Tag Archives: viagem internacional

11 dicas para enfrentar o aeroporto

Viajar é sempre uma delícia: escolher o destino, fazer as malas, conhecer lugares diferentes, tirar mil fotos incríveis (e postar todas elas no Instagram!). Mas se tem uma coisa chata no meio disso tudo é o trâmite embarque-desembarque: Fazer check-in, passar pela imigração, pegar as malas, mostrar passaporte, passar horas espremido em uma cadeira nada confortável de uma avião, esperar mais horas ainda para fazer uma conexão.

Além de chato e cansativo, o momento do aeroporto pode te trazer uma bela dor de cabeça se você não tomar alguns cuidados. Pensando nisso, separamos aqui 11 dicas para enfrentar o aeroporto numa boa e ter uma viagem tranquila do começo ao fim.

Vamos à elas!

– Faça o check-in assim que chegar ao aeroporto, antes de mais nada

Deixe para ir ao banheiro, tomar um café, olhar revistas para depois. O principal é garantir o seu assento no avião e despachar sua bagagem para não ter mais que se preocupar com ela. Ficar andando pelo aeroporto cheio de malas chama atenção de pessoas “má intencionadas”, por assim dizer.

Dicas para enfrentar o aeroporto - Bagagem de Mão

– Use um calçado fácil de tirar e colocar

Você nunca sabe quando vão pedir para você tirar o sapato para passar no raio-x. Calçados complicados demais vão te fazer perder muito tempo e você pode se atrapalhar.

– Tenha seu passaporte, passagens e cartões de embarque sempre à mão

O que não significa que você tenha que andar segurando eles, muito pelo contrário. Essas coisas são as mais importantes enquanto você está dentro de um aeroporto. Se perder qualquer uma delas, vai ter uma grande dor de cabeça. Por isso, elas devem ficar seguras mas fáceis de alcançar, já que você precisará mostrá-las o tempo todo.

– Não use bolsas ou mochilas difíceis de abrir/fechar

Pelo motivo descrito no item anterior, você precisará pegar seu passaporte e cartão de embarque várias vezes a partir do momento que você chega no aeroporto até desembarcar no próximo. Além disso, você pode ser solicitado a abrir a bolsa ou ter que tirar tablet/celular para passar no raio-x. Pense em ser o mais prático possível nessas horas!

– Preste atenção na sua bagagem de mão

Fique de olho quando estiver na sala de embarque ou for no banheiro. NUNCA deixe sua bagagem de mão sozinha ou peça para alguém tomar conta. Não tem essa de “vou ali e já volto”. Numa dessas, alguém pode colocar algo suspeito nas suas coisas e te causar um belo de um problema.

Também tente levar coisas na sua bagagem de mão que você não precisará ficar pegando durante seu voo. Abrir e fechar a mala, tirar e colocar do maleiro são coisas que podem chamar a atenção dos outros ou fazer com que você perca algum objeto.

Dicas para enfrentar o aeroporto - Etiquetas

– Identifique sua mala

Na hora de retirar sua mala da esteira rolante, é muito mais fácil e rápido se ela tiver alguma identificação. Uma fita colorida, uma etiqueta diferente ou até uma mala com cor mais chamativa. Dessa forma, evita-se confusão com a bagagem de outras pessoas também.

Ter algum tipo de identificação como nome, telefone e endereço ajuda muito caso sua mala extravie. Vale uma etiqueta colada, um crachá pendurado, qualquer coisa.

– Não aceite ajuda de estranhos

Hahaha essa dica parece àquelas que damos às crianças, né? Mas é bem isso. Tem gente se oferece para levar suas malas ou tomar conta enquanto você compra um cafezinho. Até aí, super inocente. O problema é que esse é um golpe muito utilizado onde essa “pessoa bacana e prestativa” coloca droga na sua mala, por exemplo. Por isso, fique sempre atento e não deixe ninguém mexer nas suas coisas.

– Leve sempre uma blusa extra com você

Por mais que você esteja indo para o deserto do Saara, não pense em viajar como se já estivesse no clima. Os aviões são super gelados e você vai se arrepender se não levar uma boa blusa com você.

– Em voos longos, levante a cada duas ou três horas

Dê uma volta no avião, vá ao banheiro, alongue-se. É muito importante andar de tempos em tempos, principalmente em voos muito longos. Ficar muitas horas seguidas sentado pode trazer dor muscular, dor nas costas, inchaço e até trombose. O mesmo vale para ir ao banheiro, que às vezes dá uma certa preguiça, eu sei, mas horas demais com a bexiga cheia pode causar infecção urinária. E ninguém quer isso quando estamos viajando, né?

Dicas para enfrentar o aeroporto - Necessaire

– Cuidado com líquidos e objetos cortantes na sua bagagem de mão

Ok, todo mundo sabe que não é permitido entrar no avião com nenhum objeto cortante ou mais de 100 ml de qualquer líquido por recipiente. Sendo assim, dificilmente alguém vai levar uma faca ou uma garrafa de Coca-Cola (eu espero). O problema são as coisas pequenas que a gente tem e nem se dá conta: pasta de dente, vidro de esmalte, perfume, base facial, creme facial, alicate de unha, canivete suíço, tesourinha. Dependendo da rigidez do país em relação à isso, você vai ter que deixar essas coisas pra traz.

