Tag Archives: morar na Austrália

E eu vou viajar para Austrália, baby!

É isso mesmo que você leu aí no título. Esse domingo, dia 24 de Maio, embarco com destino à terra dos cangurus. Mais precisamente, para Gold Coast. Mas como assim? Porque? O que você vai fazer lá? Quanto tempo vai ficar? Calma, meu caro leitor. Responderei a todas essas questões 🙂

Viajar para Austrália

 1. O que vou fazer em Gold Coast?

Vou fazer um curso de Marketing, que tem a ver com a minha área de formação e atuação, publicidade. Mas devo confessar que o curso é só para cumprir tabela mesmo, pois é preciso ser estudante para conseguir um visto de permanência maior e um emprego, se preciso.

E por que não fazer um curso de Inglês? Primeiro porque eu já falo a língua, segundo porque os cursos de Inglês são um pouco mais puxados, com aulas todos os dias, e não estou com paciência para tanto. Terceiro, porque são mais caros 🙂

Mas o intuito real dessa viagem é mais introspectivo. Me conhecer melhor, me encontrar, saber o que quero da vida. Pode parecer bobagem, mas essa parece ser a melhor forma de conseguir tudo isso, pelo menos pra mim. Cada um tem seus motivos, né? Acredito que passar um tempo sozinha, ter que me virar, viver certas experiências, ficar comigo mesma vai ser muito bom pra mim. #oremos

2. Quanto tempo vou ficar por lá?

Serão quase 7 meses, ou seja, volto para o Brasil em Dezembro.

3. Onde vou morar?

Quem se lembra, sabe que minha irmã está morando em Gold Coast há mais de um ano. Fiz uma entrevista com ela sobre vários aspectos, como a relação com a família, distância, planos para o futuro, dicas de trabalho, agência, moradia, valores e etc quando ela estava lá havia alguns meses. (Clica AQUI para ver tudo isso detalhado!) Mas não, eu não vou morar com ela!

Acontece que ela mora com o namorado em uma unit, que é um apartamento super pequeno feito para duas pessoas. Mesmo. Por isso, ficar com eles mesmo que por alguns dias seria apertado complicado. Então estou procurando um lugar para mim, ou seja, um quarto alugado na casa de alguém! (Espero que quando você estiver lendo esse post, eu já tenha um teto definido!!). Falo mais sobre esse processo todo depois!

4. Por que Gold Coast?

Não, não foi por causa da minha irmã, apesar da idea ter surgido por causa dela. Pesquisei em algumas agências de intercâmbio sobre outros países em que é possível trabalhar legalmente como estudante, e as opções são poucas. E viajar para Austrália me chamou a atenção por ser um país grande, cheio de cidades legais para conhecer, perto de outros países ainda mais legais para viajar e com um dólar mais barato. E dentre todas as cidades australianas, Gold Coast foi a única que preencheu meus pré-requisitos: uma cidade pequena o suficiente para ser tranquila e cheia de natureza, mas grande o suficiente para ter ofertas de emprego e estudo. Além disso, ela está no meio da costa leste, perto de vários lugares lindos para visitar!

Para conhecer um pouquinho a cidade e babar, dá uma olhada nesse vídeo:

5. Como fica o meu trabalho? Como vou ganhar dinheiro lá?

Essa é a parte mais incrível. Para quem não sabe, hoje em dia eu trabalho da minha casa escrevendo conteúdo para redes sociais. Resumindo: escrevo os posts de Facebook, Twitter, Instagram e outros para grandes empresas. E isso é feito totalmente online. Ou seja, é um trabalho que eu faço daqui e farei quando viajar para Austrália também. Por isso, minha fonte de renda atual vai continuar! Isso facilita muito a vida, sem dúvida… Mas, caso eu ache que preciso complementar a verba para viajar ou apenas para ter novas experiências, eu posso arrumar também um emprego por lá, como garçonete, por exemplo.

