Tag Archives: Rio Reno

Hildegard, a primeira feminista de todos os tempos!

Você também ama os textos da Chris, que escreve a nossa coluna semana “Por que Alemanha?”. Eu amo! E o pos de hoje é especial porque, além de ser o último da série sobre o Rio Reno (os outros dois estão AQUI e AQUI. Vale a pena ler!), conta a história de uma mulher que fez a diferença na Idade Média!

Curioso? Vamos lá então!

Por que Alemanha? - Hildegard

“Alemanha – Viajando pelas margens no Vale do Médio Reno

Bingen e Hildegard

Após termos viajado e falado muito sobre o Rio Reno e sua importância, sobre a simpática acolhida que Gau Algesheim proporciona a qualquer um que por ali passa e sobre a linda e romântica arquitetura de Bacharat, finalizo esta série de viagens pelas margens do Reno, contando um pouco da história de uma marcante personagem feminina, única na idade medieval, cuja vida está inteiramente ligada à cidade de Bingen.

Hildegard - vista

Mesmo antes da chegada dos romanos nesta região, existia nas terras hoje conhecidas como Bingen, um assentamento celta, cujo nome era “binge” (= fosso). Estamos então falando de um período antes de Cristo – sim, a história desta região é antiquíssima! No período em torno de 335-360, o presbítero Aetherius de Bingen fundou uma comunidade liderada por sacerdotes. Como prova deste período encontramos ainda hoje seu túmulo de pedra na Basílica de Martin.

Viajando agora por Bingen na Idade Medieval nos deparamos com lendas, ruínas e a surpreendente personalidade de Hildegard von Bingen, abadessa beneditina, nascida em 1098, também considerada como primeira representante da mística alemã da Idade Média. Você sabe quem ela foi?

Hildegard - estátuaHildegard foi a primeira feminista de todos os tempos. E, não se esqueça, estamos falando de um período entre 1098 e 1178! Apesar das rigorosas normas eclesiásticas, ela conseguiu conquistar um espaço para si nesse ambiente marcado pela religião, algo mais do que incomum naquela época.

Foi reconhecida cientista, fundou entre 1147 e 1150 o convento Rupertsberg. Após 1150 Hildegard escreveu um livro sobre a origem e tratamento de várias doenças, não só físicas como também de natureza interior e escreveu nele também sobre a qualidade e as propriedades curativas de várias criaturas e plantas.

Ela catalogou milhares de ervas medicinais e seus efeitos, criando uma fonte de pesquisas usada até hoje. E, diz a lenda, que ela teria descoberto então as propriedades do lúpulo, na mesma época em que a planta passou a ser utilizada para conservar a bebida, que compunha a alimentação nos mosteiros nas épocas de jejum.

Hildegard-plantas

Dedicou-se também à música, compondo importantes obras vocais sacras, principalmente para vozes femininas. Sua educação ia muito além do que era esperado de uma mulher em tal época.

Ouçam que maravilha…

Hildegard-Torre-dos-RatosMas, voltando a falar sobre a cidade de Bingen, continuamos a viajar por lendas e ruínas. Um dos mais famosos pontos turísticos da cidade é a famosa Torre dos Ratos (Mäuseturm) foi local para uma das mais famosas lendas da região. Dizem que um bispo foi cumprir penitência nela e foi devorado por mil ratos, como castigo por sua avareza, fato que não foi comprovado até hoje… A torre, no entanto, serviu até 1975 como sinalização para a navegação no Reno.

Atualmente não é mais muito fácil descobrirmos os locais frequentados por Hildegard em Bingen, devido a atual paisagem urbana da cidade. Mas ainda temos inúmeras maneiras de nos “encontrarmos“ com a mulher mais importante da Idade Média por alí. A trilha “Binger Hildegard” convida tanto moradores como também visitantes a conhecer os lugares que nos lembram de Hildegard, bem como sua colocação perante a sua vida e seu trabalho.

