Tag Archives: dicas de londres

Dicas de Londres 4 – Harrods, Tower of London e Notting Hill

Continuando nossa série de posts sobre uma sugestão de roteiro para conhecer o principais pontos de Londres em 4 dias, vamos ao último, mas não menos importante, dia na cidade.

Como comentei no primeiro post da série (8 dicas para montar seu próprio roteiro para Londres), eu agrupei os pontos que queria ver por região e proximidade do metrô, assim o deslocamento fica mais fácil e perde-se menos tempo andando pra lá e pra cá. Mas, de novo, aconteceu de eu ter que jogar um passeio que era para ter acontecido no dia anterior, para esse dia. E como eu falei nesse post aqui, não tem jeito, em qualquer viagem as coisas sempre saem um pouco do planejamento. Tem que ter jogo de cintura e reprogramar! 😉

Londres dia4 - Harrods

Na verdade, o nosso 4º e último dia em Londres foi só metade. À tarde, já pegamos um trem rumo à Cardiff, no País de Gales. Começamos o dia pela Tower of London, que fica à margem do Tâmisa e ao lado da Tower Bridge. Dali dá para ter uma bela vista da ponte!

Foi esse o passeio que tivemos que encaixar nesse último dia. A ideia era ter ido no dia anterior, já que ficava no caminho de volta do nosso hotel, mas como chegamos na bilheteria cerca de uma hora antes de os portões fecharem, não nos deixaram comprar os ingressos (o passeio dura cerca de 3 horas). Kuén-kuén-kuén… Para evitar esse tipo de “remanejamento indesejado”, acesse esse link aqui e veja os horários de funcionamento da Torre 😉

Tower of London 1 e Harrods

Tower of London 2 e Harrods

Bom, chegamos lá num sábado de manhã e estava bem tranquilo, mas quando saímos, a fila para entrar estava GIGANTESCA. Ou seja, se for aos finais de semana, vá cedo! 

E ah, pegue um mapa lá dentro, porque é realmente bem grande. Além da Torre principal, tem várias construções menores que abrigam museus, prisões antigas e coleções reais. Tem hora que a gente não sabe se já foi ou não em determinado setor!

Saindo de lá, pegamos o metrô e fomos em direção à Harrods – confissão consumista: queria muito conhecer essa loja!  Não via a hora! hehehe. Descemos na estação Knightsbridge e demos praticamente de cara nela. Mulheres, escondam seus cartões de crédito! São vários andares enooooormes repletos de coisas maravilhosas. De maquiagem à decoração. Casacos de luxo à acessórios esportivos. Muita, muita, muita opção mesmo! Dá pra pirar lá dentro e passar horas olhando (só olhando, na maioria dos casos, porque os preços são salgados, viu?).

Harrods 1

Harrods 2

Depois da Harrods, fomos para Notting Hill (alô Julia Roberts!!). A principal rua do bairro é a Portobelo Road, uma espécie de 25 de Março, mas em uma versão muito mais organizada. São centenas de lojinhas e barraquinhas, a maioria antiquários. Mas nada muito muvucado, sabe? Cheio de gente, mas sem aglomeração, caos.

Atenção aos dias em que tem feirinha – me corrijam se eu estiver errada, mas acho que só funciona aos finais de semana. Como era Sábado, deu para pegar a feirinha bombando! Mas se a intenção não for passear nela, vale passar lá em qualquer dia da semana, pois o bairro é muito bonito e agradável.

Notting Hill 1

Notting Hill 2Sugestão de como chegar:

– A Tower of London fica bem atrás da estação Tower Hill (de novo, o nome da estação mais próxima é bem intuitivo). Não tem como errar. Você dá praticamente de cara na bilheteria!

– A Harrods fica perto da estação Knightsbridge. Basta andar uns dois quarteirões e PÁ, chegou!

– Por ser uma rua imensa, a Portobelo Road tem duas estações de metrô próximas, uma em cada extremidade, a Ladbroke Grove e Notting Hill Gate. Nós descemos na segunda e saímos no comecinho da Portobelo. Achei uma boa opção, bem prática.

Londres Mapa4Deu para perceber que esse mapa ficou bem mais “de longe” do que os outros, tudo porque tivemos que encaixar a Tower of London, que fica em uma região nada a ver com as outras duas atrações do dia. Tivemos que andar muito mais de metrô e perder mais tempo. Mas isso aconteceu por que? Porque eu não me atentei ao horário de visitação. hehehe Lição aprendida!

