Category Archives: Viagem de Navio

Cruzeiro Marítimo – O que levar na mala?

Viajar de navio é uma delícia! E isso todo mundo sabe, certo? Mas o que gera muitas dúvidas é sobre o que levar na mala para seu cruzeiro marítimo. A gente já falou por aqui sobre as 20 dicas práticas para sua viagem de navio (não leu ainda? Clica no link e resolve isso!). São dicas muito úteis e bem legais que todo marinheiro de primeira viagem deveria ler antes de embarcar.

Mas para não errar nas quantidades e levar o que de fato você vai precisar, separamos esse guia prático sobre O QUE LEVAR NA MALA NO SEU CRUZEIRO MARÍTIMO.

Cruzeiro Marítimo

Antes de falar sobre o que colocar dentro da mala, queria atentar ao TAMANHO da dita cuja. Não, você não vai precisar ficar andando com sua bagagem pelo corredores do navio, como eu já falei no post anterior. Você despacha sua mala assim que chega no porto (antes do check-in, inclusive) e depois só vai vê-la de novo na porta do seu quarto.

Mas, por mais que os cruzeiros sejam imensos e tals, ainda assim, é um navio, certo? Os espaços são compactos na medida. Sendo assim, não leve várias malas enormes porque vai faltar espaço para colocá-las dentro do quarto. 

Dito isso, agora vamos às dicas!

Cruzeiro Marítimo - NavioDe dia…

Se você estiver indo viajar no verão e, principalmente, com destino ao Nordeste, shorts, saídas de praia, biquíni/sunga, blusinhas finas, camisetas, chinelos e todo o combo que a gente costuma levar para um lugar de praia devem constar na sua mala.

Uma bolsa de praia também é uma ótima pedida, já que você vai passar boa parte do seus dias na área da piscina e vai poder curtir uma praia quando o navio parar. É bom ter onde guardar o protetor e os demais apetrechos.

Cruzeiro Marítimo - Piscina

E gente, atenção: não é permitido entrar somente com roupa de banho nos restaurantes do navio, ok? Nem mesmo durante o dia. Leve com você uma saída de praia e uma camiseta e coloque para evitar constrangimentos 😉

Dica de ouro: mulheres, evitem saias curtas e muito esvoaçantes no primeiro dia. Você vai ter que subir escadas, vai querer dar uma volta pra conhecer o navio e etc e vai pegar MUITO vento pelo caminho 😉

De noite…

Roupa de frio

Por mais que esteja um calorão do lado de fora, o navio é MUITO gelado por dentro, principalmente no teatro e nos restaurantes, que é onde você passa a maior parte da noite. Ar-condicionado bombando! Sendo assim, leve blusas leves, saias longas, lenços, leggins e até uma calça comprida. Você não vai se arrepender!

O Traje de Gala

Leve dois trajes de gala, pois em uma das noite acontece o “jantar do comandante”, que nada mais é do que uma apresentação do comandante e de toda a tripulação do navio, no teatro.

É a noite que as pessoas mais se produzem. Tem gente que vai super-hiper-mega arrumado, com vestido longo, smoking e até marca hora no salão do navio! Mas não precisa de tanto, é claro! Para as mulheres, um vestido mais arrumadinho e uma sandália descente já estão de bom tamanho; para os homens, pode ser uma camisa + calça social (ou até calça jeans, se preferir). Então, leve opções mais elegantes, mas sem exageros, ok?

A outra noite de gala é por razão nenhuma (hahaha), então, se não quiser se arrumar todo, não precisa. Geralmente, eu acabo repetindo o vestido que usei na noite de gala ou levo um outro mais simples para essa noite. Mas nada de mais. #fina #elegante #sqn  

Ocasiões especiais

Se fosse estiver indo fazer um cruzeiro marítimo de Natal ou Ano-Novo, separe uma roupa para usar nessa ocasião. Não existe um dress code muito específico. Cada um se arruma de acordo com suas tradições.

Só atente para roupas muito esvoaçantes, pois as festas de Natal e Reveillon são realizadas na área da piscina, lá em cima, na parte aberta. E o navio segue navegando a noite toda (a não ser que você vá ver os fogos em Copacabana ou algo parecido, aí ele pára), então venta muito e fica bem frio. Você não vai conseguir aproveitar se estiver preocupada em segurar a saia para não pagar calcinha no meio do povo, nem se estiver tremendo de frio. #ficacadica

Cruzeiro Marítimo - Reveillon

Fantasias!

