Tag Archives: arraial do cabo

Arraial do Cabo: Continuação Dia 2 – Pontal do Atalaia

Já contei aqui como foi o passeio de barco no nosso segundo dia em Arraial do Cabo, mas ficou faltando falar como, por incrível que pareça, o dia ficou ainda mais incrível. Nas várias recomendações de passeios que vi sobre Arraial, uma das que SEMPRE surgia era assistir ao pôr-do-sol no Pontal do Atalaia. Ok, dica dada, dica anotada. Como sabíamos que o passeio de barco terminava cedo, tipo umas 3h ou 3h30 da tarde, combinamos de seguir direto para o Atalaia assim que desembarcássemos.

Fomos andando do píer até nossa Pousada, pegamos o carro e fomos. Na verdade, até rola ir à pé (opção que é, inclusive, sempre nossa preferência), mas é uma subida longa e puxada…. não sei se compensaria o esforço e o tempo que demoraria para chegar. Mas isso é uma questão de gosto e de perfil, né? Eu adoraria fazer isso se tivesse mais tempo para conhecer o restante das coisas, e como não era o caso, fomos de carro mesmo.

O acesso

A cidade, apesar de pequena, tem milhares de ruas e todas elas sem nenhuma ordem muito lógica de existência. Tipo, fazer um simples retorno pode te levar pra China! Não basta querer fazer um quadrado, e pronto, porque ele simplesmente não existe. hahaha  Sendo assim, nos perdemos um pouco, mas nada que algumas perguntinhas para pessoas na rua não resolvesse o problema.

A entrada ficava uns quarteirões atrás da nossa Pousada, na Praia dos Anjos. Você passa meio que por uma guarita e vai enfrente. É só subir. Sempre. Toda a vida. Vai ter uma ou outra saída para alguma praia, mas você ignora. Continua reto e subindo. Quando não der mais pra ir enfrente, significa que você chegou. Aí, é só encostar o carro, descer e esperar o sol querer baixar 🙂

A vista

No caminho você já vai tendo um aperitivo do que vai encontrar lá em cima. Mas quando chega no topo… PARA TUDO! Que lugar incrível!!! Que visual! Mesmo se não tiver tempo ou paciência para esperar o pôr-do-sol, vá lá só para admirar a paisagem: mar aberto, o verde da montanha se estendendo abaixo da gente, o horizonte delineado pelo contorno de mais montanhas lá na frente, e o Sol reinando absoluto, divando!

Pontal do Atalaia - oposto

Nessa época do ano que fomos (início de Maio), o Sol se baixava completamente por volta de umas 17h20. O bacana é que chegamos lá cerca de um hora antes, então pudemos ficar assistindo todos os momentos sem pressa, além de ter pouquíssima gente. Conforme o tempo foi passando, a galera começou a chegar. Até o jipe de passeio turístico pára por lá, então, para quem estiver interessado, pode ser uma opção! Dá uma olhada na diferença de iluminação. Parece até que o ambiente se transforma!

Pontal do Atalaia - parte1

Pontal do Atalaia - parte2

Fala sério se não é imperdível?! Para deixar tudo mais delicioso ainda (literalmente), estendemos minha canga no chão, sentamos e comemos nosso lanchinho olhando aquele espetáculo acontecer. Gordices até para ver o pôs-do-sol!! =P Depois de lá fomos para a Pousada tomar banho e fomos jantar em Cabo Frio novamente. Voltamos no mesmo lugar restaurante do dia anterior (que eu falei aqui!) porque fiquei babando no Camarão ao Catupiry deles… Aí sabe como é né? Não quis nem saber de outra opções e me acabeeeeei de comer!! Fechamos a noite com chave de ouro!

O Gasto (para o casal)

Passeio de barco: R$100

Jantar: R$98

Comprinhas e churros na feirinha de Cabo Frio: R$20

Gasto total do Dia 2: R$218

Vale muito a pena fazer os dois passeios no mesmo dia. Dá super tempo e não fica nada cansativo! Não deixe de ir!!!!