6. E como fica o blog?

Essa é a melhor parte, né?! Morando durante quase 7 meses em um dos países mais lindos do mundo, vou ter bastante conteúdo pra postar aqui! Pretendo tirar muitas fotos, gravar muitos vídeos e escrever muito posts aqui e no Facebook (curte lá!!). Vai ser uma experiência super bacana e vou poder dar várias dicas e informações para quem quer fazer a mesma coisa, ou para quem apenas gosta de ler sobre viagens! Aguardem… 😉

7. E a família? E o namorado?

Pois é, minha gente, o namorado fica no Brasil… Ahhhhhhhh! A ideia de viajar para Austrália partiu dele e tudo foi feito com bastante diálogo, nós dois de acordo em todos os detalhes. Está sendo um processo super bacana e ele tem sido incrível! Está super animado com a minha viagem e tem certeza de que será fundamental para minha vida. É muito bom poder colocar um projeto tão grande e tão pessoal em prática com a pessoa que você ama do seu lado, te dando apoio, né? 🙂 #sorte

Viajar para Austrália - mala8. Mas para tanto tempo de viagem… E a mala?

Desde que surgiu a ideia de viajar para Austrália, em Dezembro de 2014, já tenho pensado sobre a mala. Hahahaha #mejulguem #mulheres! O que levar? O que não levar? O que comprar lá? Depois de meses pensando e comparando com outras viagens que já fiz, cheguei a algumas conclusões. Resolvi que estou em uma fase de desapego. De aprender a viver com menos coisas. Pretendo levar somente peças de roupa que combinem entre si, o menor número de sapatos possível e só as coisas que eu realmente uso. E daí se eu não levar minha calça azul e, de repente, bater uma vontade louca de usar ela por lá? Vou ter que esperar a vontade passar. O que quero dizer é que não vou levar uma roupa que só combina com 2 ou 3 peças que tenho no armário só para o CASO de eu querer usar ela. Não vou usar e pronto.

Inclusive, fiz um post (com vídeo!) AQUI dando dica sobre como arrumar espaço na mala de viagem com aquelas embalagens à vácuo e como usar. Também falei AQUI sobre o que levar na mala e qual foi minha experiência no Reino Unido com o tamanho da mala AQUI. Vale a pena conferir!

__________________

Acho que é isso, gente! Quem tiver mais perguntas, pode deixar nos comentários! Aos poucos, vou trazendo mais posts sobre o assunto, contando minhas experiências, reunindo dicas e tudo o mais pra vocês!

Tudo sobre morar na Austrália: trabalho e moradia

Eu tô adorando preparar esse posts sobre a experiência da minha irmã desde que ela foi morar na Austrália! Na primeira parte (já viu aqui?), falamos sobre como foi a decisão da viagem, a agência que a ajudou nos processos todos e o curso de inglês que ela fez – e terminou como a melhor aluna da sala! #soproud! hehehe

Morar na Austrália

Para continuar com a entrevista que fiz com ela sobre como está sendo a vida lá na Austrália, o que ela está achando dessa vivência e como funcionam as coisas na prática, vamos à segunda parte do post!

Os assuntos abordados aqui são moradia e trabalho: onde ela morou no início, como foi encontrar uma casa para alugar, como é a experiência, quais os tipos de trabalho disponíveis e até dicas de aplicativo e comunidades no Facebook que ajudam os intercambistas nessa caçada! Tá super legal! 😉

4. A moradia

– Onde você ficou hospedada no início? Como foi sua experiência?

“Paguei um mês para morar em homestay (casa de família). Geralmente, os estudantes ficam um mês e depois procuram uma share house (aluguel de casa ou quarto compartilhado), por ser mais barato. Outros estudantes já chegam direto do brasil morando em share house

As informações da homestay – como bairro e tipo de família – só são passadas ao estudante dias antes da viagem.

Eu escolhi esse método por dois principais motivos: experiência de morar com uma família daqui e também porque não queria ter a preocupação de arranjar uma casa pra morar LÁ DO BRASIL. Já temos tanta coisa na cabeça antes da viagem, que preferi ter um mês de tranquilidade e adaptação, para procurar uma casa quando eu já estivesse aqui.

É importante citar que, caso o estudante não encontre uma casa “a tempo” antes de sair da homestay, ele pode prorrogar a sua estadia. Claro que isso terá custos extras e é importante avisar com antecedência, mas o aluno jamais ficará na rua! Geralmente, já começamos a procurar outro lugar pra ficar com umas 2 semanas antes do contrato da homestay acabar.

