Tag Archives: Nova York

Times Square: o que, quando e como visitar

Lá vem eu com mais um post sobre Nova York. Eu sei, eu sei, já falei muito sobre esse assunto… Mas posso falar? É um tema que não se esgota nunca! Poderia passar os próximos anos pensando em post sobre a Big Apple e tenho certeza que sempre teria o que falar!

E hoje resolvi falar sobre a esquina mais famosa do mundo: a Times Square. Não tem ser humano que viaje para NY e não dê uma passadinha na Times Square. Seria um pecado. Mas o que ver lá? O que tem de tão legal? Qual o melhor dia e horário para passear por lá? Acho que posso responder a algumas dúvidas com base na minha experiência. Vamos ver?

Obs.: para ver TUDO o que já falamos sobre Nova York, clica AQUI!

Times Square

Melhor dia

Tudo depende do seu objetivo. Se a ideia for ver a Times Square tal e qual vemos em filmes, com aquela multidão de gente em meio àqueles painéis enormes e brilhantes, num movimento sem fim, recomendo ir no sábado à noite. É o point. O ápice da muvuca. Pulsante. Juro, parece noite de reveillon!

Fui em pleno Outono, com a temperatura beirando uns 5ºC, e esquina mais famosa do mundo estava fervendo. Tarde da noite e as gigantes lojas de departamento bom-ban-do. Tudo piscando, multidões andando pra lá e pra cá, grupos artísticos de rua se apresentando em alguma esquina, turistas animadíssimos tirando foto de tudo (eu!), luz, brilho, agitação sem fim. É incrível!

Times Square - noite

Bombando no sábado à noite, mesmo no frio!

Mas se você quiser apreciar as coisas com mais calma, evitar a multidão, dá para ir em algum dia da semana à noite. O brilho e a grandiosidade são os mesmos, mas o movimento de gente é um pouco menor.

E durante o dia? Vale a pena visitar? Olha, eu fui lá na hora do almoço em um dia de semana e achei tudo bem parecido com a Avenida Paulista, em São Paulo. Os painéis iluminados já não tem tanta graça, é cheio de gente apressada em horário de trabalho andando pra lá e pra cá, enfim. Vida normal, sabe? Nada de especial. Mas justamente por isso, eu gostei muito de ver como é a Times Square do dia a dia. No cotidiano. Com pessoas “reais”. Vale a pena se você tiver curiosidade e estiver nas redondezas para almoçar, por exemplo.

Times Square - Dia

Times Square de dia, na hora do almoço!

O que fazer

Considerando à noite, quando a coisa toda ganha ainda mais vida. Sinceramente, só de ficar parado olhando as luzes e o movimento, já vale o passeio. Mas você pode aproveitar para passear pelas lojas diferentes e badaladas, como a famosa loja de brinquedos Toys ‘R’ Us, a loja da Disney, da Hershey’s, tomar uma cerveja no Hard Rock Cafe ou comer um camarão no Red Lobster ou Bubba Gump Shrimp (para ver os posts com dicas de onde comer em NYC, clica AQUI e AQUI). Mas prepare-se para uma fila de espera ou ambientes cheios de gente, ok?

Times Square - Lojas 01 times-square-lojas02

Aproveite também para assistir a um show da Broadway. Vou fazer um post explicando mais sobre isso (tá vendo como sempre tem assunto?). Mas basicamente, você pode comprar ingressos com desconto (de shows da Broadway ou não) nas bilheterias da TKTS (que ficam bem no meio da Times Square, não tem como não encontrar). Você vê quais espetáculos estão em cartaz e se tem, ou não, desconto. Os descontos chegam a 50% sobre o valor do ingresso, o que é um excelente negócio. Nós assistimos a Chicago, um dos musicais mais tradicionais e pagamos metade do preço. Mas musicais mais recentes, como Alladin, por exemplo, não tem desconto.

Times Square - TKTS

TKTS ingressos na hora com desconto para shows dentro e fora da Broadway!

Como ir

Para tudo naquela cidade, metrô. Sempre. Tem várias estações perto da Times Square, mas para saber qual a melhor para você, vai depender muito de onde estiver vindo e para onde irá depois. Não, nem todas as linhas e estações são interligadas, então você precisa saber qual a sua linha para saber qual estação pode entrar #confuso

Se qualquer forma, acho que a estação Times Square 42 St é uma boa opção porque, no pior dos casos, você segue até a Grand Central Terminal e lá consegue pegar praticamente qualquer metrô para qualquer linha e sentido. Era por lá que íamos embora sempre que estávamos na região (nosso apartamento ficava na linha 6, 103th St.).

 

High Line Park – Um parque sobre trilhos em NY

Se você está planejando uma viagem a Nova York, não pode deixar de colocar o High Line Park na sua lista de locais a visitar. Devo confessar que não é nem um espetáculo à parte, tipo a vista panorâmica da Big Apple do Top of the Rock (hehehe comparação injusta, eu sei!). Mas achei a ideia super legal e acho que vale conhecer de perto.