Bjos!

*Fotos: arquivo pessoal

UPDATE: Veja os outros posts sobre Arraial do Cabo!

Geral sobre a cidade

Dia 1 – Praia do Forno

Dia 2 – Passeio de barco

Dia 3 – Búzios: passeio de escuna e Praia da Ferradura

Dia 4 – As Prainhas

Arraial do Cabo: Dia 2 – Passeio de Barco e Pontal do Atalaia

Depois de passar o dia anterior só no bem bom na Praia do Forno (como eu contei aqui) e o céu amanhecer lindo e ensolarado, decidimos que o segundo dia em Arraial do Cabo seria perfeito para fazer o passeio de barco, atividade que tanto li nas recomendações de outras pessoas.

Tanto no hotel, quanto na internet, fomos avisados de que existem mil empresas que realizam esse passeio e ficam como urubus em cima da gente oferecendo seus pacotes enquanto passamos pela orla da Praia dos Anjos. Dito e feito. O problema é que, além desse assédio encher um pouco o saco, a maioria daquelas empresas não são regulamentadas e, se der algo errado, depois não temos com quem reclamar. Muitas também cobram um valor muito abaixo do praticado pelo mercado, que é de R$50 por pessoa. Tem até uma placa na praia falando sobre isso, avisando do preço e dizendo para tomar cuidado. Então, fica a dica, tá? É melhor pagar um pouquinho mais mas ter certeza de que estamos em boas mãos. Fora que, muitas dessas empresas não regulamentadas, acabam não cumprindo o roteiro que prometem na hora da venda. Melhor evitar!

A empresa

Eu tinha lido boas referências sobre a Cavalo Marinho Turismo Náutico na internet e depois, a recepcionista da pousada me confirmou que era uma das melhores mesmo. Ela fica numa viela que dá acesso ao píer, bem perto da entrada da trilha para a Praia do Forno. Facinho, facinho de chegar. Fomos atendidos pelo dono, que foi super atencioso, nos explicou sobre essa questão das empresas não regulamentadas e nos mostrou o roteiro e as paradas do barco em um grande mapa colado na parede. O passeio começava às 11h da manhã e durava cerca de 3h. Tinha água e refrigerante à vontade. O custo? R$50 por pessoa + R$2 de taxa (que se paga separado). É meio salgado, mas o custo x benefício compensa – e muito!

Assim como a maioria dos barcos que vimos fazendo esse passeio, o da Cavalo Marinho também era pequeno, tinha cerca de 15 pessoas à bordo. Perfeito! Cada um no seu canto, sem muvuca nem gente passando por cima das suas coisas pra tirar foto (como aconteceu em Búzios!). A maior parte do trajeto é feito em águas fechadas, então é super seguro. E olha, se não tivessem as paradas nas praias, já valeria a pena só pela paisagem maravilhosa que vemos durante a navegação.

O barco

As paradas

As paradas nas praias duram meia hora, tempo suficiente para entrar na água, tirar foto, tomar sol, conhecer o local. Nenhuma delas são muito grandes, então é possível andar por toda a sua extensão numa boa. O barco para bem pertinho da areia (onde dá pé!), abaixa a escadinha e pronto, descemos com água no joelho. Tinha senhoras e uma criancinha junto com a gente, que conseguiram descer tranquilamente.

Praia do Farol

Reserva da marinha, não pode descer com comida, bebida, cigarros ou qualquer outra coisa que possa ser deixada lá. Também não podem ficar lá mais de 200 pessoas por vez. E só se chega de barco. Por todo esse cuidado é que ela é uma das praias mais limpas do Brasil! Dica: vá andando para longe de onde os barcos param para sair da galera. Nós andamos até o canto direito da praia e só tinha a gente! Parecia exclusivo, uma delícia!!