Sempre rola uma festinha à fantasia na balada do navio, para quem quiser. Não é obrigatório, mas para os que curtem, é bom ter a opção. Mas se você for no Carnaval, levar fantasia é tão básico quanto escova de dentes! E sempre tem a noite do contrário, onde homens se vestem de mulher e vice-versa. Pense em levar roupas específicas pra essa ocasião também! Tende a ser hiper divertido!

Cuidado com o salto alto!

Se você não estiver acostumada a usar saltos muitos altos, não invente de querer aprender no navio, né? Sim, o navio é gigante. Não, ele quase não balança. QUASE. Dependendo da situação climática do lado de fora, o navio pode balançar sim, mas causa uma sensação mais parecida com tontura, na verdade, e você pode dar uma leve cambaleada de vez em quando.

Além disso, toda a parte interna do navio é de carpete, que pode não ser muito legal para saltos extremamente finos e altos. Mas tem muita gente que usa sem problemas, é mais uma dica para ficar atenta caso esse não seja muito o seu hábito!

Cruzeiroo Marítimo - Quando descer nas cidades

Conforto em 1º lugar!

#Peloamor, use roupas e calçados CONFORTÁVEIS. Não dá para ficar zanzando de salto alto, né? Tênis, chinelos, rasteiras, papetes e sapatilhas são a melhor pedida. Mulherada, deixe para desfilar em cima daquela anabela deslumbrante que você comprou para outra ocasião, tá? Areia, chão de paralelepípedo, eventuais buracos nas calçadas, degraus. Tudo isso vai pode aparecer pelo caminho, então é melhor estar adequadamente preparado!

Cruzeiro Marítimo - BúziosProteção

E não esqueça de levar chapéu ou boné e protetor solar, hein? Principalmente no Nordeste, o sol é MUITO forte e intenso, e ninguém quer estragar a viagem pegando uma insolação…

Cruzeiro Marítimo - ChapéuAquela jaquetinha básica

Se você for para o sul, como Montevidéu ou Buenos aires, por exemplo, considere que pode haver uma virada de tempo aí. No último cruzeiro marítimo que fiz com minha família durante a semana do Natal, o tempo resolveu mudar quando estávamos navegando para Buenos Aires. Caiu a maior tempestade durante a noite e o dia amanheceu friozinho e ainda chovendo… O jeito foi colocar uma calça jeans, uma sapatilha e uma blusinha para passear pela cidade. Depois acabou melhorando, mas é sempre bom estar prevenido.

Cruzeiro Marítimo - Buenos AiresNão esqueça do cartão!

Sempre que o navio parar, todos os passageiros que forem descer precisam apresentar o seu cartão-chave. Todo mundo recebe um no momento do check-in. Nele, constam seu nome, o número do seu quarto, seu turno, seu restaurante e sua mesa do jantar. Ele também é a chave que abre a porta do seu quarto. Além disso, é no cartão-chave que você vai comprar tudo o que quiser, desde a água no bar até aquela garrafa de Wisky da loja de conveniência.

Deu para perceber o quanto ele e importante, né? É como se fosse seu documento de identidade + cartão de crédito dentro do navio. Por isso, lembre-se de pegar os cartões de todo mundo que vai descer na cidade e, mais importante, tome muito, mas MUITO cuidado para não perdê-lo ou roubarem durante o seu passeio, já que sem ele, você não entra no navio de novo.

________________

É isso! Se alguém tiver mais alguma dúvida ou sugestão, é só deixar nos comentários!

Bjos!!

*Fotos: arquivo pessoal

Um situação bizarra em Montevidéu!

Alguém aí já teve alguma experiência muito bizarra em um país ou cidade diferente? Algo muito estranho que aconteceu e você fica se perguntando se foi pessoal ou se é um hábito local um tanto diferente demais para o seu gosto?

Sempre conto para as pessoas de uma situação muito peculiar que aconteceu comigo e com minha família em Montevidéu, quando o navio parou na cidade e nós descemos para dar uma volta. Era dia 31 de Dezembro de 2013, ou seja, véspera de ano-novo. A cidade estava vazia. Os estabelecimentos todos fechados. Parecia feriado mesmo, sabe? Eis que começamos a ouvir uma música. Andando mais um pouquinho, passamos por uma rua, ainda perto do porto, e estava tendo uma festa. Uma galera dançando e pulando com muitas garrafas de bebida na mão. Ok, normal. Comemoração antecipada de final de ano, talvez? Bom, desviamos da muvuca e continuamos seguindo pelo mapa que pegamos na entrada da cidade rumo aos pontos turísticos.