E assim terminou nosso último dia em Londres! Apesar das mudanças de plano, foi uma viagem sensacional! Quem tiver qualquer possibilidade de passar um dia na cidade, vá. Sem pensar. Desça em Westminster e lá você se acha. Se não se achar, pelo menos vai ficar com uma das imagens mais lindas a cidade na memória: o rio Tâmisa com a London Eye de fundo 🙂

Bjos!

 

UPDATE – Veja mais sobre os primeiros dias em Londres clicando nos links abaixo:

Dia 1 (Hyde Park, troca da guarda, London Eye e passeio de barco pelo Tâmisa).

Dia 2 (Museu de Cera Madame Tussauds, Oxford Street e musical).

*Fotos: arquivo pessoal

Dicas de Londres 3 – Abadia de Westminster e St. Paul’s Cathedral

Dando sequência ao nosso roteiro de 4 dias em Londres, o 3º dia ficou todinho somente para a Abadia de Westminster e a St. Paul’s Cathedral.

Se você está meio perdido e quer ver 8 passos para montar seu próprio roteiro para Londres, clique nesse link. Para ver dicas sobre o dia 1 (Hyde Park, troca da guarda, London Eye e passeio de barco pelo Tâmisa), clique aqui. E para saber mais sobre o dia 2 (Museu de Cera Madame Tussauds, Oxford Street e musical), clique aqui!

Logo de manhã, a fila para comprar os ingressos para entrar na Abadia de Westminster estava gigante, enorme, infindável. Mas como a possibilidade de não entrar estava descartada para mim, enfrentamos cerca de 1 hora de fila mesmo assim (ui, rimou!). O ingresso custou cerca de 22 libras por pessoa – um tanto quanto caro, mas totalmente justificável. Todas as atrações e pontos importantes lá dentro são numerados e você pode ouvir a história e explicação de cada um por meio de um áudio-guia que eles entregam logo na entrada, basta pedir (tem disponível em várias línguas, mas o Português é só o de Portugal mesmo… Mas dá para entender perfeitamente!).

Abadia de Westminster 1

Abadia de Westminster 2

 

Abadia de Westminster 3

Prepare-se para gastar metade do seu dia na Abadia. Aquela imponência toda que vemos de fora se reflete em um interior GIGANTESCO. Tem realmente muita coisa para ver! Minha dica é olhar tudo com calma, ouvir as explicações do áudio-guia, entender o que cada uma daqueles túmulos, estátuas e peças significam. É impressionante o que aquele lugar guarda de História, meu Deus! De longe, foi uma das coisas que eu mais gostei de fazer em Londres!

De lá, seguimos de metrô para a St. Paul’s Cathedral. Ela fica embrenhada em meio a prédios comerciais e avenidas super movimentadas, que contrasta com o ar antigo e imponente da catedral. O ingresso na bilheteria custa cerca de 16 libras, mas vi pelo site que dá para comprar online também. Apesar de ser bem menor do que a Abadia (o que não quer dizer muita coisa, porque dificilmente alguma coisa vai ser maio que ela!), não se iluda porque leva algumas horas para conhecer tudo com calma.

St. Paul's Cathedral

PS: não tenho muitas fotos da Catedral. Como eu disse, ela fica no meio de muitos prédio comercias e avenidas movimentadas, então não dá ângulo suficiente porque ela é muito grande! E no interior, obviamente, fotos não são permitidas.

Não deixe de descer até a cripta. Lá tem túmulos e homenagens aos ingleses mortos de diversas guerras. É bem “O Código Da Vinci” feelings, sabe? Imperdível! Olhe cada túmulo com calma e leia todas as inscrições (meio mórbido falar isso! Hahaha mas esse é o intuito no passeio!). Tem muuuuita História também!

Após conhecer toda a parte de baixo, suba até o Domo. São muitos degraus. Centenas. Vários mesmo. E cansa. Muito! Mas para quem tem algum tipo de dificuldade física, tem elevador (claro, acessibilidade sempre bombando na Inglaterra). Ao redor do domo, na parte interna mesmo, tem lugar para sentar e ouvir a parede sussurrar. É bem estranho, mas divertido! Vale demais a visita! Não deixe de ir peloamor!

Dica: tem um restaurante dentro da Catedral, na cripta. É uma boa opção para almoçar ou tomar um cafézinho!