Nesta trilha, é possível também encontrar inúmeras lojas e restaurantes que se identificam de alguma forma com Hildegard von Bingen e nos oferecem produtos de excelente qualidade sempre com referência a ela. Desde literatura até vinhos, bem como também ervas e chás. Estes estabelecimentos podem ser reconhecidos pelo logotipo de Hildegard em suas vitrines.

Hildegard-logotipo

Bingen tem muito mais a oferecer, a cidade é linda, tem um bom comércio e ladeando o Rio Reno encontramos um delicioso parque, aonde caminhamos admirando a movimentação dos barcos, e podemos fazer uma deliciosa pausa para um típico café, à beira do Rio. Estando na região, não deixe de conhecer Bingen, você não se arrependerá!

>> Porque Alemanha ?

– Porque aqui, visitando cidadezinhas, que a princípio me pareciam oferecer um simples, porém lindo passeio turístico, me deparo com histórias seculares e personagens surpreendentes…”

Bacharach, na Alemanha, e seu castelo-albergue!

O Por que Alemanha? dessa semana continua sua viagem maravilhosa pelas margens do Vale do Médio Reno, e a parada da vez é a cidadezinha fofa de Bacharach. Sabia que lá tem um castelo albergue onde é possível pernoitar? Leia o post para saber mais!

Para ver mais sobre essa séria linda, escrita pela querida Chris Rogatto, clica AQUI!

Por que Alemanha? - Bacharach

“Alemanha – Viajando pelas margens no Vale do Médio Reno 

Bacharach

Porque tudo ao redor do Reno é tão bonito? Esta pergunta, que também é o título de uma famosa canção regional, é muito fácil de ser respondida, quando se está em Bacharach.

Bacharach está situada bem às margens do Rio Reno, e distante 45 km de Mainz (capital do estado Rheinland –Pfalz). A história conta que Bacharach foi fundada pelo povo celta, embora as primeiras documentações encontradas sobre a cidade datam do século XI. A cidade é mesmo muito pequena, tendo aproximadamente 2.000 habitantes.

Bacharach - Vale do Médio Reno

Houve um tempo em que Bacharach, cidade tombada pela UNESCO, foi o mais importante local para o comércio de vinho no Vale do Médio Reno. Suas casas, localizadas no centro da cidade, tem mais de 500 anos.

Um passeio pelas suas ruas históricas e cantinhos escondidos perto do seu antigo mercado de vinhos é o suficiente para me deixar fascinada por este pequeno lugar. A cidade é frequentemente mencionada como “centro secreto do Reno Romântico”, e tenho que admitir, ela tem todos os atributos para receber este título, a meu ver é um dos lugares mais bonitos de todo o médio Reno. E por isto me dedico a escrever um pouco sobre ela.

Bacharach - Centro

No século XIX, Victor Hugo esteve na cidade e se apaixonou. Descreveu-a como sendo “uma das cidades mais bonitas do mundo”. E em minha opinião, ele estava totalmente certo.

Ainda nos dias atuais a cidade imprBacharach - Alte Hausessiona com seu muro e suas torres medievais, em grande parte intactos. Em seu pequeno centro encontramos belas construções em estilo enxamiel. Em especial a “Alte Haus” (casa antiga) é digna de admiração! Ela é uma das casas medievais mais conhecidas em todo o vale do Rio Reno, sua construção data de 1300. É hoje o ponto turístico mais famoso da cidade e funciona atualmente como restaurante.

Aconchegantes restaurantes servem ali requintados vinhos, cujas uvas são plantadas nas íngremes encostas que rodeiam Bacharach, um convite para se ficar um pouco mais por ali.

Bacharach - Vista

As trilhas “Rheinburgenweg” e Rheinsteig inspiram o visitante para caminhadas com belas e deslumbrantes vistas.