Montevideú 1Entramos em uma viela e vi que tinham algumas poças d’água no chão. Devia ter chovido à noite, né? Ok, normal também. Não dei muita importância. Continuamos caminhando tranquilamente quando, de repente, PÁ! Eu e meu pai tomamos um banho de água na cabeça! Caído do céu. Do nada. !e repente. Na hora parei sem entender o que tinha acontecido e, ao olhar para cima, vi uma mulher e um menino na sacada com um balde vazio na mão rindo loucamente! Sim!! Foi de propósito! A princípio, achei que tinha sido o menino causando, mas a mulher (mãe, talvez?) também estava rachando o bico e apontando para a nossa cara.

Não sabia se ria ou se chorava. HAHAHA. Na hora, fiquei bastante irritada. Afinal, WHAT THE FUCK? Quem sai molhando os outros na calçada assim, de graça? Depois de uns minutos assimilando o que tinha acontecido, nos recompusemos e continuamos andando. Fazer o que, né?

Montevideú 2Um pouco mais para frente, demos de cara com uma outra rua em que estava tendo outra festa. Várias poças de água na rua também. E tinha muita gente. E muita gente jogando água uns nos outros. Aí comecei a perceber que, talvez, aquilo fosse uma tradição em festas de rua: molhar as pessoas. Cada louco com sua mania, né? Quer dizer, cada país com sua cultura! hahaha Mas estávamos com m-u-i-t-a cara de turista. Mochila nas costas, máquina fotográfica pendurada no pescoço, boné, mapa na mão e aquela típica cara de “onde estou? quem sou eu?”. Definitivamente, não éramos do país e, consequentemente, não estávamos acostumados àquele costume. Achei que isso fosse suficiente para nos pouparem de mais água.

Não tínhamos muitas opções de caminhos alternativos. Teríamos que passar pela rua da festa. Fomos andando encostados nos prédios, embaixo das sacadas, pois ficamos espertos com baldes d’água que poderiam ser jogados na gente de cima #malandrinhos  #játavamanjando (Montevidéu tem muitos prédios antigos e todos tem sacadas, daquelas com cantos arredondados, sabe?). A ideia era passar despercebido. Até aí, tudo tranquilo. Eis que, na nossa direção, vinha um grupo de jovens – claramente bêbados – com garrafas de cerveja na mão. Eles olhavam e riam. Mas tudo bem, pensei, eles não tem água. Ufa. Menos mal! Realmente não tinham água, mas tinham cerveja. E adivinha? Quando cruzamos com eles, um deles VIROU UMA GARRAFA DE CERVEJA DENTRO DA MINHA BLUSA. Exatamente. Levei um banho de cerveja nas costas. Do nada. Muito agradável.

Montevideú 3Como vocês podem imaginar, fiquei muito irritada com isso. Já não bastava estar molhada do balde d’água na cabeça de poucos minutos atrás. Mas cerveja? PORRA, cerveja gruda! Ok… Respira! Com muito ódio no coração, seguimos andando. Achei que já tinha sido o bastante. Sim, já entendemos que é uma tradição de vocês. Já entendemos que vocês estão comemorando alguma coisa e isso é uma prática comum. É assim que se divertem, não é? Jogando água na galera? Em qualquer um? Incrível! Muito criativo! E refrescante, também! Afinal, quem não gosta de levar um banho no meio da rua em pleno calor de Dezembro? Justo! Obrigada por nos mostrarem a cultura local. Adorei! Mas agora já deu. Podemos passar então? Sem água? Muito menos cerveja? Obrigada. De nada.

Eis que um grupo começa a jogar bexigas cheias de água na gente. Foi um ataque, praticamente! E jogadas de longe, aquilo dói onde pega. Derrubou os óculos de sol do meu pai no chão. HAHAHAH bizarro!