– Não surte no primeiro free-shop que encontrar

Evite comprar mil coisas no free-shop de ida. Pense que você ainda terá vários dias de viagem pela frente e outros free-shops pelo caminho para poder se esbaldar. Comprar um monte de coisas logo no começo só vai encher ainda mais sua bagagem de mão e pode te trazer algum transtorno para entrar no avião.

_____________

Espero que tenham gostado! São simples dicas para enfrentar o aeroporto  que podem ajudar muito a evitar problemas e desconfortos na sua sua viagem 😉

Bjos!

 

 

Por onde começar a planejar uma viagem internacional?

Orçamento definido, tempo de viagem também… só falta o destino! Acho que o item 3 do nosso passo-a-passo do post anterior merece um tópico só para ele, especialmente se o local escolhido for fora do Brasil. Vamos ver por onde começar a planejar uma viagem internacional. Porque, né? Já vimos que exitem diferenças cruciais entre organizar uma viagem nacional e para fora. E não estou falando necessariamente do valor gasto não viu? Dependendo do lugar que você escolher por aqui, o custo pode ser proporcionalmente semelhante se você fosse para fora. Quando fui com minha família de 4 pessoas para a Amazônia por 10 dias (em 2008!), gastamos cerca de R$10.000,00 no total… não é mais em conta do que ficar uma semana em Cancun, por exemplo! rsrs

Para uma viagem internacional, a primeira coisa que você deve verificar é se o seu passaporte está em dia e se o país de destino exige visto de entrada. Acredita que meu pai teve que cancelar uma viagem para os EUA 3 dias antes de embarcar porque viu que o visto dele havia vencido? rsrs #cabeção. Atenção especial nesse tópico para quem pretende levar a babá junto, ok? Alguns países dão um visto especial sem grandes dores de cabeça e outros exigem visto de trabalho. É bastante importante verificar isso com antecedência para não passar por nenhum constrangimento, como ter a funcionária deportada ao chegar no destino final… A Marina, do Blog AskMi, contou um pouco mais sobre isso nesse post aqui. Vale a leitura!!

ScreenHunter_19 Dec. 04 12.23

ScreenHunter_20 Dec. 04 12.24

Questões burocráticas resolvidas, o próximo passo é se informar qual a moeda local, a média do câmbio diário e como você pretende levar o seu precioso dinheirinho. É fundamental ter uma segunda ou terceira forma de pagamento QUE FUNCIONE, caso haja algum imprevisto com o meio principal. E não se iluda: problemas acontecem, sim! Não deixe para ver se o cartão de crédito funciona apenas quando chegar no país, ok? Eu mesma tive um problemão com isso na minha última viagem ao Reino Unido em Junho desse ano… Meu dinheiro acabou e meus cartões de crédito e débito não funcionavam. Ou seja, ficamos 3 dias sem grana e tivemos que contar com a caridade alheia! rsrsrs vou fazer um post dedicado só para esse caso! =P

Na minha opinião, a maneira mais prática e em conta é adquirir aqueles cartões pré-pagos de viagem, sabe? Funciona como um cartão de débito, onde você pode fazer compras e retirar dinheiro, mas você carrega com a quantia que desejar antes. No esquema de um Bilhete Único rsrs… Acho bem fácil de usar e, o principal, é mais barato, já que geralmente o imposto é de 0,8%, e não 6,8% como nos cartões de crédito convencionais. Isso dá uma boa diferença no final da viagem, pode ter certeza!

O cartão que usei no UK foi o Multi Moedas Fitta Cash Passport, da Fitta Câmbio. Escolhi esse porque, como iria passear pela Inglaterra/País de Gales/Escócia, que usa Libra, e depois seguiria para a Irlanda, que usa Euro, preferi um cartão só onde eu pudesse carregar quantias separadas para cada moeda. De bandeira Mastercard, não tive problema nenhum em usá-lo em todos os lugares por onde passei, desde comprar os ingressos para a London Eye até uma pasta de dente no mercadinho em Edimburgo. Sacar dinheiro, então, mais fácil ainda! Qualquer caixa eletrônico de qualquer país funcionava normalmente, e eu podia ver o saldo restante em cada moeda. A única coisa que não curti muito foi o fato de não poder inserir dinheiro online. O meu pai, daqui do Brasil, tinha que entrar em contato com o vendedor do cartão e solicitar para que fosse colocada uma quantia x de dinheiro. E o pior: demorava 4 horas ÚTEIS para a grana cair e eu poder usar o cartão… E quando acaba seu dinheiro em uma sexta-feira à tarde? Foi aí que tivemos nosso problema financeiro na viagem! Não sei se as outras empresas do ramo funcionam dessa forma também, mas acho que vale pesquisar bem sobre esse ponto da recarga, viu? Ah, outro detalhe… A página do site onde você vê o saldo do seu cartão no site da Fitta é em Flash, e como levamos somente um iPad, não conseguíamos visualizar de lá… Mais um ponto de atenção!

Além disso, é imprescindível levar cartões de crédito e débito do seu banco daqui, como backup. Só não esqueça de avisar seu banco para desbloquear seu cartão para transações internacionais, ou ele será bloqueado quando você precisar usá-lo. Eu fiz o desbloqueio apenas pelo site do Itaú mas não funcionou… Na próxima, vou ligar direto na agência mesmo!

E não pode faltar o bom e velho dinheiro físico! Por mais que você tenha mil cartões, é essencial sair com uma quantia razoável de dinheiro na carteira para qualquer eventualidade, ok? A ideia não é ser neurótico não, mas precavido!