Ilha do FarolFenda de Nossa Senhora da Assumção e Gruta Azul

Depois de quase querer virar pescador e morar na Praia do Farol pra sempre, seguimos com nosso passeio. Passamos em frente à Fenda de Nossa Senhora, onde a estátua dela parece ter sido encontrada no fundo do mar e colocada ali, depois. Diz a lenda que, o casal que se beija enfrente à ela, nunca mais se separa. E aí? Vai encarar? hahaha

Um pouco mais à frente fica a Gruta Azul. A cor da água faz juz ao nome. Nunca vi um azul igual aquele, juro! O barco ficou parado ali uns 5 minutos para a galera entrar no mar. Mas tem ser no pulo e sem pensar muito, porque é ridiculamente GELADA. Mais do que todas as outras praias. Juntas. Mas estávamos lá, né? Tem que entrar!!

Fenda e Gruta Azul

As Prainhas

De acordo com o moço que aluga cadeiras e guarda-sol, As Prainhas são a 4ª praia mais bonita do Brasil. Alguém confirma? Fica ali pertinho da Praia do Farol. O nome é no plural porque, quando a maré enche, acaba dividindo ela em duas. Mas ó, tem que falar o nome certo, porque no centro da cidade existe a Prainha, no singular. Cuidado para não confundir e ir parar no lugar errado! =P

Bom, sobre ela eu vou contar mais detalhes no post do Dia 4, porque foi lá que resolvemos passar o Domingo todo. Recarregar as energias para enfrentar 9 horas de estrada no dia seguinte. Mas já adianto que é maravilhosa de gostosa! E sim, dá para chegar lá de carro. o/  Um aperitivo:

As Prainhas1Restaurante Flutuante

A última parada já é quase chegando no píer de volta. Na entrada da Praia do Forno (pelo mar), fica um restaurante flutuante onde, além de comer (dã!), você pode nadar na parte de trás dele. Nós já tínhamos optado em seguir o mesmo esquema de todos os outros dias: comer tranqueira e lanchinho durante o dia e fazer um senhor jantar de noite. Sendo assim, não pedimos nada lá.

Mas posso falar? Não curti, acho que não compensa muito. Primeiro porque o tempo de parada é relativamente curto, 40 minutos, considerando que pode demorar um pouco até encontrar uma mesa, escolher o prato, pedir, ele chegar, você comer e pagar. Acaba tendo que ser meio rápido. E comer assim é chato, né? Além disso, a maioria dos barcos de Arraial fazem o mesmíssimo trajeto, então, toda a hora fica entrando e saindo gente do restaurante. É muito muvucado! O atendimento também não é dos melhores… O tempo todo em que ficamos ali, ninguém veio ver se precisávamos de alguma coisa… Mas, pelo menos tem banheiro!

Restaurante Flutuante

E assim terminou o nosso passeio!

A conclusão

Eu super indico, sem a menor sombra de dúvida, tanto o passeio em si quanto a Cavalo Marinho. Não volte de Arraial sem fazer esse passeio! Jamais! hehe As paisagens são de tirar o fôlego, a cor da água muda a cada metro, as praias são lindíssimas! É inesquecível!!! E outra, o passeio termina cedo, tipo umas 3h da tarde, então dá tempo de fazer outras coisas no mesmo dia.

Recomendo fortemente fechar o dia assistindo ao pôr-do-sol no Pontal do Atalaia – que foi o que fizemos e eu conto como foi no próximo post, porque esse aqui já está GIGANTE!

Bjos!!!

*Fotos: arquivo pessoal

 

UPDATE: Veja os outros posts sobre Arraial do Cabo!

Geral sobre a cidade

Dia 1 – Praia do Forno

Dia 2 (Continuação) – Pontal do Atalaia

Dia 3 – Búzios: passeio de escuna e Praia da Ferradura

Dia 4 – As Prainhas