Saímos correndo andando e, no caminho, ainda conseguimos desviar de mais um ataque aéreo. Ufa! Pelo menos um… Ao chegar na praça central da cidade, já tinha mais movimento e ninguém nada nos outros por aí. Ainda estávamos meio extasiados pelo acontecido. Aquela cara de “calma aê… mas o que foi isso, afinal?” Terminamos nosso tour e voltamos para o navio. Lá, ouvimos muita gente reclamar da “recepção” pouco calorosa dos uruguaios. É… sei bem como é! rsrs

Montevideú 4

Eu realmente fiquei muito brava na hora. Era óbvio que éramos turistas passeando na cidade e não tínhamos obrigação de “entrar no clima” da festa. Pelo menos, não de maneira forçada. Achei desrespeitoso. Estávamos com máquina fotográfica na mão, mochila. Claramente não estávamos com um look adequado! rs Poderia ter estragado as coisas. Acho que a máxima “quando um não quer, dois não brigam” se aplicava bem para aquele momento.

Mas depois que passou, começamos a rir da situação – que, vamos combinar, é bem engraçada quando se conta! E comecei a me questionar se eu tinha direito de ficar brava. Afinal, estávamos no país deles, no meio da comemoração deles (seja ela qual for, já que não descobri até agora. Alguém sabe?). E pensei no nosso Carnaval. A galera também fica enlouquecida nessa época. Sai do corpo! E se um gringo meio desavisado no meio da folia fosse atacado por confetes, serpentinas e espuma? Teria ele razão de ficar puto? Afinal, é uma festa, e é assim que fazemos. E o intruso é ele. Nós estamos no nosso país. Será que isso se aplicaria para o que aconteceu com a gente em Montevidéu?

Sei lá! Hoje acho engraçado, apesar de não ter gostado. hahaha Mas ainda não tenho uma opinião formada sobre isso. A gente deveria saber que estava tendo festa? Deveria ter levado na esportiva e, quem sabe, até ter entrado na brincadeira? Ou, já que éramos turistas passeando e não podemos prever essas coisas, temos mesmo o direito de ter ficado bravos? Alguém tem alguma opinião sobre isso? O que acham?

Bjos!!

Como conhecer Buenos Aires em apenas um dia

Está fazendo uma escala, uma viagem de navio ou caiu de paraquedas por acaso e só tem um dia para curtir Buenos Aires? Esse post foi feito para ajudar aqueles que tem pouco tempo para ficar na cidade mas gostaria de conhecer o máximo possível. São as atrações mais imperdíveis de todas, do tipo “COMO ASSIM VOCÊ FOI PARA BUENOS AIRES E NÃO FOI LÁ????”.

Apesar de Buenos Aires ter um transporte público até que bacana, a cidade é muito grande para ficar pra lá pra cá e metrô e você acaba perdendo um tempo precioso se locomovendo – tempo esse que você não tem de sobra. Minha sugestão seria reservar um táxi para o dia todo. Táxi lá também é muito barato. Assim, você consegue chegar em todos os cantos que quiser de maneira segura, prática e flexível. Converse com um taxista e vocês vão chegar em um acordo de tempo e preço que seja bom para todo mundo.

Caso você esteja fazendo um cruzeiro, dá para reservar um táxi na saída do porto. Nós fizemos isso na última viagem de navio e deu super certo. Combinamos um valor de cerca de R$200 (para 4 pessoas, foi bem ok) e um período de 4 horas, mais ou menos. O motorista era incrível e super solícito. Ele nos deu várias explicações bacanas sobre os lugares que visitamos, tirou várias fotos para a gente, e ainda nos levou para comer uma típica empanada argentina. Foi a melhor coisa que fizemos, sem dúvida. Muito melhor do que comprar as excursões do navio, inclusive, que custavam o olho da cara e tem aquela questão de horário e itinerário fixo.

Buenos Aires em um dia

Casa Rosada

Não, não tem como ir à Buenos Aires e não conhecer um dos principais cartões postais da cidade: a sede do Governo. O jardim em frente à casa é lindo e rende ótimas fotos! E ah, você provavelmente vai ver algum protesto ou manifestação na praça. O governo argentino tem algumas contas a certar com o povo, como o caso dos soldados que morreram na guerra das Malvinas e que as famílias ainda esperam alguma resposta e explicação. Sempre há faixas, cartazes e protestos pacíficos, mas nada que impeça a visita.