Depois dessa overdose de Igrejas, o dia acabou e voltamos para o hotel, exaustas. Fica bem cansativo e sobrecarregado fazer esses dois passeios no mesmo dia. Evite se puder. A gente passa muito tempo em pé e andando pra lá e pra cá, fora o sobe e desce das escadarias da St. Paul’s. Acho que o melhor roteiro é realmente fazer a London Eye + passeio de barco no Tâmisa + Abadia de Westminster no mesmo dia. Fica muito mais equilibrado – e mais perto! 😉

Londres Mapa3

Sugestão de como chegar:

– A Abadia de Westminster, como mostrei nesse post aqui, fica pertinho do Big Ben e Parlamento, praticamente no mesmo quarteirão. Sendo assim, se for aproveitar para conhecer todos eles no mesmo dia, vale desce na estação Westminster (dã!). É só atravessar a rua e pronto, chegou.

– A St. Paul’s Cathedral fica bem próxima à estação St. Pau’l. Pra vocês verem como é fácil andar intuitivamente pela cidade, né? Não precisa ser muito gênio para adivinhar qual a estação mais perto de cada atração… É quase sempre o mesmo nome! hehehe Apesar de não ser muito longe, é um rolezinho ir da abadia até a Catedral, já que a primeira fica na linha verde e, a segunda, na vermelha, então precisa fazer baldeação.

Bjos!!

 

*Fotos: arquivo pessoal

Dicas de Londres 2 – Madame Tussauds, Oxford Street e “Viva Forever”

Vamos para o segundo dia em Londres, continuando nossa série sobre como montar seu próprio roteiro para a cidade e acompanhando as dicas e sugestões com base no roteiro que eu fiz por lá! E ah, para ver como foi o primeiro dia, clique aqui!

Londres Dia 2 - Madame Tussauds

Começamos o segundo dia pelo famoso Museu de Cera Madame Tussauds. Compramos o ingresso na hora, sem filas ou espera. Estava cheio de gente, o que atrapalha um pouco na hora de tirar as fotos com os “artistas”, mas nada que prejudicasse a visita. Mas prepare-se para gastar um bom tempo lá dentro, pois o museu é ENORME. Além das estátuas de cera, também tem um cinema 3D e um passeio sobre trilhos que conta a história de Londres. Essas demais atrações estão inclusas no valor do ingresso e fica tudo dentro do museu. Vale à pena! Para mais informações, clique aqui.

Madame Tussauds 1

Madame Tussauds 2

Madame Tussauds 3

De lá, fomos andando até a Oxford Street, avenida conhecida por suas inúmeras lojas – de grife e fast fashion. É uma bela caminhada do museu até lá, mas como o propósito era conhecer a cidade, foi ótimo! Para quem curte compras, é um passeio imperdível. Gigantes como Forever 21, H&M, TopShop, Zara, GAP e muitas outras estão espalhadas por toda sua extensão. Se você realmente quiser se aprofundar e entrar em todas as lojas, pode reservar um dia inteiro, viu? E não precisa se preocupar em ter que andar quilômetros com mil sacola na mão pra voltar pra casa, pois existem várias estações de metrô ao longo do caminho, muito útil quando você está só o pó de tanto andar e louco para voltar para o hotel 😉

Chegando no hotel, entrei na internet e comprei ingressos para assistir ao musical “Viva Forever” para aquela mesma noite no London’s Piccadilly Theatre. Todinho feito com as músicas mais bombadas das Spice Girls, não queria perder essa oportunidade. Chegamos ao teatro e os ingressos estavam me esperando na recepção bonitinhos, foi só dar meu nome e pronto. É uma pena que eu não tenha mais o link que usei para comprar os ingressos, pois foi muito eficiente e funcionou normalmente com meu cartão de crédito. Outra coisa… pelo que eu sei, esse musical não está mais sendo exibido no Piccadilly Theatre, mas quem tiver interesse em saber mais, é só clicar aqui 😉

Musical1

Musical2

Sugestão de como chegar:

A estação de metrô mais próxima ao Madame Tussauds é a Baker Street, mas tem a Regent’s Park também como alternativa. Não sei porque mas a gente se perdeu para chegar ao museu. E olha que a estação é do lado! rsrs

Para chegar na Oxford Street de metrô, sugiro descer na Marble Arch, que fica logo no começo da avenida e é melhor para poder andar por ela toda. Mas você também pode descer na Bond Street, Oxford Circus ou Tottenham Court Rd, que ficam ao longo dela. No nosso caso, como eu disse, fomos à pé. Apesar de longe, é um passeio muito agradável!