Eu já sabia mais ou menos o esquema de homestay, porque morei um mês no Canadá quando tinha 15 anos, e foi o mesmo esquema.

No meu caso, tive muita sorte de encontrar uma família tão legal (morei com um casal – Victoria e David). Desde o início, a Victoria sempre fez coisas ALÉM da obrigação dela… Ela era uma fofa, conversava muito comigo, pacientemente… Me corrigia quando eu pedia.. Me levava pros lugares, me apresentou pro pessoal da igreja que ela frequenta…. Me arranjou uma bike por 2 semanas… E até hoje ainda vou jantar na casa dela quando tenho tempo livre!

Considero eles como meus anjos aqui na Austrália, que fizeram do meu início aqui muito mais fácil e confortável. Se depender de mim, vou levá-los pra vida toda. Mas vale ressaltar que nem todos tem essa sorte que eu tive…”

Morar na Austrália - Bike

Morar na Austrália - Parque

– Como foi encontrar uma casa para alugar? Achou difícil?

“Existem vários métodos para isso. No Facebook, existem vários grupos de brasileiros que estão em Gold Coast ou Austrália em geral. É como se fosse uma PÁGINAS AMARELAS: cada um posta o que quiser sobre emprego, dúvidas, casa, qualquer coisas que você imaginar… E uma dessas coisas é sobre moradia.

No meu caso, como não queria morar na Austrália com brasileiro, eu procurei outra ferramenta de busca (já que pelo Face a maioria das moradias seria com brasileiro né). Então baixei o app GUMTREE, onde você encontra trabalho, coisas pra comprar e até casa! Foi la que vi o anúncio da casa que moro há 5 meses já.

No meu caso não foi difícil. Eu já sabia o bairro que queria morar e o quanto estava disposta a pagar. Tive sorte: a primeira casa que visitei, foi a que fechei. E cá estou eu até hoje.”

– Tem algum site ou comunidade que você recomenda para quem quer alugar uma casa na Austrália?

Gumtree é o principal. E as comunidades no Face, como BRASILEIROS EM GOLD COAST, BRASILEIROS NA AUSTRÁLIA… tem milhares destas.”

– Quanto custa e como funciona a parte burocrática? (exemplo: há contrato ou algum vínculo que exista entre você e o dono da casa?)

“Pra muitos apartamentos e casas existe sim. Em alguns casos, chega a ser um pouco complexo (PELO QUE OUVI FALAR, mas realmente não sei muito sobre isso porque comigo foi mais simples), mas no meu caso o contrato foi oral mesmo. A única coisa que sempre rola é o famoso BOND (tipo um cheque-calção) que todos pagam antes de entrar na casa. Ao sair, se nada estiver danificado, você recebe esse dinheiro de volta.

É basicamente isso!

Os valores variam, dependendo da localização, de quantas pessoas moram na casa, se o quarto e banheiro são compartilhados… Pode variar de 80 a 200 dólares por semana. Vai da pessoa julgar o que vale a pena pra ela ou não. Tem pra todos os gostos! No meu caso, eu pago 150 por semana, mas tenho meu quarto e banheiro… É um valor alto, mas totalmente justo pelo conforto e pelo tamanho da minha casa 😉 Não abro mão por nada.”

– O que você está achando da experiência de morar “sozinha” na casa de outra pessoa? Como é essa convivência?

“O meu caso eh um pouco diferente, pois divido a casa com dois gringos de 40 anos e o filho de um deles.

Nossa vida é BEM diferente e eles não tem nada a ver com a minha rotina. E como sou uma pessoa mais na minha, não convivo muito com eles… Tenho minha própria rotina, meus próprios horários, e quase nunca estou em casa. Mas quando estou, conversamos um pouco caso nos encontremos na cozinha 😉

Mas isso varia muiiito viu… Vai de casa pra casa e com quem você está morando. Eu realmente MORO sozinha dentro de uma casa com mais 3 pessoas. É assim que eu me sinto, e acho ótimo!”

Morar na Austrália - Praia

5. O trabalho

– A ideia inicial era que você arrumasse um emprego aí para poder pagar suas despesas. Como foi o processo de busca por emprego?