Buenos Aires - Casa RosadaTambém é possível fazer uma visita guiada por dentro da Casa Rosada, mas creio que só funcione aos fins de semana e feriados. Entretanto, se você está com as horas contadas, talvez não dê tempo de fazer esse passeio. Deixe pra uma próxima 😉

Café Tortoni

Aproveite que está na Casa Rosada e dê uma esticadinha até o café para fazer uma boquinha. É um dos mais famosos e tradicionais da cidade.

Buenos Aires - Café Tortoni

Cemitério da Recoleta

Sei que parece um tanto quanto mórbido e até doentio (ahhaha) indicar um cemitério como ponto turísticos, mas realmente é uma atração imperdível! A maioria dos visitantes vão ver o túmulo de Evita Perón, famosa ex-primeira-dama argentina, mas o que também chama a atenção nesse cemitério é que a maioria dos túmulos são construções monumentais e tem as portas transparentes, ou seja, dá para ver os caixões lá dentro. É bem estranho! E meio horripilante também, confesso. HAHAHA

Buenos Aires - Recoleta

Buenos Aires - Recoleta 2

Sem dúvida, é um passeio bem diferente e interessante. Não deixe de passar por lá, hein? Eu adorei!! Ao sair do cemitério, aproveite para andar à pé pelo bairro da Recoleta… é lindo e super elegante!

Estádio do Boca Juniors

Mesmo para aqueles que não dão a mínima para futebol, recomendo parar em frente ao estádio nem que seja somente para tirar algumas fotos. Afinal, é um símbolo bastante representativo do país e muito importante para os argentinos.

O bairro do Boca, na verdade, é bem simples e puramente residencial. Você está andando na rua e, de repente, pá!, surge um estádio do nada. Ele fica incrustado no meio do bairro, quase não dá para vê-lo se você não prestar atenção, mas dua imponência é incrível quando chegamos perto dele.

Buenos Aires - Boca JuniorsAssim como no caso da Casa Rosada, se você tiver tempo, vale visitar o museu e conhecer o estádio por dentro 😉

El Caminito

O Caminito, as famosas ruelas com casinhas coloridas, fica perto do estádio e dá para ir andando de um para o outro. Mas posso ser BEM sincera? Não tem nada de mais. Acho que vale a visita por ser um lugar também tão emblemático de Buenos Aires, mas não tem nada de sensacional. Virou uma coisa unicamente turística, sabe? Tudo muito caro, muvuca, sujeira, enfim. É mais pelas fotos, mesmo.

Buenos Aires - Caminito

O que tem de mais interessante, na minha opinião, são alguns “shows” de tango em frente a um ou outro restaurante. Claro que, assim como todo o resto do Caminito, é feito pra turista ver, mas não vou negar que é bem agradável parar um pouco no meio da rua e assistir a um casal dançando tango na calçada!

Rua Florida

Pra quem gosta de ver vitrine e fazer compras, esse é o lugar! A famosa rua (que não passa carro, na verdade, é só para pedestres) é cheia de lojas, restaurantes, cafés, tango nas calçadas. O que você quiser encontrar em Buenos Aires, principalmente roupas em couro, tem na Rua Florida.

Buenos Aires - Rua FloridaPuerto Madero

A região é cheia de escritórios chiques e prédios comerciais. Também tem uma universidade, hotéis de luxo e museus. Mas Puerto Madero virou point em BsAs devido aos diversos bares e restaurantes, com o Rio da Prata como cenário de fundo.

Buenos Aires - Puerto MaderoAcho um lugar muito bacana para ir durante o dia. Almoce por lá e depois passeie pelas margens do rio. Atravesse também a Ponte da Mulher, que te proporciona uma linda vista do bairro e do rio. Sem dúvida, é indispensável passar por ali!

Show de Tango

Se você tiver tempo disponível à noite na cidade, procure uma casa de tango e vá assistir a um show. Sim, é um passeio bem clichê, mas estamos falando de conhecer as principais atrações turísticas de Buenos Aires em apenas um dia, lembra? Por isso, um jantar acompanhando de um clássico show de tango não poderia faltar.

Buenos Aires - Senor Tango

Um desses lugares que sempre ouço falar muito bem é o Señor Tango, casa famosa por oferecer um dos melhores shows de tango da cidade e um jantar espetacular.

 

Pronto! Fazendo tudo isso você terá conhecido o principal de Buenos Aires. Claro que tem muitas outras atrações imperdíveis, como o Zoológico, o Jardim Japonês, o Hipódromo e muitas outras, mas acho que esses citados no post são os top do top! alguém tem outras sugestões para dar?

