Tag Archives: roteiro londres

Dicas de Londres 3 – Abadia de Westminster e St. Paul’s Cathedral

Dando sequência ao nosso roteiro de 4 dias em Londres, o 3º dia ficou todinho somente para a Abadia de Westminster e a St. Paul’s Cathedral.

Se você está meio perdido e quer ver 8 passos para montar seu próprio roteiro para Londres, clique nesse link. Para ver dicas sobre o dia 1 (Hyde Park, troca da guarda, London Eye e passeio de barco pelo Tâmisa), clique aqui. E para saber mais sobre o dia 2 (Museu de Cera Madame Tussauds, Oxford Street e musical), clique aqui!

Logo de manhã, a fila para comprar os ingressos para entrar na Abadia de Westminster estava gigante, enorme, infindável. Mas como a possibilidade de não entrar estava descartada para mim, enfrentamos cerca de 1 hora de fila mesmo assim (ui, rimou!). O ingresso custou cerca de 22 libras por pessoa – um tanto quanto caro, mas totalmente justificável. Todas as atrações e pontos importantes lá dentro são numerados e você pode ouvir a história e explicação de cada um por meio de um áudio-guia que eles entregam logo na entrada, basta pedir (tem disponível em várias línguas, mas o Português é só o de Portugal mesmo… Mas dá para entender perfeitamente!).

Abadia de Westminster 1

Abadia de Westminster 2

 

Abadia de Westminster 3

Prepare-se para gastar metade do seu dia na Abadia. Aquela imponência toda que vemos de fora se reflete em um interior GIGANTESCO. Tem realmente muita coisa para ver! Minha dica é olhar tudo com calma, ouvir as explicações do áudio-guia, entender o que cada uma daqueles túmulos, estátuas e peças significam. É impressionante o que aquele lugar guarda de História, meu Deus! De longe, foi uma das coisas que eu mais gostei de fazer em Londres!

De lá, seguimos de metrô para a St. Paul’s Cathedral. Ela fica embrenhada em meio a prédios comerciais e avenidas super movimentadas, que contrasta com o ar antigo e imponente da catedral. O ingresso na bilheteria custa cerca de 16 libras, mas vi pelo site que dá para comprar online também. Apesar de ser bem menor do que a Abadia (o que não quer dizer muita coisa, porque dificilmente alguma coisa vai ser maio que ela!), não se iluda porque leva algumas horas para conhecer tudo com calma.

St. Paul's Cathedral

PS: não tenho muitas fotos da Catedral. Como eu disse, ela fica no meio de muitos prédio comercias e avenidas movimentadas, então não dá ângulo suficiente porque ela é muito grande! E no interior, obviamente, fotos não são permitidas.

Não deixe de descer até a cripta. Lá tem túmulos e homenagens aos ingleses mortos de diversas guerras. É bem “O Código Da Vinci” feelings, sabe? Imperdível! Olhe cada túmulo com calma e leia todas as inscrições (meio mórbido falar isso! Hahaha mas esse é o intuito no passeio!). Tem muuuuita História também!

Após conhecer toda a parte de baixo, suba até o Domo. São muitos degraus. Centenas. Vários mesmo. E cansa. Muito! Mas para quem tem algum tipo de dificuldade física, tem elevador (claro, acessibilidade sempre bombando na Inglaterra). Ao redor do domo, na parte interna mesmo, tem lugar para sentar e ouvir a parede sussurrar. É bem estranho, mas divertido! Vale demais a visita! Não deixe de ir peloamor!

Dica: tem um restaurante dentro da Catedral, na cripta. É uma boa opção para almoçar ou tomar um cafézinho!

Depois dessa overdose de Igrejas, o dia acabou e voltamos para o hotel, exaustas. Fica bem cansativo e sobrecarregado fazer esses dois passeios no mesmo dia. Evite se puder. A gente passa muito tempo em pé e andando pra lá e pra cá, fora o sobe e desce das escadarias da St. Paul’s. Acho que o melhor roteiro é realmente fazer a London Eye + passeio de barco no Tâmisa + Abadia de Westminster no mesmo dia. Fica muito mais equilibrado – e mais perto! 😉

Londres Mapa3

Sugestão de como chegar:

– A Abadia de Westminster, como mostrei nesse post aqui, fica pertinho do Big Ben e Parlamento, praticamente no mesmo quarteirão. Sendo assim, se for aproveitar para conhecer todos eles no mesmo dia, vale desce na estação Westminster (dã!). É só atravessar a rua e pronto, chegou.

