase inicial de empolgação).

Mas hoje em dia estou ótima e até renovando o visto 😉 Pelo menos pra mim, a adaptação foi bem tranquila, isso porque sempre estive ocupada, que é bom pra ocupar o tempo e a cabeça!!”

* Homesick seria tipo uma saudade imensa de casa, da família, dos amigos. Uma tristeza profunda mesmo.

– O que você gosta de fazer no seu tempo livre?

“Descansar, pois estou sempre correndo hahaha Mas Gold Coast eh uma cidade turística, então tem muita coisa pra fazer (como parques temáticos)… E claro, as praias né! Mas é que agora é inverno, então não está rolando muita praia não…”

Austrália

 

Austrália Praia

– Você vai para todos os lugares de bicicleta. É melhor comprar ou alugar? Quanto você pagou por ela?

“Comprar bike nova e alugar é caro. Geralmente, compramos bikes usadas pelos grupos do Face! Dá pra achar uma bike boa, com locker(cadeado) e capacete por menos de 100 dólares.

Estou na minha terceira bike (a primeira era emprestada; a segunda, paguei 80 dólares numa usada, que foi destruída por algum vândalo – leia-se: nunca deixe sua bike estacionada num lugar público durante a madrugada). Essa que eu tenho hoje é uma bike boa, semi usada e que comprei numa loja de bikes mesmo (que é mais caro)… Eu paguei 150, mas foi um ótimo investimento! Minha bike, minha vida!”

– Acha que compensa comprar um carro em Gold Coast?

“Comprar carro aqui é barato. Ninguém compra carro zero, é tudo caro. A galera que volta pro Brasil vai repassando, e assim por diante… Eu não tenho detalhes de valores, mas dependendo do quanto você usa o carro, vale a pena sim. Principalmente porque muitos empregos necessitam ter carro.”

– Como é o transporte público? Você costuma usar?

“Aqui em Gold é busão e trem, mas é super caro e eu não uso quase nunca. Por isso faço tudo de bike! Economizo muita grana… Mas aqui tem um esquema, não lembro ao certo, mas quando você usa mais de 9 vezes na semana, a partir da décima você anda de graça, até o final da semana (realmente não lembro detalhes, mas é algo assim).”

– Quais tipos de passeios você faz por aí? Já conheceu outras cidades?

“Muitos passeios que fiz foi com a Bond. Já fui pra Byron Bay (é tipo uma cidade, uns 30 min de carro de Gold Coast, que tem um farol e uma vista top), e tem muitas praias lindas aqui também, como Coolangata. Já fui pra um dos parques temáticos, o Sea World… Já fui no zoológico, porque TODOS TEM QUE TIRAR UMA FOTO COM O KOALA E VER KANGURU. Já conheci Brisbane, que é a cidade vizinha! Mas não fiz muitos passeios ainda porque comecei a trabalhar logo que cheguei…

7. A família

– Como é lidar com a distância da família e dos amigos?

“Falar que é fácil é mentira… Mas vai muito da pessoa né. Eu, que sou uma pessoa SUPER apegada, já me deparei várias vezes querendo voltar pro Brasil. Mas isso tudo depende muito do jogo que você faz com o seu psicológico e como você se comunica com sua família e amigos. Mas é fato que depois de um tempo, fica um pouco natural e a gente aprende a lidar.”

Austrália - Koala

– Você passou por um período chamado homesick (saudades de casa, da família, etc). Como foi isso para você? E como você superou?

“PÉSSIMO. Foi um período interminável, acho que durou por volta de um mês… Foi terrível! Mas todo aspirante a intercambista já tem que vir psicologicamente preparado pra isso, porque é NORMAL, e faz parte do processo.

O que me ajudou foi o trabalho, a distração e claro, o apoio da minha família. Minha mãe sempre fala comigo no Skype muito alegre, me incentivando o tempo todo… E isso foi o que me deu forças aqui. 

Nada como o TEMPO pra curar. a saudade não passa, mas você aprende a viver com ela.”

Austrália - Vista

– Teve algum momento em que pensou em desistir e voltar pra casa?

“Desistir, não. Mas antes de vir, sabia q meu visto era até Setembro e que queria ficar mais.

O que passou na minha cabeça foi de não renovar e voltar em 7 meses mesmo. Mas nunca desistir no meio do caminho, porque eu sabia que a homesick ia passar e o quanto eu esperei pra vir pra cá. E que, a partir do momento que eu visse meus pais, a saudade ia passar e pronto, BACK TO REALITY.

– Do que você mais sente falta do Brasil?

“De todos os detalhes que você possa imaginar. Desde os meus pais e amigos, até das roupas passadinhas que a minha mãe passava pra mim. De pequenos a grandes detalhes… Quando você fica muito tempo longe, TUDO te dá saudades.

Mas o principal, claro, é a falta da minha rotina em casa, com a minha família. Os jantares, as conversas e até as broncas pelo meu mau humor… hahaha” 

8. O futuro

– Seu visto vence em Setembro/14 e você vai renová-lo para poder ficar mais tempo. Como funciona esse processo e quanto custa a renovação?

“A primeira renovação custa 540 dólares (535 + 5, porque é feito online). A partir da segunda, seré sempre 540 + 700, ou seja, é cada vez mais caro renovar, por isso já estou renovando pra mais um ano!

O processo eh mais simples que o primeiro. Você tem que fazer o pagamento do curso, esperar a carta de oferta da escola, e aí você pode dar entrada no visto, pagando as taxas pertinentes e também, o seguro obrigatório, que é proporcional ao tempo do seu visto. O visto sai bem mais rápido e é mais fácil que a primeira vez que você vem pra Austrália.”

– Agora que o curso de inglês acabou, o que você pretende fazer?

“Vou estudar Business & Management, que é uma especie de especialização da minha área, já que sou formada em administração de empresas no Brasil.”

– Você pode ficar na Austrália sem estar estudando?

“Com o visto de estudante, não. Você SEMPRE deve estar estudando algo. Por isso muitas pessoas optam por cursos mais baratos e “várzeas”, apenas para renovar o visto.”

– O que você pretende fazer quando voltar pro Brasil? Acha que essa experiência vai te ajudar em que sentido?

“Procurar emprego hahaha. Não estou pensando na minha volta, mas com com certeza estou mais preparada, tanto pessoalmente quanto profissionalmente. A experiencia fora eh impagável. Estou um milhão de vezes mais madura e dando muito mais valor pras coisas . E claro, também estou voltando menos fresca (antes tinha nojo da minha própria louca de casa… Hoje em dia, tiro prato sujo dos outros e limpo cozinha de pessoas que nunca vi na vida).”

– Qual foi o valor gasto até agora, desde o primeiro documento que você teve que providenciar até hoje?

“Meus gastos foram aqueles que somam 16 mil reais (entre curso, hospedagem na homestay e outras taxas) + passagem aérea + valores do visto. Tudo isso, totaliza cerca de R$22 mil.”