“Assim como casa, muita gente procura e acha emprego pelos grupos do Face. O Gumtree também serve pra isso, e até deu certo em alguns casos que eu conheço aqui. Mas, sem sombra de dúvida, nada é mais eficaz do que IMPRIMIR CURRÍCULO E BATER DE PORTA EM PORTA. Não tem segredo. Tem que tirar a bunda da cadeira e sair por ai…

Um pouco antes de sair da homestay, eu fiz isso. Imprimi umas 30 cópias e saí pelos restaurantes. E como sou uma pessoa sortuda, no primeiro dia já consegui um trial (geralmente te chamam pra fazer um teste, e você trabalha algumas horas para eles avaliarem seu trabalho. Na maioria dos lugares, você não é pago pelo trial). E consegui o emprego!”

– Que tipo de trabalho um estudante estrangeiro consegue arrumar em Gold Coast? Quais as exigências?

“Tem de tudo, mas os mais comuns são: garçom e garçonete (a exigência é ter um inglês, no mínimo, intermediário, porque você lida direto com o público); kitchen hand (ajuda na cozinha), disher (lava a louça), cleaner (limpa casa ou hotéis), pedreiro (ganha-se muito bem!!), motoboy, carregador de caixa, assistente de qualquer coisa… e por ai vai !

Como eu falei, pra vagas que você lida com o público, você precisa saber ao mínimo se comunicar. Os outros empregos, como kitchen hand, não precisa necessariamente falar super bem. Então há chances para todos!!”

Morar na Austrália - Mar

Morar na Austrália - Rua

Morar na Austrália - Canal

– Quanto você ganha por hora trabalhada?

“Depende muito do trabalho e da cidade… Há restaurantes que pagam 10 dólares a hora (o que teoricamente é ilegal, porque é abaixo do salario mínimo… mas acontece anyway), 15, 20 e até 25!! Vai da sua sorte mesmo. Mas a média gira em torno desses valores.”

– Dá para se manter aí com o que você ganha?

“No começo eu pagava minhas despesas, o que já estava ótimo! Até porque, não tenho muitas despesas aqui… Hoje em dia, eu já tenho até lucro, mas isso levou um tempinho. Resumindo: é possível sim. E se você tiver sorte, consegue até juntar uma boa grana (mistura de sorte e hard work).”

– Como é sua rotina de trabalho? O que você faz?

“No momento, estou com 3 empregos, mas comecei com 2, sendo garçonete em dois restaurantes (um vietnamita e um de rodízio brasileiro). A minha sorte é q os shifts (tipo expediente) nunca se cruzaram, então consigo manter os dois! Estou há 5 meses nisso.

No restaurante vietnamita, trabalho aos sábados e domingos no almoço, e terças no jantar. No brasileiro, trabalho de quarta a domingo no jantar. Mas isso agora, porque no início eu não trabalhava todas as noites no brasileiro e toda semana algum shift (ou shifts) era cancelado por falta de cliente.

Ser garçonete é bom porque você pratica o inglês, mas o lado ruim é que você depende do movimento do restaurante! Já um disher, por exemplo, sempre terá trabalho, porque o restaurante sempre precisará dele. Enfim, hoje em dia eu nunca sou cancelada, e trabalho todos os dias.

Agora arranjei um emprego de cleaner num hotel. Trabalho todos os dias de manhã, com alguns days off, dependendo da semana. Mas ficarei nele só enquanto estou de ferias dos estudos (e vou falar: é MUITO CANSATIVO E HARD WORK, precisa ter garra e disposição… Não é fácil).

Mesmo como garçonete, em vários momentos você para e pensa: ‘O QUE EU TO FAZENDO AQUI?’ Mas como sou uma pessoa positiva, sempre rio das situações e levo tudo como uma experiência única na vida e quero ter muitas histórias pra contar pros meus netos.”

Morar na Austrália - Hotel

– Existe algum tipo de contrato de trabalho? Como funciona isso?

“Pra estudante, geralmente não, porque o tipo de trabalho é CASUAL, então não rola uma obrigação por parte da empresa em fazer contrato nem nada.”

____________________

O próximo post vai trazer os temas “Dia a dia”, “Família” e “Futuro”. Hummmmm aguardem!! 😉