Tag Archives: Blautopf

Blautopf: a caverna de águas cristalinas da Alemanha!

E pra quem acha que na Alemanha só tem castelo, vai se surpreender com esse post sobre uma caverna misteriosa de águas cristalinas! Dá para imaginar? Vem ver então!

Para ver todos os posts da nossa super coluna “Por que Alemanha?”, escrita pela Chris Rogatto, clica AQUI!

Por que Alemanha - Blautopf

“Alemanha – Blaubeuren / Blautopf

Quem pensa que apenas terras muito distantes e ilhas tropicais apresentam maravilhas naturais emocionantes, está totalmente equivocado.

Terra desconhecida – sim, o desconhecido realmente ainda existe na Alemanha. Os mapas subterrâneos estão cheios de “manchas brancas”. Ninguém sabe exatamente quantas cavernas ainda estão para ser exploradas e quantos quilômetros de corredores, nas já conhecidas cavernas, ainda necessitam ser pesquisados. Salões enormes se apresentam aos exploradores, decorados com estalactites e estalagmites. Neles, os pesquisadores descobrem animais enigmáticos que são perfeitamente adaptados à escuridão eterna das cavernas.

E, falando de cavernas e águas subterrâneas, a primeira imagem que vem a mente é a cor azul intensa e mágica do Blautopf, fonte de água de origem subterrânea, situada na simpática cidade de Blaubeuren, localizada 20 km a oeste de Ulm. Blautopf, que significa “panela azul” é um intrigante e maravilhoso espetáculo da natureza.

Blautopf

O Blautopf é a segunda maior fonte cárstica da Alemanha. E ali ainda esconde-se um segredo: a entrada para um sistema de cavernas, criado ao longo de milênios, com quilômetros de extensão, que é em grande parte inexplorada. Somente há poucos anos apenas um pequeno grupo de mergulhadores altamente especializado pode ali entrar.

Blautopf - grafico

 

A superfície da Suábia consiste em calcário fraturado e permeável, desta forma as precipitações nesta região não se acumulam em rios, porém infiltram-se imediatamente no solo. Assim, dentro das montanhas formaram-se sistemas de cavernas muito ramificadas.

No período de chuvas e da ocorrência do derretimento da neve, o leito do Blautopf aumenta acentuadamente. A água necessita de alguns dias para percorrer de sua nascente subterrânea até a sua saída na superfície do Blautopf.

Blautopf - Caverna

Jochen Hasenmeyer, membro da Arbeitsgemeinschaft Blautopf – clube dedicado à exploração da fonte -, foi nos anos 60 um dos primeiros mergulhadores de cavernas no mundo, e o primeiro a conhecer de perto a beleza mágica do subterrâneo do Blautopf.

Temos que lembrar que a partir de uma profundidade de cerca de 30 metros uma quantidade grande de nitrogênio acumula-se no sangue de um mergulhador, que pode então ter uma espécie de intoxicação. Isto foi motivo de morte de vários mergulhadores no Blautopf. Porém o acúmulo de nitrogênio nunca o intoxicou.

Em 2007 foi lançado um interessantíssimo documentário sobre a fonte e os trabalhos de exploração. O filme chama-se “Mythos Blautopf – Expedition ins Dunkel”, falado em alemão e com duração de 43 min. Eu só consegui achar um trailer para compartilhar com você:

Mesmo nos dias atuais, a cor azul do Blautopf transforma o local em algo verdadeiramente místico. E quando o sol brilha intensamente em seu fundo, este azul extremo deixa qualquer um totalmente fascinado.

Blautopf - água

Nas placas indicativas próximas ao lago, o visitante encontra dados muito interessantes, mas me impressionam mesmo os dados sobre a vazão da água:

2.300 L/s de água, porém na época da cheia ou degelo chega até a 32.000 L/s!!!!!

Todo o sistema subterrâneo do Blautopf consiste em aprox. 160 km2, ou seja, no km 160 a água da chuva ou degelo infiltra e sai então no sistema de cavernas do Blautopf.

Blautopf - sereiaExistem muitas lendas sobre esta fonte, mas a mais conhecida não é nem tão antiga. No século 19 o famoso poeta alemão Eduard Mörike publicou um livro chamado “Das Stuttgarter Hutzelmännle”, escrito como um velho conto de fadas. O livro descreve a viagem de um sapateiro muito qualificado, de Stuttgart para Blaubeuren, e nesta sua viagem várias lendas de toda a região são retratadas. A mais famosa delas acontece no Blautopf, e é a de uma sereia chamada Schöne Lau (Linda Lau). Como ela não era capaz de trazer filhos vivos ao mundo, ela perdeu a capacidade de sorrir. Seu marido, um rei do Mar Negro, então a baniu para este lugar, de onde ela só voltaria após ter sorrido por cinco vezes. Os humildes moradores da região a ensinaram então a sorrir novamente.

Palavras do explorador Andreas Kucha:

“As explorações estão ainda engatinhando. O sistema de cavernas vai para o norte, em direção ao oeste, nós naturalmente gostaríamos de explorar nestas áreas, onde nenhum homem esteve. A coisa toda é emocionante, meu principal objetivo é, tanto quanto possível avançar nesta área de captação. Seria excelente se pudéssemos entrar em Blaubeuren e, em seguida, sair em algum momento de Zeiningen, que em linha reta, localiza-se a 18 quilômetros de distância.”

Se você quiser se aprofundar mais sobre os trabalhos de exploração, dê uma navegada nesse site. Lá você consegue também no link, a versão em inglês.

>> Por que Alemanha ?

– Porque na Alemanha, uma entre quatro pessoas tem idade superior a 60 anos. Aqui eu vejo as pessoas idosas, vivendo independentes, cuidando de si e totalmente integradas e aceitas na sociedade.”