Bjos!!

*Fotos: arquivo pessoal

20 dicas práticas para sua viagem de navio

Fazer uma viagem de navio é uma experiência única e muito deliciosa. Mas devo confessar que exige um pouco de prática, viu?  Até a gente entender como funciona o esquema, aprender a se localizar dentro no navio, levar o tipo de roupa certa e etc, leva um tempinho, mas só assim conseguimos curtir tudo o que o passeio tem de melhor!  Pensando nisso, resolvi escrever esse post com 20 dicas preciosas e práticas que só quem já foi pode dar. Isso não consta em manual nenhum, viu? hehehe

Já fiz 3 viagens de navio, todas pela MSC Cruzeiros e com duração de 7 dias. As duas primeiras vezes foram na semana do Natal e com destino ao Nordeste. A terceira, foi na semana do Ano-Novo e rumo à Buenos Aires. Sendo assim, minhas experiência são para esse tipo de viagem nessa época do ano, mas acho que posso ajudar qualquer um que esteja indo pela primeira vez!

20 dicas para sua viagem de navio

1. Não perca seu cartão-chave de jeito nenhum. Cada hóspede recebe um no momento do check-in. É com ele que você faz todas as compras dentro do navio (inclusive bebidas, quando não inclusas no pacote) e é obrigatório apresentá-lo para sair e entrar no navio nas paradas. Sem ele, você não passa.

2. Não leve bebida alcoólica. É proibido (claro, eles vendem lá dentro) e todas as bagagens passam por raio-x. Se a fiscalização do navio pegar, você vai ter que deixar para trás.

3. Avalie os preços das excursões vendidas no navio e qual o roteiro proposto. Dependendo da cidade e do que você quer ver, dá para fazer à pé ou pegar um táxi que sai muito mais barato 🙂

Viagem de navio - Punta del Este

Passeamos por grande parte da cidade à pé e deu para conhecer muita coisa! Para ir ao lugares mais distantes, era só pegar um táxi (mas esquecemos a carteira dentro do navio e ficamos com preguiça de voltar pra buscar! hahaha)

4. Leia o jornal que você vai encontrar todas as noites na sua cabine.

– Nele, tem tudo o que você precisa saber para o dia seguinte: previsão do tempo, rota do navio, horário de chegada e partida da próxima cidade, traje indicado para a noite, sinopse do espetáculo de teatro, estabelecimentos que fecham quando o navio atraca (como o cassino), cronograma com as atividades do navio (como bingo, caminhada, aula de dança, etc) e particularidades em caso de datas especiais, como noites de Natal ou Ano-Novo. Fique atento para não comer bola!

5. Atenção ao seu turno do jantar e ao horário. Se chegar atrasado, você perde o rango!

Viagem de navio - Restaurante MSC Magnífica

O jantar é separado em dois turnos. No primeiro, você janta e depois assiste ao espetáculo. O segundo turno faz o inverso, assiste ao espetáculo e depois janta. Você pode escolher seu turno (1º ou 2º) no ato da compra das suas passagens, mas ele não pode ser alterado depois. O seu turno e o nome do seu restaurante vem impressos no seu cartão-chave.

– Eu prefiro jantar no primeiro turno, pois esperar até o horário do segundo me dá muita fome. Entretanto, tem que sair mais cedo da piscina do que quem janta depois. Mas atenção: se você chegar no restaurante com mais de 15 minutos de atraso, não entra. E não adianta insistir. Não se esqueça de que lá tudo tem que ser cronometrado para que as coisas aconteçam do jeito e no tempo em que tem que acontecer. Então, atenção aos horários!

6. Aguarde pelas promoções dos últimos dias. Óculos de sol, cosméticos, jóias, máquinas fotográficas e etc costumam ter os preços reduzidos ao final da viagem. Controla o impulso aí e espere pelo final!

7. Cuidados com as tentações consumistas. A galera costuma dar uma pirada! Eles vendem de tudo lá dentro e tentam te convencer a comprar o tempo todo, de garrafa de champanhe para o réveillon até massagem no spa. Mas nem tudo é mais vantajoso comprar no navio. Se você fizer a conversão, vai ver que não compensa tanto assim.

8. Leve roupa de gala. Na noite de apresentação do comandante, o traje sugerido é de gala. Mulheres podem usar um vestido bacana, homens podem ir de camisa e calça social. É só um exemplo, você pode ir mais simples ou mais chique do que isso, apenas tenha uma opção mais arrumada para não ser pego de surpresa na hora!