O London’s Piccadilly Treatre fica em Piccadilly Circus e a estação mais próxima tem esse mesmo nome. A região é uma delícia! Mesmo se você não for ao teatro, não deixa de passear por lá de noite, é lindo demais e super movimentado! Tem uma pegada mais jovem, cultural. Cheia de gente sentada conversando ou alguém tocando alguma coisa animada na calçada. É uma outra cara de Londres. Juro, é i-m-p-e-r-d-í-v-e-l!!!

Londres Mapa2

Bjos!

Dicas de Londres 1 – London Eye, Tâmisa, Troca da Guarda, Big Ben

Continuando a série de posts com dicas de como montar um roteiro para Londres, vamos seguir com o detalhamento dos passeios dia a dia. Se você estiver planejando uma viagem de 4 dias para Londres, essas sugestões podem ser bem úteis!

Só para refrescar a memória, o roteiro final ficou assim:

Dia 1: Hyde Park, troca da guarda no Palácio de Buckingham, London Eye e passeio de barco pelo rio Tâmisa

Dia 2: Museu de Cera Madame Tussauds, Oxford Street e musical “Viva Forever”

Dia 3: Abadia de Westminster e St. Paul’s Cathedral

Dia 4: Tower of London, Harrods e feirinha de Notting Hill

Mas antes de começar, claro, parada em frente ao Big Ben pra foto! 😉

Dicas de Londres - BigBen

Agora sim! Vamos ao primeiro dia em Londres!
Londres dia1

Para chegar ao Palácio de Buckingham, descemos em umas das estações de metrô atrás do Hyde Park e cruzamos ele por dentro. Assim, já aproveitamos para conhecê-lo. O parque é GIGANTESCO e vale muito à pena reservar umas boas horas do seu dia para ficar por lá, se você tiver tempo – que não foi o nosso caso, infelizmente!

Passamos pelo Green Park e chegamos ao Palácio pela lateral. A troca da guarda acontece todos os dias às 11h (para validar os dias e horários das apresentações, clique aqui!). E lota. Muito. Por isso, é bom chegar com, pelo menos, 1 hora de antecedência para pegar um lugar bem de cara no portão. Todo o “espetáculo” dura cerca de uma hora e pouco. É bem interessante! O mais legal é ver o quanto eles preservam uma tradição tão antiga e fazem dela um cartão postal da cidade. Tem que ir!

Dicas de Londres - Palácio1

Dicas de Londres - Palácio2

Dicas de Londres - Palácio3

Obs.: o Palácio também é aberto a visitações, mas não tivemos tempo de ir. Clique aqui ara saber mais detalhes!

De lá, fomos andando até a London Eye pela avenida The Mall (linda! Vale o passeio!). Havíamos comprado os ingressos para ela e o passeio de barco juntos, que sai mais barato (shame on me, mas eu não me lembro do preço! Deve ter sido algo em torno de 30 libras por pessoa). A volta na roda-gigante é simplesmente s-e-n-s-a-c-i-o-n-a-l. Indescritível. As cabines por dentro são incríveis, super amplas e totalmente fechadas. Quem tem medo de roda-gigante (como minha mãe! rsrs) pode ficar tranqüilo, pois é super seguro e nem dá a sensação de que estamos em movimento!

Dicas de Londres - London Eye 1

Dicas de Londres - London Eye 2

passeio de barco pelo Tâmisa estava agendado para as 14h. Sim, tem horário marcado porque é muita gente, né? Assim fica organizado e ninguém corre o risco de perder a viagem ou ficar horas na fila. A área de embarque é bem pertinho da entrada da London Eye, então eu recomendo já fazer os dois no mesmo dia, um após o outro. Assim, evita ficar indo e vindo. O barco é super seguro e limpo. Dá para sentar no andar de cima e ter uma vista privilegiada de Londres. Só de lá dá para ver o Parlamento tão de pertinho…. Maravilhoso! Ah, tem um guia que vai explicando as atrações por um microfone. É bem divertido e instrutivo, dá para aprender bastante sobre a cidade!

Dicas de Londres - Tâmisa 1

Dicas de Londres - Tâmisa 2

Sugestão de como chegar:

– O Palácio é cercado por 4 estações próximas: Hyde Park Corner, Victoria, St. James Park e Green Park. Se você gosta de caminhar por belas paisagens, desça na Hide Park Corner e ande até o Palácio por dentro do Green Park. É lindo e super arborizado!!