– A St. Paul’s Cathedral fica bem próxima à estação St. Pau’l. Pra vocês verem como é fácil andar intuitivamente pela cidade, né? Não precisa ser muito gênio para adivinhar qual a estação mais perto de cada atração… É quase sempre o mesmo nome! hehehe Apesar de não ser muito longe, é um rolezinho ir da abadia até a Catedral, já que a primeira fica na linha verde e, a segunda, na vermelha, então precisa fazer baldeação.

Bjos!!

 

*Fotos: arquivo pessoal

Dica: como elaborar um roteiro de viagem para Londres

Não é novidade para ninguém que Londres é uma cidade enorme, cheia de história e infinitos pontos turísticos para conhecer, certo?Por isso, recebo muitas dúvidas sobre como montar um roteiro de viagem para Londres. Questões como quantos dias ficar na cidade, atrações imperdíveis, melhor época do ano para ir e etc são muito comuns para quem está planejando uma viagem para a terra da Rainha! Eu mesma fiquei doidinha tentando definir quantos dias ficaria por lá e o que eu deveria priorizar. Ah sim, isso é básico: priorize. Não tem como conhecer tudo de uma vez!

Pensei muito em como organizar esse post para ajudar quem está planejando uma viagem para Londres e não sabe nem por onde começar! Mas não queria chegar aqui com um roteiro programado, fechado, amarrado. Um “faça isso e pronto”. Acho que não é muito legal. Afinal, o que é interessante para mim, pode não ser para você. Fora que cada um tem um ritmo de viagem, seus gostos, preferências e prioridades. Sendo assim, escolhi a maneira que acredito que mais ser útil, de verdade, para quem precisa.

Acho que a grande questão é equilibrar o número de dias necessários para conhecer tudo o que a gente quer, mas que seja compatível com a nossa disponibilidade. Certo? Sendo assim, listei os 8 passos que segui para elaborar o melhor roteiro para mim e chegar à conclusão do número de dias ideal. Também coloquei como ficou o meu roteiro final, o que eu fiz lá na prática.

Vamos ver?

Passo-a-passo roteiro Londres

Essa planilha do “passo 8” foi muito importante. Consultei elas todos os dias durante a viagem para ver se o que eu tinha planejado para aquele dia poderia mesmo ser realizado. Afinal, nada como estar no dia-a-dia da cidade para se familiarizar com o transporte, cultura, horários e entender como as coias funcionam. Tanto que tive que reorganizar meu cronograma duas vezes lá porque, ao chegar na atração que estava programada para aquele dia, dei de cara com o portão fechado. Isso eu conto aqui!.

Por isso, é fundamental se informar. Bastante. Quanto mais, melhor. Leia, pesquise, converse, pergunte, investigue, anote. Ouça mais de uma opinião. Leia mais de um blog. Veja mais de um relato. Verifique todos os horários das principais atrações, dias de abertura ao público, restrições, exceções. 

E, ah, dica de ouro: não esqueça de considerar a época do ano que você vai viajar. Na Europa, o calendário de visitação da maioria das atrações varia muito de acordo com a estação do ano. Os melhores meses para ir à Londres são entre Maio e Outubro, já que na primavera/verão tudo funciona até mais tarde e quase todos os dias. No inverno, como escurece no fim da tarde, muita coisa não abre o fecha cedo. Não se esqueça de verificar isso!!

Segue abaixo como ficou o meu roteiro final:

Roteiro LondresParece pouca coisa por dia, né? Mas não é! heheh Eu gostei muito desse cronograma, acho que deu para equilibrar bem as coisas e vi quase tudo o que queria, mas talvez fizesse algumas alterações, como explico nesse post aqui.

Espero que tenha ajudado! Qualquer dúvida, deixem nos comentários!!

Bjos 😉