Viagem de navio - Noite do Comandante

9. Guarde seus pertences valiosos no cofre do quarto. Carteira, por exemplo, é algo que você só vai usar quando descer nas cidades, então deixe ela bem guardadinha. Nunca tive nenhum problema de segurança ou ouvi falar qualquer coisa a respeito, mas precaução nunca é demais, né?

10. Ninguém é obrigado a descer em nenhuma cidade. A melhor hora para aproveitar as dependências do navio é quando todo o mundo desce e a piscina fica só para você 😉

Viagem de navio - Piscina

Nos dias de navegação – quando o navio não para em cidade nenhuma – a piscina é o grande atrativo da galera. Se quiser um bom lugar nesses dias, coloca a toalha ou chegue cedo!

11. Mulheres, evitem saias esvoaçantes e salto muito alto. Não se esqueçam de que o navio balança e sempre tem uma escada ou outra para subir. E ninguém quer levar um capote no meio da galera, né? Também venta muito do lado de fora quando o navio está navegando, então cuidado para não pagar calcinha! hehehe #quedeselegante

Viagem de navio - Cassino

Jaquetinha e saia longa pra não congelar no ar-condicionado!

12. Leve roupa de frio, como blusas leves, calças, echarpes e saias longas. O ar-condicionado do navio fica ligado o dia inteiro e é MUITO gelado dentro dele.

13. Não leve malas super gigantes. Os quartos, apesar de confortáveis, são compactos. Você não vai ter onde por um malão enorme.

14. Coloque um cadeado na sua mala e leve uma muda de roupa/biquini e uma necessaire na bagagem de mão. Sua mala pode demorar para chegar no seu quarto e você fica sem poder trocar de roupa ou escovar os dentes, por exemplo.

– Na hora do check-in, você tem que despachar sua mala, como em uma viagem de avião, e só entra com sua bagagem de mão. Isso é feito para as pessoas não ficarem perambulando pelos corredores do navio arrastando malas enormes e atrapalhando todo mundo. Os próprios funcionários do navio colocam sua mala na porta do seu quarto, e pode levar algumas horas até a sua chegar até você. Mas se você perceber que está demorando muito, vá à caça e procure pela sua mala.

– Na nossa primeira viagem de navio, apenas uma mala do nosso quarto ainda não havia chegado, mesmo depois de várias horas que já tínhamos zarpado. Fomos procurar e a encontramos perdida em uma salinha nada a ver com várias outras malas. No ano passado, a mala que não chegava nunca era a minha. Depois de algumas horas, fui procurar e a encontrei na porta de um outro quarto, no lado oposto do navio. Por isso, se a sua mala não chegar, não se desespere! Ela está em algum lugar do navio, é só procurar! Hahaha

15. Não leve toalha de banho nem de praia. Ocupa muito espaço na mala e no navio tem, tanto para tomar banho nos quartos, quanto para ficar na piscina e descer nas cidades.

16. Chegue cedo se quiser pegar uma boa espreguiçadeira ou mesas em volta da piscina. Apesar de proibido, antes de tomar café da manhã, a galera pega as toalhas e coloca em cima das cadeiras e mesas para reservar lugar. E não adianta discutir nem brigar, é assim que funciona no Brasil. Quer garantir seu lugar, coloca uma toalha!

17. Se você não gosta de muvuca ou música alta, não fique perto da piscina. Lá tem um palco onde rola música e atividades o dia todo.

18. Assista aos espetáculos de teatro todas as noites. São produções incríveis!

Viagem de navio - Teatro

O teatro costuma ficar cheio todas as noites. Os melhores lugares são nas fileiras do meio, porque todo o espetáculo é montado para ser visto de frente. #ficaadica

19. Leve uma fantasia para o dia da festa temática, caso você curta participar.

20. Quem tem filhos pode ficar tranquilo, pois eles tem uma equipe especializada em ficar com a criançada o dia todo. É uma excelente opção porque, além dos pais poderem curtir o navio com mais tranquilidade, as crianças socializam umas com as outras, o que é sempre positivo.

É isso, gente! Acho que são bons conselhos para quem vai fazer uma viagem de navio pela primeira vez. Espero que tenha ajudado!

Bjos 🙂

*Fotos: arquivo pessoal