** Para ler os demais posts sobre Nova York, clique nos links a seguir:

Onde comer em NY Parte 1 e Parte 2;

7 dicas para visitar os museus da cidade;

Como foi assistir a um jogo de basquete no Madison Square Garden;

Como funciona o Airbnb e como foi se hospedar em um apartamento alugado pelo site

Compras: Century 21 e porque não fui ao Woodbury

Top of the Rock ou Empire State Building?

O High Line Park é um projeto muito inteligente que transformou uma linha de trem suspensa desativada, ali perto do Rio Hudson, no bairro do Chelsea, em um parque. Sabe o Minhocão (a.k.a. Elevado Costa e Silva), em São Paulo? Aquele viaduto monstrengo que vai serpenteando por entre os prédios do centro velho da cidade? Agora imagina que transformassem o Minhocão em um parque? Com banquinhos, acesso a banheiro, árvores e tudo o mais? Foi isso que fizeram no High Line! #genial #adorei #inteligênciapura

High Line Park

High Line Park 2

Honestamente, eu achei brilhante. O bairro do Chelsea e região estava super desvalorizado, meio decadente até, e praticamente não era ponto de passagem de turistas (que movimentam muito dinheiro, nós bem sabemos…). E aquela linha de trem passando por entre os prédios cheia de mato e totalmente inútil, “enfeiava” ainda mais a região. Mas a ideia de transformar uma coisa abandonada em algo útil para as pessoas pessoas, mudou totalmente a cara do lugar!

Hoje, ao passar pelo parque, você vê MUITOS prédios de luxo sendo construído ao redor dele. Vários mesmo. E aqueles que já estavam lá, valorizaram pra caramba! Fora que acabou movimentando o comércio da região né, inclusive o próprio Chelsea Market, que fica ao lado de uma das escadas de acesso ao High Line.

High Line Park 3

E aí fiquei pensando aqui no nosso Brasil, né? Quanto lugar abandonado, perigoso, caindo aos pedaços a gente não tem em todas as nossas cidades. Quanto lugar poderia ser totalmente transformado em algo bonito de se ver e útil pra população. O próprio centro de São Paulo. Ou do Rio. Ou de Salvador. Tanta história, tanta riqueza cultural… E tudo jogado ao Deus dará, completamente largado. E quem sofre com tudo isso? A população, é claro. Que não tem um lugar bacana para passear, que não tem um bairro estruturado para viver e que não se beneficia com o que poderia ser (ainda mais!) arrecadado com o turismo no nosso belo país. Fico muito indignada, juro. Por isso, gostei tanto de conhecer o High Line e ver de perto que um bairro decadente e abandonado pode se transformar em uma linda atração turística e melhorar a vida de que mora no entorno. E de todo mundo. 

Enfim… Desculpa aê pelo desabafo! Hahaha Mas acho que viajar é isso mesmo… É pensar, refletir, avaliar, reavaliar, comparar e tentar buscar o melhor para a gente e onde a gente vive.

Voltando ao tema… Quer uma sugestão de roteiro para explorar a região? Comece o dia pelo Chelsea Market. Lá dentro, te vários restaurantezinhos, padariazinhas, cafezinhos e bistrôzinhos super fofos e apetitosos (mas não muito baratos, tá? Vale avisar…). É um ótimo lugar para tomar um brunch reforçado antes de iniciar a caminhada pelo parque. Nós comemos num restaurante chamado Friedman’s, super gracinha e com uma comida divina. Falei mais sobre ele e nossos pratos nesse post AQUI, onde dei todos as dicas de lugares para comer na cidade. Vale ler!

High Line Park - Chelsea Market 1

High Line Park - Chelsea Market 2

Bom, barriga cheia e o Chelsea Market devidamente explorado, é hora de seguir para o High Line Park. Saindo do mercado, você vai encontrar, ali pertinho, uma escada que dá acesso ao parque, bem o comecinho dele. Aí é só subir e sair andando. Os bancos e cadeiras são deliciosos, e vale super a pena ficar uns minutinhos sentado observando as pessoas e o lugar, principalmente em um dia de verão (eu fui no frio e fiz isso de qualquer forma!). É super diferente mesmo. Não vá esperando uma cópia do Central Park, ok? Tem outra pegada, outra vegetação, outra estrutura. Enfim. É outra coisa!

Seguindo pelo High Line até o final, você sai lá perto da B&H (na 33th com a 9th), loja gigantesca e incrível de eletrônicos e afins (eu e meu namorado compramos nossos MacBook Air lá, e o preço estava mais em conta do que na própria loja da Apple #ficaadica). Dá passar boas horas lá dentro, e se a ideia já era mesmo comprar alguns eletrônicos e apetrechos (capas para celular, cases para notebook, fones de ouvido e um infinidade de coisas), é um bom momento para aproveitar.

Saindo da B&H, se você continuar um pouco mais logo chega na 34th Street, o paraíso das compras de Nova York. É a rua que tem de tudo quanto é loja, das grandes lojas de departamento, como Zara, H&M, Forever 21, Macy’s até outras marcas mais conceituadas. Uma ótima forma de terminar o dia fazendo compras, né?

Gostaram? Alguém já foi e tem alguma recomendação? Deixa nos comments!!