– Big BenParlamento e Abadia de Westminster : todos eles ficam praticamente no mesmo quarteirão, um do lado do outro. Desça na estação Westminster e você sairá de frente para o Big Ben. Não tem erro!

– London Eye: a estação mais perto é a Waterloo, mas se quiser aproveitar a caminhada para tirar muitas fotos, sugiro descer na estação Westminster mesmo. Cruze a ponte sobre o Tâmisa e você terá as melhores vistas de Londres. E as fotos mais bonitas!

Dicas de Londres - Mapa 1Para fechar o dia, nossa ideia era fazer o passeio pela Abadia de Westminster, MAS, chegando lá, demos de cara com o portão fechado e uma placa com horários e dias de visitação. Pois é, falha minha. Não imaginei que lá pudesse ter dias e horários específicos e não me preocupei em me informar sobre isso. Então, que sirva de alerta! Fiquem atentos aos horários de funcionamento de todas as atrações! Segue aqui um link com todas as informações necessárias sobre a Abadia.

Nisso, já era fim de tarde e resolvemos voltar para o hotel. A Abadia ficou para o 3º dia!

Dica: como elaborar um roteiro de viagem para Londres

Não é novidade para ninguém que Londres é uma cidade enorme, cheia de história e infinitos pontos turísticos para conhecer, certo?Por isso, recebo muitas dúvidas sobre como montar um roteiro de viagem para Londres. Questões como quantos dias ficar na cidade, atrações imperdíveis, melhor época do ano para ir e etc são muito comuns para quem está planejando uma viagem para a terra da Rainha! Eu mesma fiquei doidinha tentando definir quantos dias ficaria por lá e o que eu deveria priorizar. Ah sim, isso é básico: priorize. Não tem como conhecer tudo de uma vez!

Pensei muito em como organizar esse post para ajudar quem está planejando uma viagem para Londres e não sabe nem por onde começar! Mas não queria chegar aqui com um roteiro programado, fechado, amarrado. Um “faça isso e pronto”. Acho que não é muito legal. Afinal, o que é interessante para mim, pode não ser para você. Fora que cada um tem um ritmo de viagem, seus gostos, preferências e prioridades. Sendo assim, escolhi a maneira que acredito que mais ser útil, de verdade, para quem precisa.

Acho que a grande questão é equilibrar o número de dias necessários para conhecer tudo o que a gente quer, mas que seja compatível com a nossa disponibilidade. Certo? Sendo assim, listei os 8 passos que segui para elaborar o melhor roteiro para mim e chegar à conclusão do número de dias ideal. Também coloquei como ficou o meu roteiro final, o que eu fiz lá na prática.

Vamos ver?

Passo-a-passo roteiro Londres

Essa planilha do “passo 8” foi muito importante. Consultei elas todos os dias durante a viagem para ver se o que eu tinha planejado para aquele dia poderia mesmo ser realizado. Afinal, nada como estar no dia-a-dia da cidade para se familiarizar com o transporte, cultura, horários e entender como as coias funcionam. Tanto que tive que reorganizar meu cronograma duas vezes lá porque, ao chegar na atração que estava programada para aquele dia, dei de cara com o portão fechado. Isso eu conto aqui!.

Por isso, é fundamental se informar. Bastante. Quanto mais, melhor. Leia, pesquise, converse, pergunte, investigue, anote. Ouça mais de uma opinião. Leia mais de um blog. Veja mais de um relato. Verifique todos os horários das principais atrações, dias de abertura ao público, restrições, exceções. 

E, ah, dica de ouro: não esqueça de considerar a época do ano que você vai viajar. Na Europa, o calendário de visitação da maioria das atrações varia muito de acordo com a estação do ano. Os melhores meses para ir à Londres são entre Maio e Outubro, já que na primavera/verão tudo funciona até mais tarde e quase todos os dias. No inverno, como escurece no fim da tarde, muita coisa não abre o fecha cedo. Não se esqueça de verificar isso!!

Segue abaixo como ficou o meu roteiro final:

Roteiro LondresParece pouca coisa por dia, né? Mas não é! heheh Eu gostei muito desse cronograma, acho que deu para equilibrar bem as coisas e vi quase tudo o que queria, mas talvez fizesse algumas alterações, como explico nesse post aqui.

Espero que tenha ajudado! Qualquer dúvida, deixem nos comentários!!

Bjos 😉