Porém saindo ali do centro mesmo, em curta, mas íngreme caminhada, alcançamos o Burgo Stahleck, construído em 1132 e hoje funcionando como albergue muito confortável. Caso você sonhe em alguma vez na vida pernoitar em um castelo medieval, pagando pouco por isto, ali poderá realizar este sonho – uma noite para uma família com dois filhos custa em torno de €24,00 – veja aqui com seus próprios olhos, e se quiser já faça uma reserva!

Bacharach - Castelo Albergue

O castelo Stahleck foi destruído pelos franceses em 1689. Ele foi reconstruído logo após, mas a parte interna está toda modernizada para abrigar o albergue. Em Stahleck temos uma vista maravilhosa do Reno, que inspira ao romance, minha imaginação me leva a ouvir ao longe antigas canções medievais, e o incrível é que tudo se torna tão palpável. Neste filme feito em um evento no Castelo, você entenderá exatamente do que estou falando….

No início da curta caminhada até o castelo, me deparei com as ruínas da Capela Werner, são impressionantemente lindas! Esta capela, um das mais belas construções em estilo gótico do médio Reno, infelizmente hoje ruína, foi erguida em memória a Werner, um menino cujo corpo foi encontrado perto de Bacharach, isto lá pelos idos do século XIII, e que passou a ser considerado santo. Esta história começou a atrair peregrinos ao local, e com suas doações ela pode ser construída, sua construção levou nada mais nada menos do que 140 anos! Infelizmente ela foi destruída no século XVII.

Bacharach - Capela Werner

Minha sugestão para almoço ou jantar? No maravilhoso restaurante Alte Münze, que fica no centro de Bacharach. Entre os anos de 1214 e 1508 alí eram produzidas moedas de ouro. O local é lindo, bem típico e agradável, como tudo na cidade. O restaurante fica na Oberstrasse 72.

E assim Bacharach me conquistou de forma tão especial… uma cidade saída dos livros de cavaleiros e princesas que faz minha imaginação se tornar quase que cena da realidade.

>> Por que Alemanha?

– Porque na Alemanha existem em torno de 550 Jugendherbergen (albergues da juventude) e somente em 2014 ocorreram aqui 10 milhões de pernoites em suas confortáveis e simples instalações, sendo que o primeiro albergue foi instituído em 1912, na cidade de Altena e hoje serve de museu mantendo suas acomodações originais.”

Visitando o Rio Reno, na Alemanha!

AI gente, muito amor por esse texto da Chris sobre o Rio Reno! Cada lugar lindo, cada passeio incrível! Se você está de viagem marcada para a Alemanha, não pode deixar de incluir essa região no seu roteiro! Vamos ver?

Ah, e para ler os outros posts lindos e inspiradores da sessão “Por que Alemanha?”, todos escritos pela Chris Rogatto, amiga querida que mora no país, clique AQUI. Você não vai se arrepender! 😉

Por que Alemanha? - Rio Reno

“Alemanha – Rio Reno

`Toda a história da Europa (…) está resumida neste rio de guerreiros e de pensadores, nesta onda imensa que sacode a França, neste murmúrio profundo que faz sonhar a Alemanha. O Reno reúne tudo.` – Victor Hugo (1842) 

E com esta citação de Victor Hugo, já vou justificando a enorme dificuldade que tive em escolher sobre o que escrever do Rio Reno e sua região, pois temas são infindáveis, desde sua essencial e importantíssima história, sua enorme extensão e beleza, onde a cada quilômetro percorrido surgem novas características (e veja que sua total extensão é de 1,233 km!!!) com seus vinhedos, sua cultura e suas paisagens encantadoras. Escrever sobre este rio é para mim um grande desafio.

Vale do Rio Reno

O vale inicia-se nos Alpes, atravessa Suíça, Liechtenstein, Áustria, Alemanha, França, até a foz do Reno na costa dos Países Baixos onde este forma um extenso delta. Constitui a fronteira natural entre a Suíça e o Liechtenstein, entre a Alemanha e a Suíça e entre a Alemanha e a França.

Rio Reno - MapaEspecialmente no tempo dos romanos, as pessoas e seus assentamentos deixaram forte influência na paisagem e clima que circunda o Rio Reno: cidades, bases militares e fazendas (vilas rústicas), estradas sendo abertas da região com a finalidade do transporte rápido de tropas e mercadorias.

O que as guerras e incêndios destruíram, foi reconstruído pelo povo basicamente no mesmo local. Ocorreu então um rápido crescimento populacional desde o final do século 18. Os limites murados e fortificados nos centros das aldeias foram ampliados.

Numerosos castelos e fortificações, a maioria construída entre a Idade Média e o barroco, demarcam as possessões de senhores e nobres sobre o vale.

Você certamente já pode começar a imaginar que passear por aqui leva até o menos sonhador dos turistas a imaginar-se um viajante da época medieval.

Rio Reno - Medieval

Os primeiros passeios de barco pela região começaram no século 19. O Vale do Médio Reno é um dos exemplos mais antigos de turismo de massa na Europa.

Se você tiver pressa para conhecer a região, recomendo nem ir. Tudo por ali deve ser feito sem pressa, não pense em encontrar agito pela região, ali quem comanda é o ritmo do rio e da natureza. Tudo é muito calmo, e as paisagens são mesmo para serem contempladas e certamente tirarão o fôlego de qualquer pessoa.

Rio Reno - Vista

Em 2000, a UNESCO inscreveu os 65 km do vale médio do Reno na lista do Patrimônio Mundial, juntamente com o rochedo da Loreley, perto da cidade de Sankt Goar, na Alemanha.

Entre vilarejos e castelos medievais de contos de fadas, achamos o cenário ideal para lendas, histórias com dragões, princesas e sereias. Creio que a mais conhecida é aquela que se refere ao penhasco Loreley, que se encontra em uma curva do rio.

Conta a lenda que era costume os barqueiros serem atraídos para aquela saliência rochosa por uma sereia que cantava, enquanto penteava seus longos cabelos dourados. A sua canção tinha tal força mágica e encantadora que os barqueiros esqueciam-se de prestar atenção aos perigos que rodeavam o penhasco e ali encontravam a morte.

Esta lenda antiga ficou imortalizada no poema do escritor alemão Heinrich Heine ( século XIX ) intitulado “Die Loreley”, tendo sido musicado em 1830 por Friedrich Silcher.

Existem vários percursos de barco para se conhecer a região, porém o passeio “básico” tem duração de 1h 30 min, e o valor da passagem por adulto é €11,00.

Rio Reno - Barco

O trecho também pode ser feito de trem, a vista do passeio de trem é linda! Porém a vantagem do passeio de barco é que você tem uma visão ampla de ambas as margens do rio, ao contrário do trem e do carro, em que você só vê a margem oposta.

Se você estiver na região do Reno nos meses maio ou setembro, programe-se para um evento incrível: ao longo dos mais lindos e turísticos trechos do Reno é realizada anualmente a queima de fogos, chamada Rhein in Flammen. Com a maravilhosa queima de fogos você mergulhará em um vermelho encantador nas margens do Rio Reno, entre Rüdesheim e Bonn. Uma frota de barcos iluminados à vela, cercados por imagens mágicas formadas no céu pela queima de fogos. A experiência romântica e inesquecível para toda a família. Maiores informações você obtém nesse site.

Em minha próxima nota vamos viajar por algumas pequenas cidades à margem do Reno, as quais me conquistaram de maneira muito especial….

>> Porque Alemanha?

Porque aqui o meio ambiente realmente é coisa levada muito a sério. Não faz muito tempo, o Rio Reno era um rio morto de águas sujas e mal cheirosas. Como fruto de 20 anos de trabalho e muito investimento, hoje o rio é oficialmente considerado limpo. Das 64 espécies de peixes que povoavam o Reno antes da poluição, 63 já voltaram ao rio.”